A inteligência emocional no processo de coaching

A inteligência emocional utilizada para descrever a capacidade das pessoas em se autoconhecer, controlar e avaliar seus próprios sentimentos, é com certeza algo bastante difícil de conseguir.

Trabalhar os componentes emocionais é extremamente importante, porque este conjunto de elementos, quando bem equalizados, gera poderosos benefícios.

As vantagens vão do âmbito profissional, no desenvolvimento de sua carreira e de bons relacionamentos interpessoais, ao pessoal, na melhoria nas relações afetivas e aumento da autoestima.

O processo de coaching

Dentro do processo de coaching, a pessoa é convidada a vivenciar um intenso autoconhecimento, o que lhe permite encontrar sua real essência e entender como suas experiências, valores e crenças afetam suas emoções.

Por meio da inteligência emocional, é possível identificar estes desequilíbrios emocionais, entender suas causas e consequências, e eleger ferramentas efetivas para eliminá-los. Entretanto, esse processo exige dedicação e empenho, uma vez que, a repetição, por anos, de pensamentos e comportamento ruins, favorece o descontrole emocional.

O coaching como ferramenta de construção de emoções positivas

Por isso, é preciso estar atento e progressivamente eliminar atitudes e sentimentos nocivos.

Com o apoio do coaching, a pessoa tem a oportunidade de desenvolver emoções novas e positivas tanto com relação a ela mesma, como também as pessoas à sua volta. Com isso, podemos observar ganhos expressivos nas relações de trabalho, familiares, afetivas e sociais e, maior autocontrole emocional, para lidar com frustrações, perdas, desafios e momentos de crise.

Para os coaches, a inteligência emocional é certamente de suma importância, pois quanto melhor for sua autoconsciência e autocontrole emocional, maior será sua capacidade de avaliar e dar suporte a seus clientes, pois com mais facilidade conseguirá interpretá-los e apoia-los.