O coaching como estratégia gerencial

Para gerenciar uma equipe são necessárias responsabilidades específicas para evitar desarmonia no ambiente de trabalho. Hoje, o mercado de trabalho busca pessoas capazes de administrar os processos produtivos da sua equipe e seja conciliadora nos relacionamentos interpessoais e corporativos.

Um gerente de equipe precisa conhecer bem as particularidades de seu ambiente de trabalho, se esforçar para que o grupo se conserve em harmonia e com produtividade elevada, delegando cada tarefa para o colaborador com perfil para realizar.

Uma pesquisa realizada pela PUC-Campinas revelou que, dos dez executivos analisados que passaram por processo de coaching, 100% aperfeiçoaram a capacidade de ouvir, 80% ficaram mais flexíveis, 80% conseguiram aceitar melhor as mudanças e 70% melhoraram a capacidade de se relacionar. A pesquisa mostra o quanto o coaching possibilita aos gerentes as melhorias necessárias para a obtenção de resultados em uma corporação.

Fica claro, também, que o coaching é vital na capacitação de um gerente, possibilitando que ele consiga interligar processos e harmonizar o ambiente. Durante o processo, descobrirá o percurso necessário para alcançar suas metas pessoais e de equipe, o que aumenta o engajamento de todo o grupo.

Estratégia gerencial

O coaching como estratégia gerencial possibilita o desenvolvimento da liderança, tornando o gestor com perfil desejável, de capacidade inspiradora, hábil para negociar e delegar de maneira humana, respeitosa com as expectativas da equipe.

O preparo não se restringe apenas aos líderes existentes. O coaching também serve como um processo de apoio na capacitação gerencial numa empresa, dando o suporte para o plano de carreira e o crescimento, oportunizando aos profissionais o avanço aos seus sonhos, preparando-se para cargos de liderança.