O fator crítico para o sucesso de qualquer modelo de desenvolvimento de liderança é o comprometimento com o aprendizado por parte do líder. Entretanto, há muitos obstáculos para a consecução desse comprometimento. Então, antes de examinarmos um modelo, revisemos por que o comprometimento pessoal com o aprendizado às vezes fracassa:
A pessoa acredita que não existe espaço para uma nova prioridade e pode dizer: “Meu prato já está cheio, e eu simplesmente não tenho tempo para mais uma tarefa.” 

A pessoa está trabalhando na questão errada, às vezes até nos sintomas de uma questão maior, portanto os esforços para melhorar parecem inúteis e são logo abandonados.

A pessoa está trabalhando em algo porque acha que isso deve ser feito, em vez de porque deseja fazer a mudança e acredita que isso trará benefícios positivos.

A pessoa escolhe uma meta de desenvolvimento ambiciosa demais; o progresso é difícil, e os esforços para mudar são abandonados.

A pessoa não possui uma boa estrutura ou processo para fazer a mudança.

A pessoa não aceita responsabilidade pessoal por fazer a mudança;

A pessoa adota uma abordagem do tipo “acertar e errar” em vez de uma ação coerente.

A pessoa não consegue medir o progresso e, portanto, não consegue celebrar pequenas vitórias, fica frustrada e abandona o esforço de desenvolvimento.

Marshall Goldsmith em Coaching: o exercício da liderança, editora Campus, 2003.