Falar em público é considerado um dos maiores medos entre os adultos.

Um problema sério para novos oradores, líderes, gestores, advogados, políticos e por fim, para todos os profissionais que dependem de falar em público, afetando, inclusive, profissionais experientes. Contudo, superar esse medo pode ser mais fácil do que se pensa.

O profissional interessado em desenvolver oratória pode buscar ajuda usando os avançados procedimentos da comunicação e das técnicas da programação neurolinguística (PNL).Existem hoje em dia no mercado, inúmeros grupos que ensinam como falar em público, e que apoiam oradores e a todo ou qualquer tipo de profissional que desejar ajuda, ensinando-lhes como dividir os componentes do falar eficazmente em público em partes controláveis.

A preparação mental para proferir uma apresentação é um elemento importante na dinâmica de falar em público, através técnicas simples para a preparação mental antes da fala e para superar o medo de falar na frente de um grupo. Essas técnicas ajudam o orador amedrontado a aprender novos comportamentos para substituir o medo do palco.

Como funciona a PNL?

A PNL usa padrões de linguagem, a fisiologia e o pensamento para modelar o comportamento excelente. De acordo com a PNL, os estados mentais afetam a fisiologia, que por sua vez, afeta o estado mental. O caminho mais fácil para mudar esse estado mental é mudar a fisiologia. O verdadeiro orador adota uma fisiologia que apoia a atitude mental positiva.

PNL e fisiologia

Uma fisiologia eficaz para o orador público é ficar ereto de pé, cabeça para cima, ombros retos e o peso distribuído igualmente nos pés. O orador público eficaz permanece focado externamente e se adapta às necessidades da audiência.

Para apoiar esse foco externo, esse orador, frequentemente, se inclina em direção à audiência enquanto mantém contato visual.

As pessoas com medo de palco, usualmente, têm uma fisiologia associada com pensamentos negativos. Muitas vezes elas olham fixamente para baixo, os ombros ficam caídos e elas assumem uma posição desequilibrada. Por causa do seu medo, se focam internamente em suas próprias inseguranças.

A âncora de um barco o segura no lugar e evita que se afaste. De um modo similar, a PNL usa âncoras para manter o novo comportamento no lugar ao criar uma associação entre o comportamento e um estímulo externo.