Em um mercado cada vez mais fragmentado, as habilidades de um Leader Coach ganham relevância.


Afinal, estamos falando não apenas sobre uma formação, mas sobre um estilo de liderança que tem como propósito inspirar os liderados e manter um espírito colaborativo entre as equipes, sem deixar de valorizar sua individualidade.


Dessa maneira, o Leader Coach é capaz de potencializar a produtividade de indivíduos e grupos, conduzindo-os para o próximo passo em sua carreira e projetos.


Quer saber como? Então, continue lendo este artigo.


A partir de agora, vamos mergulhar no universo da liderança moderna, seus desafios e diferença entre chefes, gestores e líderes.


Também vamos abordar o perfil e as vantagens de contar com líderes formados através do processo de Coaching.


Boa leitura!


O QUE É LEADER COACH?


O termo Leader Coach é utilizado tanto para definir o profissional formado em um novo estilo de liderança (aliada ao Coaching) quanto o curso que o capacita para essa função.


No Brasil, esse treinamento é oferecido presencialmente por entidades credenciadas, como a SLAC® (Sociedade Latino-Americana de Coaching), e costuma ter carga horária superior a 15 horas.


Seu objetivo é qualificar o aluno para o desenvolvimento de uma liderança que supere as tarefas de chefia ou gestão nas empresas, conquistando a confiança e lealdade dos liderados.


Com o suporte de um líder focado no aprimoramento das habilidades de cada membro, as equipes ganham uma motivação extra para ir além das metas, alcançando resultados surpreendentes e duradouros


Isso porque o Leader Coach faz uso de ferramentas do processo de Coaching, que se baseia em metodologias comprovadas cientificamente para aperfeiçoar as competências pessoais e profissionais, de indivíduos e grupos.


Além de tomar decisões assertivas, ele cativa a equipe e promove um ambiente saudável e positivo, engajando e liderando pelo exemplo.

Importante dizer que gestores com essas características estão em falta atualmente.


Segundo um estudo realizado com 95 mil líderes de 49 países e divulgado pela consultoria global HayGroup, metade das lideranças no mundo prejudicam o clima organizacional.


No Brasil, o cenário é ainda mais preocupante: 63% dos líderes adotam posturas inadequadas, gerando ambientes desmotivadores para funcionários, colegas e clientes.


Outra pesquisa, conduzida pelo Grupo Empreenda em 2017, revelou que 71% das empresas brasileiras afirmam não ter líderes suficientes - nem em qualidade, nem em quantidade - para garantir a continuidade de suas estratégias nos próximos anos.


Ou seja, faltam pessoas qualificadas para ocupar posições de liderança nas companhias de forma satisfatória, aptas a construir ambientes engajadores, aumentando a produtividade e disseminando a cultura empresarial de maneira coerente.


QUAIS AS CARACTERÍSTICAS DE UM LEADER COACH? 


Um Leader Coach aplica os princípios do processo de Coaching em suas ações.


Para tanto, prioriza o autoconhecimento, a empatia, a confiança, a resiliência, a criatividade, o espírito empreendedor, a flexibilidade e, é claro, a inteligência emocional.


Porém, em vez de simplesmente exigir essas habilidades dos liderados, ele inicia um processo de  desenvolvimento que começa por ele próprio, melhorando a autogestão e servindo de inspiração a todos os que o rodeiam.


Durante sua formação, o Leader Coach aprende que o início de qualquer jornada de mudanças consistentes é o autoconhecimento, pois ter consciência de seus pontos fortes e fracos é o primeiro passo para reforçar o que é bom e corrigir as vulnerabilidades.


Portanto, o exercício do autoconhecimento está sempre presente na rotina do líder que tem o Coaching como metodologia a guiar suas ações.


Conhecendo a si mesmo, fica mais fácil lembrar que, assim como ele mesmo, cada integrante de sua equipe tem pontos fortes e fracos que podem ser trabalhados.


Isso é possível de observar e compreender ao desenvolver a empatia, que é a capacidade de se colocar no lugar do outro.


Autoconfiança é mais uma característica marcante do Leader Coach, que não descansa enquanto não conquistar credibilidade junto aos liderados, desde que se faça merecedor dela.


Esse fator é essencial e serve como pilar para a construção de ambientes harmônicos e de um clima organizacional positivo.


Gestores que seguem o Coaching também são resilientes, uma vez que conseguem se adaptar para atravessar as maiores dificuldades e crises, sem que tenham que sacrificar seus valores para isso.


A resiliência costuma andar junto da flexibilidade, aquela habilidade de se adequar a diferentes situações e pontos de vista, tirando lições valiosas de contextos desafiadores.


O Leader Coach é criativo e preparado para fomentar um ambiente inovador, porque entende que assumir riscos faz parte de qualquer processo que provoca impactos positivos na sociedade.


Por fim, esse líder cultiva um espírito empreendedor, ou seja, consegue imaginar e idealizar diferentes ideias, além de ter a ousadia necessária para planejar e colocá-las em prática.


Essa tarefa pressupõe identificar e calcular os riscos envolvidos em cada novo projeto, assumindo aqueles que valem a pena.


OS PRINCIPAIS DESAFIOS DE UM LEADER COACH 


O Leader Coach tem uma paixão pelas pessoas, bem como para a liderança. 


Em sua atuação, ele precisa entender o que motiva seus liderados, os valores deles. 


Um Leader Coach que não é apaixonado não prospera como um líder por causa da falta de intensidade em seu modelo de liderança.


No seu dia a dia, surgem desafios como os seguintes:


- De que maneira identificar os verdadeiros colaboradores de uma organização e como reconhecer os valores que eles possuem?

- Qual o modo de identificar as competências que estes colaboradores já possuem e, assim, construir novas competências?

- Como proporcionar ao coachee (cliente do processo de Coaching) uma oportunidade de crescer como um líder, sem sequestro da agenda do cliente e do desejo de crescimento?


Para fazer frente a esses e outros desafios, é exigido do Leader Coach uma vasta gama de conhecimentos sobre as diferentes abordagens à liderança. 


Também confiança em suas habilidades de líder e sua capacidade de comunicar essa confiança.


Assim, o Leader Coach percebe o quanto o seu campo está constantemente mudando e sendo redefinido e redescoberto.


AFINAL, O QUE É LIDERANÇA E SER UM LÍDER? 


A liderança tem sido um tema muito debatido em diversos canais, como jornais, revistas, sites, enfim, por quase toda a mídia. 


Isso acontece porque se trata de uma preocupação mundial de muitos profissionais, os quais se questionam quanto aos seus perfis de liderança.


Sobrecarregados de tanta informação sobre o tema, eles já não sabem mais o que fazer, dizer e tampouco entendem, de fato, o que é liderança ou ser um líder.


Diversas dúvidas surgem, ao longo desta procura por um modelo de liderança, que seja empolgante ou até mesmo, um perfil de líder que seja vibrante. 

Algumas perguntas são frequentes, como:


- Os líderes se desenvolvem ou nascem prontos?

- Por que as pessoas escolhem seguir determinados líderes, mesmo quando esses possam ser muito prejudiciais a eles?

- Liderança seria um sinônimo de técnicas de gestão?

- Será que todos os gestores são líderes ou vice-versa?


Para avançar no entendimento, vale dar uma olhada nas definições de líder e de liderança.


Definição de liderança


A liderança pode ser definida como a capacidade de conduzir um grupo até um objetivo específico.


Aplicando esse conceito na área profissional, a liderança corresponde ao atributo de gerenciar e inspirar equipes, direcionando-os até o sucesso no trabalho.


Como envolve técnicas de gestão, a liderança nas empresas acaba sendo confundida com a simples administração do que deve ser feito por quem, e a cobrança dessas tarefas.


No entanto, liderar não pode se restringir à determinação e acompanhamento de tarefas, mas é preciso se tornar um referencial e influenciar.


Pense nas empresas que lideram determinados segmentos de mercado. O que as fez conseguir essa posição?


A Coca-Cola, por exemplo, lidera a lista das marcas mais consumidas no mundo, segundo relatório Brand Footprint, da Kantar.


Em 2019, a empresa apareceu no topo do ranking pela sétima vez consecutiva, com 5,9 bilhões de atos de compra no ano anterior.


Apesar de comercializar bebidas não exatamente saudáveis, a Coca-Cola segue na liderança, pois mantém o consumidor no centro de suas campanhas e ações, conquistando a lealdade por meio da influência no dia a dia das pessoas.


Provavelmente, você se lembra de alguma das propagandas da marca, mostrando grandes jantares de família ou ursos polares presenteando as pessoas com refrigerante no Natal.


Portanto, podemos dizer que a liderança na área profissional exige, mais do que competências técnicas, ampla capacidade de influenciar pessoas.


Definição de líder


O líder é um indivíduo capaz de tomar à frente, conduzindo um grupo até o seu propósito.


De maneira geral, é alguém que conhece bem os membros de uma equipe ou departamento, além de possuir as seguintes características:


- Carisma para cativar os demais com suas ideias

- Espírito empreendedor, aquela vontade de promover transformações

- Empatia

- Excelente comunicação

- Bom relacionamento interpessoal

- Visão do futuro para se antecipar a problemas e propor soluções

- Busca por atualização e desenvolvimento constante.


Respondendo uma das questões levantadas no início deste tópico, ser líder não é o mesmo que ser um gestor ou encabeçar um departamento.


Em outras palavras, nem todo líder é um gestor, e nem todo gestor é um líder.


Se observarmos qualquer empresa, há pessoas que são seguidas naturalmente por colegas, ou seja, que os influenciam sem que estejam em qualquer cargo de chefia. Esses são os verdadeiros líderes.


Por outro lado, há também os gestores que não inspiram seus liderados, dificultando a execução de projetos e o cumprimento de metas.


Afinal, uma promoção a gerente não faz de ninguém um líder.


Esse quadro afeta empresas de todos os segmentos e portes, pois nem sempre o profissional mais esforçado ou qualificado tecnicamente está preparado para se tornar um líder.


O ideal seria que, antes de colocar essa pessoa à frente de uma equipe, a companhia oferecesse um treinamento para o desenvolvimento dos atributos necessários a um bom líder.


Assim, é necessário que os gestores se dediquem não apenas à retenção de talentos, mas também à identificação daqueles que desejem liderar no futuro, direcionando-os à capacitação necessária.


Caso contrário, o clima organizacional pode ser bastante prejudicado por posturas autoritárias e coercitivas, provocando baixa produtividade, altas taxas de turnover (rotatividade) e um ambiente desfavorável para a inovação.


Com o tempo, esses fatores podem levar a grandes impactos no orçamento, perda de clientes e até à falência da companhia.


OS ESTILOS DE LIDERANÇA NAS ORGANIZAÇÕES 


Mahatma Gandhi e Adolf Hitler foram dois grandes líderes, mas seus estilos de liderança não poderiam ser mais diferentes. 


Gandhi era firmemente contra a violência, enquanto Hitler? Bem, nem precisamos comentar. 


Mas uma coisa que todo mundo concorda: para ser líder é preciso ter seguidores.


John Maxwell diz que “tornar-se um líder é muito parecido com investir no mercado financeiro. Se você espera que fará uma fortuna em um dia, você não será bem sucedido”. 


O que mais importa é o que você faz no dia a dia em longo prazo. 


Nos casos de Gandhi e Hitler, os dois são líderes. E qual é o perfil mais correto? Liderança qualquer um pode exercer, seja seguindo o modelo de Gandhi ou o de Hitler.


O que, talvez, as organizações ainda não perceberam é aquilo que deve ser a grande preocupação, ou seja, não é com modelo de liderança ou perfil de líder, mas, sim em ter cuidado em como tornar uma equipe liderável. 


É aquela equipe que funciona, mesmo quando o líder não está por perto.


Neste âmbito, entra o Coaching, um modelo que faz com que as pessoas identifiquem nelas suas motivações, ao ponto de realizar suas tarefas por que se sentem satisfeitas. 


Um líder treinado em Leader Coach sabe identificar em seus liderados, e em si mesmo, as fontes de motivação necessárias para o desenvolvimento de tarefas, muitas vezes, rotineiras.


NO QUE O LEADER COACH SE DIFERENCIA DE OUTROS TIPOS DE LIDERANÇA


Falamos, acima, sobre dois tipos de liderança distintos, que serviram para promover ideologias opostas.


Enquanto Hitler adotava o estilo autocrático, Gandhi era um líder servidor.


Para explicar melhor, existem diversas modalidades de liderança, classificadas de acordo com o posicionamento do líder.


A autocrática corresponde a uma postura autoritária e centralizadora, na qual o chefe toma as decisões sem consultar a equipe, deixando o diálogo de lado.


Esse perfil acaba cerceando a autonomia da equipe, pois exige que tudo seja feito à maneira que a liderança acredita ser a melhor. 


Assim, os colaboradores seguem apenas as ordens que lhes são dadas.


Ao contrário do líder autocrático, o democrático valoriza o diálogo, atuando junto à equipe para tomar decisões assertivas.


Dessa forma, os colaboradores são estimulados a compartilhar seus pontos de vista e a sugerir o aperfeiçoamento de processos, produtos e serviços, enquanto são recompensados por seu desempenho.


Exercida por Gandhi e outras personalidades, a liderança servidora se concentra nas necessidades e desejos dos liderados, descobrindo formas de atendê-los.

Empatia é a chave para esse estilo, que desperta gratidão e inspira os liderados a ajudar outras pessoas.


Quem exerce a liderança liberal dá muita autonomia aos seguidores, deixando que decidam a maior parte das tarefas e como realizá-las.


Caso os colaboradores tenham a experiência e habilidades necessárias para tomar decisões, esse estilo pode ter um efeito positivo, pois eles se sentirão capazes e valorizados.


Entretanto, o efeito pode ser negativo se sentirem que estão desamparados e sem orientação para seguir com seus projetos.


Comum em empresas com uma cultura de mudanças rápidas, como as startups, a liderança situacional ocorre quando um profissional extremamente flexível assume o comando de um departamento ou projeto por um período determinado.


Cada modalidade de liderança envolve fatores positivos ou negativos, que devem ser pesados considerando os objetivos e necessidades da equipe e da organização como um todo.


Nesse sentido, contar com um Leader Coach faz toda a diferença, pois ele é treinado para adaptar suas ações ao que é preciso para desenvolver e aprimorar as habilidades dos liderados.


Ou seja, essa forma de liderar permite que o líder combine dois ou mais pontos fortes de outros estilos, levando à excelência nos resultados.


É possível, então, liderar com empatia e flexibilidade, dando mais ou menos autonomia conforme o perfil do colaborador e inspirando-o na busca constante pelo aperfeiçoamento.


COMO SE FORMA UM LÍDER? 


Quando você busca ser um Leader Coach, enfrenta uma série de desafios que são diferentes de muitos outros tipos de Coaching. 


Mas por quê? 


Devido à grande variedade de filosofias de liderança (como observado no exemplo de Gandhi e Hitler), as crenças, muitas vezes, confundem-se sobre o que realmente representa a liderança.


O fato é que, hoje, todos em posição de gerência veem a si mesmo ou aos outros como um líder. 


Neste caso, o título de líder é concedido de forma posicional. 


E, em muitos casos, são atribuídos por uma imposição que parte de alguém de cima, concedendo o título de "líder" ou gerente.


Os verdadeiros líderes não são atribuídos a partir de cima, mas são elevados a partir de baixo, e se tornam líderes, por causa de sua capacidade de inspirar a esperança em quem os cercam. 


Um líder posicional é um líder no organograma da empresa apenas. 


Um verdadeiro líder pode estar escondido em qualquer lugar em uma organização.


COMO SE TORNAR UM LEADER COACH?


O caminho mais rápido e simples para se tornar um Leader Coach é procurar por essa formação junto a uma instituição especializada no processo de Coaching.


Ao acertar na escolha, o profissional estará apto a exercer uma liderança de alta performance em poucas semanas.


A principal formação do país é a PLCC® Professional Leader Coach Certification, oferecida pela SLAC® Coaching.


Também é possível optar por outros tipos de formação que, somados à experiência de mercado, formam um Leader Coach.


Nesse caso, o mais comum é que o profissional tenha feito um curso de Coaching aplicado a outras áreas e, após algum tempo, utilize esse conhecimento para desenvolver seu potencial de liderança.


Seja qual for sua trajetória, o importante é que adquira os atributos essenciais a um Leader Coach, começando pela autoconfiança e inteligência emocional.


A autoconfiança proporciona maior segurança não apenas nas decisões tomadas pela equipe, como também na vida pessoal.


Nos últimos anos, estudiosos do comportamento e desempenho profissional têm destacado a necessidade do desenvolvimento do autogerenciamento entre os gestores.


Profissionais que conseguem equilibrar vida social, espiritual, em comunidade, carreira saúde e família são aqueles que atingem os melhores resultados nas empresas, em especial quando exercer algum tipo de liderança.


Aqui, cabe a máxima de que, antes de governar bem um reino, é preciso saber governar bem a própria casa.


Líderes que se baseiam em técnicas de Coaching saem na frente nesse quesito, pois o processo parte de uma análise profunda de si mesmos, de modo que aprendam a gerenciar seus pensamentos, emoções e atitudes.


PRINCIPAIS BENEFÍCIOS DO CURSO LEADER COACH PARA O LÍDER, EMPRESA E LIDERADOS


Realizar a capacitação em Leader Coach junto à SLAC® agrega uma série de benefícios para o aluno, seus liderados e a organização onde eles trabalham.


Vale destacar, entre eles:


- Formação após poucas semanas. Na SLAC®, o curso tem duração total de 16 horas

- Aulas presenciais e material de estudos disponível online

- Material desenvolvido com uma abordagem prática, priorizando exercícios 

- Certificação reconhecida pela IAC® - International Association of Coaching, referência na regulação de treinamentos de Coaching nos Estados Unidos

- Liderança com foco em flexibilidade e resultados, sem sobrecarregar os colaboradores

- Desenvolvimento de competências junto aos integrantes da equipe

- Promoção do autoconhecimento constante, propiciando um autogerenciamento eficaz

- Melhora no clima organizacional, graças a relações de confiança entre colegas, gestores, fornecedores, parceiros e clientes

- Fortalecimento de um ambiente confortável e colaborativo

- Clientes mais satisfeitos

- Retenção de talentos, devido à valorização das competências de cada um

- Fomento de ideias criativas e inovadoras, com potenciais ganhos de clientes e financeiros

- Aumento da produtividade de líderes e liderados

- Formação de sucessores nas empresas, que aprenderão a liderar a partir do exemplo do Leader Coach

- Aprimoramento de habilidades positivas e minimização das negativas

- Descoberta de novos talentos, que poderão se tornar futuros líderes em diferentes setores da empresa.


CONCLUSÃO


Ao  chegar ao final do artigo, você está por dentro do que significa ser um líder de alta performance, inspirando mudanças positivas nos liderados e organizações.


Por unir competências de diferentes modalidades de liderança, o Leader Coach é uma das principais formações nessa área.


Que tal saber mais sobre a Certificação Internacional em Leader Coach da SLAC®?


Com o suporte adequado, você e sua equipe podem desenvolver atributos que os ajudarão a chegar mais longe.


Visite o site da SLAC® e conheça mais sobre as nossas formações.


Se restou alguma dúvida, entre em contato conosco.


E-book Liderança

E-BOOK GRATUITO

Descubra como transformar sonhos em realidade utilizando a metodologia coaching na sua vida!