Coaching: Acordo de equipe

O acordo de equipe é uma forma muito poderosa para introduzir o coaching, porque ele envolve estabelecer acordos explícitos em público que são mais difíceis de ignorar ou esquecer. Ele pressupõe, que o gerente de linha tem uma equipe subordinada diretamente a ele e envolve manter o grupo unido. Realiza-se, então, uma reunião para abordar os itens mais importantes do acordo:

• Um entendimento coletivo do que é o coaching, incluindo noções de coaching não diretivo e formal, bem como o informal.

• Concordância sobre como e onde o coaching será usado.

• Estabelecer as regras básicas para o coaching. Trata-se de um acordo sobre confidencialidade e também pode incluir discussões sobre como os tópicos entram na pauta do coaching, o tempo e a freqüência das reuniões com cada um, coaching formal ou informal e como dar feedback.

Como introduzir o coaching na sua equipe?

Na reunião, pode-se demonstrar como funciona o coaching com um voluntário equipe, já que é o caminho direto de comunicar no que reside o coaching.

O player voluntário deve escolher um assunto real para o coaching: de outro modo a demonstração não funcionará. A beleza dessa abordagem é que ela permite uma discussão aberta sobre a eficiência do coaching e sobre a competência do gerente de linha.

Dois aspectos devem ser considerados sobre essa abordagem:

• A reunião pode ser facilitada por um coach externo, pois ele permitirá que o gerente de linha participe de forma mais completa.

• Cada uma das reuniões e as seguintes, podem começar com o feedback sobre o coaching para o gerente de linha, a respeito do seu coaching.

Dicas de pauta para uma reunião

A seguir, apresentam-se possíveis itens de pauta para uma reunião:

• Descreve o objetivo da reunião e os resultados desejados. Um coach também perguntaria se há outros resultados que o grupo possa querer.

• Defina o coaching. Uma boa maneira de fazer isso é estimular a equipe, a compartilhar suas experiências individuais de coaching produtivo e contraproducente e se o coaching acorreu no local de trabalho, nos esportes ou na escola.

• Faça demonstração de uma sessão de coaching. Primeiro, descreva o modelo GROW e então demonstre com um voluntário. É uma boa ideia identificar o voluntário com antecedência e garantir que ele tenha uma questão real para o coaching. Defina um limite de tempo para a sessão: 20 minutos é mais ou menos o tempo máximo que espectadores podem aproveitar. Depois da sessão, revise-a com o grupo.

• Discuta com a equipe quais aplicações o coaching pode ter. De todas elas, entenda-se com o grupo sobre quais são apropriadas e como começar.

• Pergunte que regras básicas ajudariam a tornar o coaching proveitoso. Assegure-se de que as questões de confidencialidade e feedback sejam discutidas.


O texto acima possui informações extraídas do livro Coaching Eficaz de Myles Downey, editora CENGAGE Learning, 3ª edição, 2010.