O que é empatia?

Empatia é o sentimento de quem é capaz de se colocar no lugar do outro, podendo ser chamada também de compreensão e respeitos pelos sentimentos do próximo.

Uma pessoa empática tem capacidade de lidar com a dor alheia e deixar o egocentrismo de lado, para entender o ponto de vista do outro, exercendo generosidade e tolerância, já que nem sempre somos assertivos em nossas decisões.

As atitudes que tomamos, às vezes, não são adequadas para outra pessoa, embora o egocêntrico considere que suas decisões também devem ser iguais para outras pessoas do seu convívio.

Algumas vezes, a decepção em um processo de empatia não compreendida está relacionada a um grau de ilusão que ultrapassou os limites.

Outro fator que bloqueia a empatia são os vícios que levam o indivíduo a se fixar apenas no objeto de desejo, impedindo-o de se abrir para o outro. É importante salientar que, embora seja uma reação natural das pessoas se tentarem se afastar das dores físicas ou emocionais, a dor é um alerta natural, sem ela não saberíamos piscar para expulsar um cisco dos olhos, nem conheceríamos o sentimento de perda. A empatia não existiria se não tivéssemos passado por dores parecidas.

Empatia no trabalho

O professor José Roberto Goldim assinala que empatia é olhar com o olhar do outro, considerando a possibilidade de uma perspectiva diferente da sua. Por outro lado, a falta de empatia é a desconsideração de pessoas e valores, com bloqueio de diferentes percepções, crenças e desejos. Uma pessoa apática não demonstra sentimentos e emoções. Nas empresas podemos encontrar colaboradores empáticos e apáticos e é preciso conviver de forma amigável com todos.

Ferramentas de recursos humanos como a Sixseconds®, por exemplo, é possível avaliar a inteligência emocional dos funcionários e compreender suas características.

Os líderes devem observar as atitudes dos funcionários, evitando choque de ideias que possam gerar conflitos, desconforto ou mal-estar nas equipes de trabalho. Ao entender as ações e reações de um colaborador, é possível prever as situações com antecedência. Ser chato e exigente não significa ser apático, essas são características de profissionais que cuidam de suas tarefas com rigor, mas isso não significa falta de sensibilidade com a dor do próximo.