Aprendizagem das equipes é um ingrediente central da aprendizagem organizacional. Simplesmente não é possível que a organização como um todo aprenda se suas equipes de trabalho não estão desenvolvendo novos conhecimentos e habilidades e compartilhando esses novos recursos entre si. Citei o especialista Peter Senge, na introdução deste trabalho, que critica a Ênfase na aprendizagem individual na maioria das organizações, ao mesmo tempo em que insiste que a equipe é a unidade crucial em que se dá a aprendizagem da organização. A norte-americana Amy Edmondson, pesquisadora da organização. A norte-americana Amy Edmondson pesquisadora da Universidade de Harvard, de quem falaremos mais em outras seções deste livro, descreve a aprendizagem da organização como um processo de oportunidades seqüenciais de aprendizagem nas equipes, mesmo que transcorram de forma independente, pois têm efeitos interdependentes que alcançam o desempenho de toda a empresa.
Naturalmente, as equipes aprendem continuamente tanto no ambiente interno como no externo. Entretanto, há uma enorme diferença entre a aprendizagem inconsciente e difusa e aquela que tem um propósito, é consciente e está diretamente relacionada à realização da tarefa de uma equipe. Quando os membros de uma equipe estão todos dedicados a comportamentos deliberados e relativos ao aprendizado, a equipe aperfeiçoa sua capacidade para se adaptar ao ambiente e para atuar com eficiência nesse ambiente.

Da mesma maneira como as pessoas levam suas metas individuais para a equipe e as integram em metas coletivas compartilhadas, elas podem ter diversas metas de aprendizagem mais ou menos alinhadas com as da aprendizagem da equipe. Por exemplo, um funcionário com 30 e poucos anos mostrou-se bastante honesto ao falar sobre a permanência em sua atual equipe:

Passei algum tempo nos departamentos de informática, de compras e de vendas. Agora quero conseguir experiência em gerenciamento contábil para adquirir um repertório abrangente sobre todas as esferas importantes de varejo. Depois, vou me transferir para o setor de treinamento no qual terei mais credibilidade, porque suei para aprender como a empresa funciona.

Num nível, sua meta de aprendizagem era muito diferente da dos colegas e daquela equipe como um todo. Contudo, reconhecer essa diferença significativa que o gerente podia aproveitar, para o bem de todos, o entusiasmo daquele funcionário para aprender tanto e tão depressa. Além disso, ele se mostrava bastante motivado a compartilhar seus conhecimentos de outras funções e, com isso, a equipe levou vantagem ao realizar suas metas graças aos relacionamentos que ele havia construído por suas funções no treinamento.

Desse modo, a aprendizagem da equipe é um processo que pode ser administrado em benefício dos indivíduos, da própria equipe e da organização.
A aprendizagem organizacional pode ser vista como um processo de oportunidades sequenciais de aprendizagem em equipe, mesmo que transcorram de forma independente, pois têm efeitos interdependentes que alcançam o desempenho de toda a empresa.


David Clutterburck em Coaching Eficaz: Como orientar sua equipe para potencializar resultados