Como utilizar a liderança na gestão de pessoas?

Apesar de vivermos em sociedade, lidar com pessoas ainda é um desafio. Pois, existe uma grande gama de personalidades, ideais, valores e opiniões, dentre outras situações que deixam as relações sociais bastante complexas. Essa relação dentro do ambiente corporativo comumente resulta em conflitos e outros problemas que prejudicam o trabalho em equipe.

Os líderes exercem papel fundamental no convívio, colocando ordem e cumprindo a tarefa de compreender o relacionamento interpessoal. Por isso, esses cargos devem ser ocupados por profissionais devidamente treinados e capazes de valorizar e compreender o ser humano.

Gestão de pessoas e liderança

É importante que tanto os profissionais quanto as empresas compreendam que liderança e gestão de pessoas são aspectos diferentes, porém, totalmente interligados. Liderança é a habilidade de aglutinar, inspirar e desenvolver pessoas e de agregá-las a uma ideia, a partir de sua influência. Além de possuir boa oratória, flexibilidade, adaptabilidade, ser positivo, entre outros fatores.

Gestão de pessoas, por outro lado, trata-se de processos praticados pelo líder para gerir uma equipe.

Ele pode utilizar técnicas, ferramentas e sistemas que facilitam o dia a dia, tornando sua gestão cada vez mais efetiva. Por esse motivo, ao contrário do que muitos pensam, a gestão de pessoas é uma das funções da área de liderança nas organizações, não do RH. Essa ideia é pautada na teoria de que o líder conhece bem cada membro de sua equipe, o que o torna mais capacitado para administrar e integrar seus valores, desejos, opiniões e etc.

A complexidade em liderar

A liderança na gestão de pessoas dentro das organizações, vai muito além das obrigações tradicionais.

Saber gerir pessoas é uma tarefa muito complexa, que exige muita paciência, discernimento e compreensão do comportamento humano. Por isso, que essas competências precisam fazer parte das habilidades de um bom líder.

As empresas devem treinar adequadamente a sua área de recrutamento e seleção para ocupar os cargos de liderança com perfis certos. Além da boa capacitação técnica, esse tipo de processo seletivo deve considerar o grau de motivação e a forma como essas pessoas encaram o desempenho da função de líder.