Estabelecendo um plano de ação

Para transformar seus objetivos em realidade, a dica é elaborar um plano de ação eficaz. Muito utilizada no meio corporativo, quando bem estruturada, essa ferramenta faz toda a diferença rumo ao sucesso. E quando aplicada na vida pessoal pode trazer inúmeras realizações.

O que é o plano de ação

O plano de ação nada mais é do que um documento onde você irá colocar seu objetivo bem definido e registrar todos os passos, recursos e prazos necessários para torná-lo realidade mais rapidamente e de forma assertiva. 

Confira as vantagens de elaborar um plano de ação:

● Previne problemas

● Apresenta soluções

● Reúne informações relevantes

● Facilita a tomada de decisão consciente e estratégica

● Permite feedback e aprendizagem

● Realiza o objetivo de forma mais rápida e assertivo

Como fazer um plano de ação

No mundo do negócios nada é feito por impulso. Basta pensar: Quais as chances de um empreendimento dar certo sem planejamento adequado? É o plano de ação que possibilita organizar, planejar, executar e monitorar cada passo para transformar ideia em realidade.

E essa ferramenta vai além do meio corporativo, ela pode ser aplicada a sua vida pessoal ou profissional. Basta ter foco, disciplina e organização para isso. O plano de ação é constituído pelas seguintes etapas:

Fase inicial, tenha foco no objetivo

O segredo dessa primeira etapa do plano de ação é estar conectado profundamente com seu objetivo. O que você deseja realizar? Com foco nessa informação-chave você conseguirá mais facilmente desenvolver os passos para tornar plano em realidade.

Outra pergunta que precisa ser respondida é: O que está faltando para você concretizar seu objetivo? A dica é fazer uma lista com todas as objeções e as possíveis soluções para cada uma. Assim, é mais fácil traçar metas claras. Além disso nessa etapa, é preciso identificar possíveis problemas que podem ocorrer ao longo do processo e também apontar possíveis soluções.

Na fase inicial do seu plano de ação é indispensável que você reúna o máximo de conhecimento sobre seu objetivo. É preciso estipular prazos realistas e realizar a definição dos custos para a execução das ações planejadas por você.

Fase de planejamento, descobrindo como fazer

É nessa fase do plano de ação que o objetivo começa a se tornar realidade, mas ainda no plano das ideias. O planejamento requer que você tenha uma visão clara de todo o processo. Para isso, é preciso o vislumbrar com foco na prática e traduzir esse quadro mental em tarefas e prazos.

● Elaboração do cronograma

● Listar colaborações necessárias para a realização do objetivo (especialistas, profissionais, pessoas, professores, etc.)

● Projetar custos

● Criar planos de ação secundários (por exemplo: seu objetivo é se tornar líder na empresa que atua. Para isso, um dos passos listados no planejamento é desenvolver sua liderança. Para não perder o foco nem atrapalhar a execução do objetivo principal será necessário um novo plano de ação com tarefas, metas e prazos)

Fase de execução, a hora de botar a mão na massa

É nessa fase que as tarefas planejadas se tornam realidade. Na execução tudo começa a ser posto em prática com base no cronograma elaborado na fase de planejamento. O que inclui recursos financeiros, pessoas e prazos.

É na execução que é possível identificar as dificuldades, obstáculos, erros e desvios em relação ao que foi planejado.

Monitoramento

É importante que nessa fase o que não saiu como o planejado inicialmente seja registrado. Dessa forma, é possível controlar melhor o andamento do seu objetivo e realizar mudanças quando necessárias.

Além disso, o registro possibilita que você crie um planejamento mais realista da próxima vez. Na fase de monitoramento é importante que você:

● Detecte falhas

● Identifique as causas

● Apresente soluções

● Registre tudo o que não saiu como o planejado

● Ajuste etapas do plano de ação quando necessário

Após essas fases chegamos ao encerramento. Nesse momento, você deve analisar o plano imparcialmente revendo etapa por etapa a fim de aprender com suas falhas e gerar feedbacks.

Só assim, é possível realizar um novo plano de ação mais eficaz e consequentemente realizar seus objetivos de forma mais assertiva.