Escrito por Sulivan França - 27 de Novembro de 2017

Para conquistar seus objetivos e ampliar o seu desenvolvimento pessoal, é fundamental que você consiga traçar metas e cumpri-las. Uma excelente dica para a definição de metas é utilizar a técnica S.M.A.R.T., uma poderosa ferramenta que o ajudará a atingir aquilo que você deseja ou algo que já tenha determinado para si. Você já ouviu falar dela?

Para compreender como a metodologia funciona, primeiro, é preciso assimilar melhor o que está inserido no conceito. O termo S.M.A.R.T. significa esperto ou inteligente na tradução da língua inglesa e é um acrônimo para as palavras Specific, Measurable, Attainable, Relevant e Time Bound. Veremos mais adiante como cada uma dessas expressões se relaciona e porque elas são essenciais para o alcance de metas mensuráveis. 

Originalmente o conceito das metas S.M.A.R.T. é relacionado à capacidade de amparar todas as fases do plano de negócios de uma empresa, do planejamento à aplicação. Mas o que vale para ampliar a eficácia dos processos no mundo corporativo por elencar pontos específicos mensuráveis também poderá ajudar você a conquistar aquilo que almeja no longo prazo.

Portanto, as metas S.M.A.R.T. podem resumir de forma bastante assertiva os passos necessários para alcançar o patamar que alguém deseja. Dessa forma, as metas ou objetivos S.M.A.R.T. são definidos e construídos tendo como base atributos específicos. 

Cada uma das cinco palavras representa uma etapa da técnica que o objetivo deve ter e todas são indispensáveis para o êxito da estratégia dentro de um tempo-limite para alcançá-lo. Confira na sequência:


S - Specific (Específico)

Primeira regra da técnica S.M.A.R.T., os objetivos demarcados devem ser específicos, ou seja, eles devem ser claros e não podem permitir qualquer tipo de interpretação controversa. Deste modo, nessa fase, é importante esclarecer exatamente o motivo por trás desse objetivo. Por que você quer essa meta e precisa concretizá-la?

Trata-se ainda do aprofundamento do que a pessoa quer. Por exemplo, dizer que se pretende “ficar em forma” não é o suficiente. Esse tipo de instrução não traz informação satisfatória para a pessoa que pretende alcançar a meta. É preciso que o indivíduo force seu cérebro a formar uma imagem do que significa para ele “estar em forma”. 

Para algumas pessoas pode ser estar magro, para outras, forte, para outras, ainda, ter energia para atividades específicas, e, para um quarto perfil, estar, simplesmente, livre de doenças, ou seja, saudável. Pode ser, também, mais de duas opções juntas ou todas elas.

Portanto, ao formular metas, é necessário especificar o máximo possível o que se quer com o cuidado de também priorizar as metas, colocando uma hierarquia para o caso de algumas das metas entrarem em confronto ou mesmo se anularem. 

Assim que tiver essa resposta bem clara, liste quais são as pessoas envolvidas na realização do projeto, quais são as restrições existentes para desenvolver a meta, quais são as demandas básicas para que ela possa ser colocada em prática e, por fim, o que está vinculado ao cumprimento desse objetivo.


M - Measurable (Mensurável)

Nessa fase, é necessário determinar um indicador que irá contribuir para a organização ou o indivíduo atingir o objetivo pensado. Por exemplo, para o aumento nas vendas de uma empresa, o principal indicador seria o valor do faturamento durante os dez meses em cima dos produtos e serviços. 

De forma similar, imagine que a meta de alguém seja viajar para estudar fora por um tempo. Um indicador pode ser a quantia que a pessoa pesquisou ser necessária para essa viagem e o quanto ela consegue “poupar” para realizá-la. 

Medir os resultados dos esforços tem enorme importância. Se o objetivo é parar de fumar, por exemplo, será fundamental quantificar em quanto tempo pretende fazê-lo e quantos cigarros deixará de fumar por semana ou por dia até que a meta esteja completa. Abrir mão de medir a evolução pode ser um entrave para a conclusão do projeto e favorecer a procrastinação. 


A - Achievable (Alcançável)

Desejar obter resultados incríveis é o que todos querem, mas a pessoa precisa ter em mente que as metas devem estar em uma realidade possível. Vale lembrar que uma meta em vendas, por exemplo, leva tempo e dedicação. Alcançar uma evolução de 100% em cinco meses pode ser complicado para as equipes e também para a empresa. 

De forma similar, seguindo em nosso exemplo da viagem de estudos no exterior, não se deve criar expectativas irreais. Antes de imaginar a viagem dos sonhos para Nova York, Londres ou Paris para o próximo mês, é preciso entender como cada expectativa pode ser alcançada. Deve ser algo palpável e não apenas um desejo impossível de ser conquistado.  

Existem metas que são impossíveis de serem realizadas. Há diversos tipos de obstáculos para o cumprimento de metas. Dentro de uma empresa, por exemplo, as maiores dificuldades sobre isso estão relacionadas ao excesso de tarefas a serem feitas num curto espaço de tempo. Além do impacto disso na realização das metas, essa realidade também frustra os profissionais. 

Já na vida pessoal, questões envolvendo falta de tempo ou de dinheiro são muito frequentes. Assim, alguma meta que necessite de uma quantidade grande de dinheiro para que seja cumprida pode até ser algo realizável por alguém com uma renda mensal pequena, mas vai exigir um tempo maior para sair do papel. 

E se não há tempo nem dinheiro, portanto, a meta deve ser considerada irrealizável. Deve-se tratar disso com realismo. Essas e outras diversas questões podem impedir que a meta seja classificada como alcançável. Mas, para abandoná-la ou reestruturá-la, é preciso ter certeza disso.  


R - Relevant (Relevante)

Por esse conceito, devemos entender que as metas precisam ser relevantes para a organização ou, no caso do desenvolvimento pessoal de alguém, realmente importantes para aquele indivíduo. Portanto, não é interessante criar metas que não façam sentido e que não venham a gerar evolução dentro da empresa ou na vida da pessoa.

Metas são conquistas intermediárias rumo ao grande objetivo ou meta-objetivo. Para uma realização plena, temos de concretizar algumas ou muitas pequenas metas. Desta forma, há algumas metas que são imaginadas como parte de um conjunto que trará benefícios, mas, na realidade, o custo-benefício delas não é vantajoso. 

Ou até mesmo descobrimos pelo caminho que elas simplesmente não trazem benefício algum. Portanto, é vital compreender a relevância das metas na busca pelo objetivo principal. Caso não haja o devido retorno, deve-se abandoná-las ou substituí-las.  


T - Time (Tempo)

Aqui, fica a ideia de que para toda meta é preciso determinar um tempo de realização.

Estabelecer uma meta sem um prazo não faz sentido algum, além de que ela não será levada a sério da forma como deveria. Por esse motivo, sempre que você definir uma meta, estabeleça um prazo claro para que ela seja concretizada.

A meta deve ter um limite de tempo para ser realizada, caso contrário, a sensação é de que é irrealizável e isso pode trazer frustração e desânimo. Desse modo, definir datas e preparar círculos de atuação que renovem as metas torna-se uma tarefa essencial. Ao cumprir uma, passa-se a outra.

Dessa maneira, é possível alcançar os objetivos intermediários, mesmo que o principal esteja longe, e manter-se motivado. Metas com tempos longos para realização também ficam mais difíceis de mensurar. O expert em administração Peter Drucker (1909-2005) afirmou que “o que pode ser medido, pode ser melhorado”. 

É possível complementar a ideia afirmando que o que não se mede impõe dificuldades para ser melhorado. São esses os princípios da ferramenta S.M.A.R.T., específica para identificação e gerenciamento de metas. Pessoas, empresas e profissionais que mensuram seus resultados têm mais chances de chegar onde pretendem. Para mais dicas, confira o interessante artigo Como definir objetivos e motivar-se para alcançá-los. 

  

A formulação de uma meta S.M.A.R.T. contempla os seguintes passos:

1. Qual é o seu objetivo? (Definir o objetivo em termos positivos)

2. O que você quer?

3. Quando, onde e com quem?

4. A meta está centrada em você e depende de você?

5. Sua meta é alcançável?

6. Seu objetivo é relevante?

7. Como você vai saber que está conseguindo o objetivo e como vai saber que já conseguiu? 

8. O que impede você de alcançar seu objetivo?

9. O que já tentou no passado para conseguir o seu objetivo?

10. Como o objetivo afetará sua vida? 

11. Que capacidades e recursos você já tem para ajudá-lo a conseguir o seu objetivo? 

12. O que, especificamente, você vai fazer para realizar esta meta?

E-book Metas

E-BOOK GRATUITO

Descubra como transformar sonhos em realidade utilizando a metodologia coaching na sua vida!