Como a programação neurolinguística (PNL) pode ajudar você?

Para saber a resposta, primeiro, é importante entender todo o potencial por trás desse processo utilizado para vencer crenças limitantes, identificar e evitar a autossabotagem, mudar comportamentos e aproximá-lo de seus objetivos pessoais e profissionais.

Com a PNL, você pode aprender a usar melhor seu cérebro. E a forma como isso acontece será objeto deste artigo.

Além de explicar o conceito e seu funcionamento, vamos falar ainda de suas aplicações, resultados alcançados e da relação com o Coaching, metodologia que foca no desenvolvimento humano e maximização de performance.

Se o tema interessa, não perca uma só linha a partir de agora.

Boa leitura!

O QUE É PROGRAMAÇÃO NEUROLINGUÍSTICA?

Surgida na Califórnia (EUA) no início dos anos 70, a programação neurolinguística (PNL) é um processo educacional sobre como usar melhor o cérebro.

De acordo com Richard Bandler, que ao lado de John Grinder é um de seus criadores, através da PNL, é possível utilizar o cérebro para alcançar qualquer resultado, obtendo excelência em qualquer campo de interesse. 

A técnica surgiu da necessidade de se compreender, descrever e ensinar modelos comportamentais e linguísticos de pessoas consideradas excelentes no que faziam.

Além disso, a programação neurolinguística é descrita como um manual de instrução do funcionamento do cérebro humano, da forma como ele capta e registra informações por meio dos cinco sentidos e também como ele estrutura e processa essas informações.

Nossa mente produz padrões de pensamentos comportamentais, emocionais e comunicacionais que se apresentam de forma consciente ou inconsciente no dia a dia. 

Com base nisso, é possível intervir nesses dados de modo a obter respostas emocionais ou comportamentais positivas, alterando padrões que limitam o crescimento pessoal ou profissional do indivíduo. 

A pessoa pode mudar o que quer em sua vida, de forma rápida e sem grandes esforços.

E tudo isso acontece justamente ao aprender a usar melhor seu cérebro, como vamos explicar na sequência, ao falar do funcionamento da programação neurolinguística.

COMO A PNL FUNCIONA NA PRÁTICA? 

Como vimos até aqui, a PNL consiste em um processo de conhecimento e de estruturação dos padrões de pensamentos.

Para que seja aplicado, todo processo se vale de algumas fases que, nesse caso, estão relacionadas à aprendizagem.

Isso porque a programação neurolinguística tem como objetivo promover mudanças através de novas informações repassadas ao nosso cérebro. 

Ou seja, estamos falando sobre a aquisição de conhecimento.

E que fases são essas?

Podemos definir em quatro os estágios do processo aprendizagem em PNL. 

São os seguintes:

- Incompetência inconsciente

- Incompetência consciente

- Competência consciente

- Competência inconsciente.

Geralmente, eles são percorridos com o auxílio de um profissional qualificado nas técnicas de PNL, que pode atuar como coach ou psicoterapeuta.

Significa que a programação neurolinguística pode aparecer tanto como ferramenta de um processo de Coaching como em uma abordagem psicoterápica - métodos distintos, é bom frisar.

Definidas junto ao cliente ou coachee, as sessões de PNL costumam ser realizadas presencialmente, com intervalos entre sete e 15 dias, tendo duração de pelo menos uma hora.

A quantidade de sessões necessárias vai depender do objetivo desejado e também do período necessário para que o cliente complete cada etapa com excelência.

Passar da Incompetência inconsciente para a Incompetência consciente pode ser bastante rápido, pois implica na tomada de consciência sobre uma limitação ou competência ainda não adquirida.

Se o objetivo é conquistar uma vaga de trabalho no exterior, por exemplo, será preciso aprender uma nova língua.

Mas esse aprendizado pode esbarrar na falta de determinadas habilidades comportamentais, como ausência de foco e de disciplina para os estudos.

Antes de se aprofundar nesse propósito, a pessoa estará vivenciando a Incompetência inconsciente. Ou seja, ela não sabe que precisa adquirir essa competência para alcançar o seu sonho de fato.

Então, o primeiro passo será reconhecer essa necessidade, passando para o estágio da Incompetência consciente - quando o indivíduo sabe que não sabe.

Não por acaso, um processo de Coaching tem no autoconhecimento sempre o seu ponto de partida, pois é preciso reconhecer o que hoje o afasta ou o aproxima de seus objetivos.

A partir dessa conscientização, é possível avançar para a Competência consciente, fase esta que é mais trabalhosa, exige dedicação e empenho para desenvolver a nova competência.

Em nosso exemplo, essa etapa pode envolver aulas de idiomas, adaptação na rotina para ter mais contato com a língua que se deseja aprender, mas também técnicas para manter o foco, vencer a introspecção e outras.

Depois do terceiro estágio, o processo se completa, pois o cliente conquista a Competência inconsciente. 

Nesse momento, ele realmente domina o novo idioma.

Quando necessário, acessa uma área específica da mente e fala, escreve, lê ou traduz a nova língua.

Vale dizer ainda que utilizamos o exemplo do aprendizado do idioma, mas que qualquer realização pode ser alcançada, seja uma meta simples ou um sonho ousado, a partir de técnicas de programação neurolinguística.

E, por falar nelas, esse será o tema do próximo tópico.

6 TÉCNICAS DE PNL

Baseadas na forma como o cérebro registra e utiliza as experiências vividas, as técnicas aplicadas durante o processo de PNL buscam fornecer ferramentas para que o aluno, cliente ou coachee transforme pensamentos e comportamentos negativos.

A proposta é eliminar todas as crenças limitantes e atitudes sabotadoras que hoje o afastam de seus objetivos, sejam eles pessoais ou profissionais.

Com o suporte adequado, ele pode até mudar sua visão da vida, traumas e tragédias, adquirindo a motivação necessária para chegar onde deseja.

A seguir, conheça seis das principais técnicas utilizadas em PNL: ancoragem, rapport, ponte ao futuro, ressignificação, metáfora e modalidades e submodalidades.

Ancoragem

Estudiosos da mente descobriram há algum tempo um fenômeno realizado automaticamente: as âncoras da memória.

Podemos definir as âncoras como as relações que criamos diante de qualquer estímulo registrado pelos nossos sentidos - visão, audição, olfato, gustação e tato - e o estado emocional (positivo ou negativo) que ele provocou.

Imagine que, quando criança, você sentia cheiro de bolo de chocolate sempre que visitava sua avó. Consequentemente, seu cérebro registrou emoções positivas, como alegria, tranquilidade e gratidão, relacionadas ao cheiro de bolo assando.

É uma relação que surge de forma automática, ao natural.

Provavelmente, você se sentirá bastante confortável quando sentir esse cheiro em qualquer outro momento da sua vida.

Mas o mais interessante é que essas emoções agradáveis podem até ter um papel na escolha da sua profissão ou dos seus hobbies.

A técnica da ancoragem foca exatamente nesse aspecto.

Ela utiliza esse conhecimento para provocar ou alterar estados emocionais propositalmente, e nem sempre é preciso que o estímulo esteja presente.

É possível utilizar a visualização e a memória para criar um ambiente bastante parecido com a âncora positiva, provocando alegria, tranquilidade e gratidão, e marcar esse momento com um gesto específico.

Com o tempo, o indivíduo que se sujeita ao processo será capaz de provocar um estado positivo apenas se concentrando e realizando o gesto marcado ou ancorado.

Rapport

Rapport é uma técnica utilizada para criar empatia e conexão, deixando o interlocutor mais confortável e aberto a sugestões.

Ele consiste no espelhamento, acompanhamento e condução de gestos, postura, tom e ritmo de voz, a fim de promover aproximação entre duas ou mais pessoas.

Normalmente, o profissional que conduz a sessão de PNL utiliza o rapport para "quebrar o gelo" e estabelecer um relacionamento com o cliente.

Assim que tiver ganhado sua confiança, será possível conduzi-lo às ações que devem ser o foco para completar uma meta, auxiliando na conquista dos sonhos.

Após algumas sessões, o cliente também aprende e consegue aplicar o rapport no dia a dia.

Quando isso acontece, a tendência é que ele se relacione melhor com as pessoas ao seu redor, seja em casa ou no trabalho.

Sempre lembrando que a empatia consiste na capacidade de se colocar no lugar do outro.

Ponte ao futuro

Se a ancoragem recorre ao passado para evocar estados emocionais positivos, a ponte recorre ao futuro.

Essa técnica convida o cliente a imaginar o futuro que ele deseja, um cenário no qual já conquistou os seus objetivos.

Mesmo que seja apenas um desejo, quando bem conduzida, essa visualização é capaz de gerar emoções positivas, como a autoconfiança e euforia pela vitória.

Um dos segredos para o êxito desse exercício é traçar as metas e se imaginar completando uma a uma, até chegar ao propósito final.

Essa divisão confere realidade à visualização, fazendo com que se torne mais forte.

Ressignificação

Nossas emoções são poderosas e capazes de agregar uma carga positiva ou negativa aos episódios que vivenciamos - e isso acontece de modo automático.

Porém, somos capazes de mudar a perspectiva sobre qualquer situação, enfatizando os aspectos que desejamos e dando um novo sentido a ela.

A ressignificação é uma das técnicas mais eficientes nesse cenário, pois envolve uma análise ampla de cada experiência, separando-a da carga emocional e permitindo sua avaliação de maneira mais neutra.

Ao ampliar as impressões sobre um fato, o cliente pode escolher enxergá-lo de outra forma, priorizando seu lado bom.

Utilizando a ressignificação, é possível romper com traumas, superar fobias e até grandes tragédias.

Sua proposta, como o nome indica, é dar um novo significado aos episódios, extraindo o que há de positivo em cada experiência.

Metáfora

Assim como a figura de linguagem evocada pelo nome desta técnica, a metáfora em PNL estabelece uma analogia entre dois ou mais componentes.

Na condução do processo, o coach ou terapeuta podem utilizar a metáfora para mostrar uma solução ou perspectiva diferente, que seu cliente não conseguiu vislumbrar devido a emoções negativas ou bloqueios racionais.

Ele usa, então, uma narrativa - que pode ser uma história real, conto ou parábola - para ilustrar que existem opções além daquelas que o cliente foi capaz de identificar.

Histórias de superação são exemplos do uso eficaz da metáfora, principalmente quando o indivíduo admira o personagem principal. 

A tendência é que ele se identifique com o protagonista, visualizando o problema em questão sob um novo prisma.

É importante lembrar que a ideia, aqui, não é ditar o caminho que o cliente deve tomar, mas fornecer uma visão mais ampla, a fim de que ele mesmo encontre a opção que está mais alinhada aos seus objetivos, valores e propósito de vida.

A propósito, essa é uma característica de todo o processo de Coaching.

Modalidades e submodalidades

Essa técnica usa o conhecimento sobre os detalhes de uma experiência para alterar a percepção geral.

As modalidades correspondem aos cinco sentidos responsáveis pela percepção de cada pessoa (audição, visão, olfato, paladar e tato).

Analisando a forma como o aluno registrou uma situação, é possível descrever os detalhes, que são as submodalidades.

Se a memória é de uma imagem (visual), suas formas, cores, distância, movimento, localização e outras nuances serão avaliadas. 

Mudando algum desses tópicos, a estrutura daquela memória será alterada.

PRINCIPAIS APLICAÇÕES DA PROGRAMAÇÃO NEUROLINGUÍSTICA 

Embora tenha aplicações diversas, em qualquer contexto onde se deseja excelência nos resultados, a programação neurolinguística normalmente é utilizada por pessoas que buscam autodesenvolvimento e crescimento pessoal e profissional acelerado. 

Também é uma potente ferramenta de trabalho para profissionais do comportamento humano, que podem incorporá-la com sucesso em atendimentos individuais ou trabalhos em grupo.

Vamos detalhar agora como a PNL contribui com a vida pessoal e profissional.

Na vida pessoal

O primeiro benefício evidente da PNL é que ela favorece o autoconhecimento.

Conhecer a si próprio é a base para qualquer mudança, seja ela grande ou pequena, pois não podemos gerir aquilo que não conhecemos a fundo.

Através do autoconhecimento, uma pessoa identifica seus pontos fortes, que devem ser potencializados, e também os pontos fracos, que podem ser trabalhados ou minimizados.

Além de saber mais sobre as particularidades e o que motiva comportamentos específicos, a PNL traz a compreensão sobre processos mentais e a formação de hábitos, comuns a qualquer ser humano.

Portanto, ela ajuda no desenvolvimento de habilidades como a empatia, identificação de padrões e estilo de vida das pessoas que nos rodeiam, dando base a relacionamentos saudáveis.

Na vida profissional

O processo de PNL também auxilia no aprimoramento de profissionais atuantes nos mais diversos segmentos de mercado.

Compreendendo melhor seus colegas, estabelecem relações empáticas e respeitosas, tornando-se bons líderes e membros de equipes mais colaborativos.

Também aumentam sua resiliência, ganhando flexibilidade diante das dificuldades, e criativos, o que leva a soluções inovadoras pela quebra de paradigmas.

Para gestores e líderes, portanto, a programação neurolinguística se mostra como uma ferramenta de grande valor.

HABILIDADES DESENVOLVIDAS COM A PNL

A busca - e conquista - da excelência nas ações têm vantagens em todas as esferas da vida, podendo ser aplicada para diferentes finalidades.

Basta que haja um objetivo definido, metas e competências necessárias para chegar até ele.

Veja, abaixo, alguns exemplos de impactos da programação neurolinguística em algumas áreas.

PNL nas vendas

Conceitos de PNL voltados a vendas têm sido bastante difundidos nos últimos anos - e isso faz todo sentido.

Afinal, a programação neurolinguística ensina o vendedor a focar no cliente, e não no produto ou serviço.

Pode parecer uma mudança simples, mas ela impacta todo o processo de vendas, deixando-o mais adequado à era digital, que produziu consumidores exigentes, bem informados e empoderados.

Em vez de buscarem apenas suas necessidades, os clientes valorizam cada vez mais produtos e serviços que se alinhem às suas crenças e mesmo ao estilo de vida.

Por meio de técnicas como rapport e a criação de âncoras positivas, a venda pode ser transformada em uma experiência agradável, criando uma sincera relação com o cliente.

O resultado vem com a fidelização do consumidor, que se torna parceiro do vendedor e da empresa.

PNL na carreira

A PNL pode ser utilizada para aprimorar competências de gestores, equipes e profissionais, impulsionando a busca por objetivos na carreira.

Mais acima, você viu que o processo resulta em pessoas mais criativas, capazes de enxergar soluções inovadoras, mas não é só isso.

Técnicas de PNL podem ser aplicadas para manter o foco naquilo que realmente importa, facilitar a convivência e avaliação de pontos de vista diferentes. 

Assim, é possível criar times altamente produtivos.

Metas particulares também ficam mais simples a partir do desenvolvimento de habilidades como a autoconfiança, autonomia, resiliência e comprometimento.

Com o auxílio de um coach, mesmo profissionais com a agenda cheia têm o incentivo necessário para se dedicar aos próprios sonhos, dando pequenos passos que farão a diferença mais à frente.

PNL na liderança

Você já deve ter ouvido que ser chefe não significa saber liderar.

Enquanto o chefe tradicionalmente tem uma postura exclusivista e autoritária, um verdadeiro líder é aquele que toma à frente, dando segurança e inspirando seus liderados.

Para isso, ele deve fortalecer competências a exemplo da comunicação, empatia, gerenciamento de conflitos e flexibilidade. 

Essas habilidades, no entanto, não são inatas, nem adquiridas através de uma promoção no trabalho. 

Claro que alguns profissionais têm competências mais bem desenvolvidas que outros, dependendo de sua personalidade, experiências e visão de mundo.

De qualquer forma, cada uma delas pode ser trabalhada durante o processo de PNL.

Com o suporte de um profissional qualificado, gestores tomarão ciência sobre quais habilidades precisam ser desenvolvidas, e o mais importante, como podem ser líderes melhores no dia a dia.

PNL nos relacionamentos

Você viu em tópicos anteriores que o processo prioriza o autoconhecimento, melhorando a percepção e a relação consigo mesmo.

O indivíduo também passa a compreender os padrões mentais que regem as atitudes das pessoas com quem convive, desde colegas de trabalho até amigos e familiares, e pode aplicar técnicas da PNL nos relacionamentos.

Focando nos comportamentos e desejos daqueles com quem se importa, constrói relacionamentos mais tranquilos, respeitosos e saudáveis, pois compreende melhor as dificuldades alheias.

Assim, ao mesmo tempo em que competências como a comunicação e a flexibilidade são fortalecidas, a PNL ensina a se colocar no lugar do outro com mais frequência, reduzindo as expectativas e favorecendo a realização nas relações interpessoais.

RESULTADOS DA PNL

A rapidez nos resultados deve-se ao fato de a PNL ser focada e ampliada em pontos específicos da vida da pessoa, ao invés de discorrer por toda sua trajetória. 

Ele age sobre as estruturas ou registros inconscientes e específicos, baseados nas mudanças desejadas, o que economiza tempo e dinheiro. 

Atualmente, esse processo é um dos mais eficientes para processos de mudanças breves e objetivas em questões emocionalmente complexas, como depressão, vícios, fobias, pânico, insegurança e timidez.

Também é empregado com sucesso em questões mais simples, como dificuldade de estudar ou a resistência para praticar exercícios.

A programação neurolinguística oferece um processo catalisador de desenvolvimento pessoal em qualquer área da vida, sendo um modelo poderoso de comunicação que traz resultados altamente positivos nos relacionamentos e na aprendizagem.

A PNL NO PROCESSO DE COACHING

O processo de Coaching é realizado por meio de técnicas e ferramentas eficientes para o rompimento de crenças limitantes, mudança de modelos mentais e conquista dos objetivos.

Considerando o propósito em comum, nada mais natural do que combinação entre Coaching e programação neurolinguística para potencializar os resultados.

Na prática, o coach emprega as técnicas de PNL de acordo com as necessidades do coachee. 

Um exemplo clássico é o uso da ponte do futuro para gerar motivação e manter o aluno focado.

Se o objetivo é perder peso, por exemplo, o coach convida o cliente a se imaginar com o corpo em forma - seja magro ou musculoso.

O indivíduo pode se imaginar caminhando no parque, com mais disposição para se exercitar, vestindo as roupas que deseja e sentindo-se muito bem.

Ao identificar a ansiedade como causa para que o coachee coma compulsivamente, o coach pode se valer da ressignificação para mudar a visão sobre eventos ou fobias que levem ao estado de ansiedade.

Já a ancoragem pode apoiar um líder que precisa atingir metas ousadas, mas está desanimado.

Convidando-o a recordar uma situação em que estava disposto e animado, o coach o auxiliará a lembrar do estado emocional positivo, que poderá ser evocado durante a jornada de trabalho.

Outra possibilidade é o uso de metáforas, por meio do compartilhamento de histórias de superação, empenho, dedicação e esforço.

O aluno ficará inspirado ao saber que grandes nomes como Walt Disney e Mark Zuckerberg também passaram por frustrações, traições e tiveram dias difíceis.

CONCLUSÃO

Ao longo deste artigo, conhecemos o conceito, técnicas e aplicações da PNL, metodologia que permite alcançar a excelência em diferentes habilidades.

Esse processo se torna ainda mais eficaz quando é combinado ao Coaching, que potencializa os resultados para a conquista de objetivos, tanto no campo pessoal quanto profissional.

Se você percebe que falta um estímulo para alcançar seus sonhos, invista no Coaching com PNL. 

Você pode dar o próximo passo agora, visitando o site da SLAC® para conhecer nossas formações e encontrar aquela que melhor atende aos seus objetivos.

Se preferir, faça contato conosco.


E-book PNL

E-BOOK GRATUITO

Descubra como transformar sonhos em realidade utilizando a metodologia coaching na sua vida!