Escrito por Sulivan França - 03 de Janeiro de 2020

O ser humano funciona melhor quando é constantemente motivado em seu dia a dia. Ou seja, ter uma motivação no trabalho é essencial para buscar verdadeiro sentido para cumprir uma série de rotinas que, muitas vezes, convenhamos, são desgastantes. Dividir o tempo de forma equilibrada entre lazer, trabalho e estudos é algo que pode ajudar alguém a se manter motivado e satisfeito. Mas é preciso ir além para conseguir resultados positivos.

Na profissão, por mais que o trabalho seja gratificante e bem remunerado, uma hora este desgaste pode fazer mal. É neste momento que se faz necessário refletir e encontrar mecanismos que tragam de volta a inspiração e a vontade de evoluir.

O problema é que, em certo ponto, não é mais possível encontrar, sozinho, motivações no trabalho. E as grandes organizações estão atentas a isso. Tanto que cresce, cada vez mais, os investimentos em material humano. Para os grandes empresários, está claro que apenas fornecer boa infraestrutura no ambiente de trabalho não é mais garantia de sucesso.

Com a concorrência cada vez mais acirrada, as diferenças que fazem as organizações faturarem mais, em comparação a outras do mesmo segmento, são mínimas. Profissionais com excelentes currículos todas elas podem ter, o que não significa que eles darão o melhor de si. As companhias devem saber quando é hora de buscar formas de ter colaboradores motivados de verdade. Para a empresa é fundamental ter isso claro. Isso precisa fazer parte das estratégias da organização. 

Logo, cada colaborador precisa ser estimulado. Prova disso é que estudos na área de comportamento humano mostram resultados semelhantes quando as motivações no ambiente corporativo são pesquisadas. Ou seja, o colaborador precisa ter um bom relacionamento com os colegas de trabalho, necessita ser reconhecido pelo chefe como bom profissional e é importante gostar de cumprir atividades que o desafiem a se desenvolver sempre.

Encontrar o foco e se manter motivado no trabalho se torna mais fácil se algumas atitudes forem adotadas. Entre elas estão:

1) Aceite que falta motivação - reconhecer o problema é o primeiro passo

2) Trabalhe naquilo que te faça bem - Perder o foco ao longo do caminho é normal, e pode ser restabelecido. Mas será difícil gostar da atividade exercida se a profissão nunca agradou

3) Encontre momentos de lazer - boa remuneração em nada adianta se não existir vida social. O descanso e a busca por prazeres são essenciais para que o trabalho faça sentido


Outras dicas importantes

O site especializado em trabalho e carreiras The Muse publicou um artigo com cinco dicas feitas por Erica Dhawan, especialista em liderança, palestrante, consultora e pesquisadora do Centro de Liderança Pública da Universidade Harvard, no EUA. São orientações para quem já tentou se motivar no trabalho, mas nada funcionou. 

As dicas procuram ajudar quem começa a se sentir péssimo com isso, como se estivesse ficando para trás nos seus negócios ou na carreira. Se você está entediado e percebe que não quer nem mesmo se encontrar com seus amigos porque não quer falar sobre o que está fazendo. Ou, mais precisamente, o que você não tem feito, o artigo é para você também.

Segundo a autora, existem algumas coisas importantes que contribuem para que seu trabalho seja motivador (ou não). Depois que você as reconhece, você tem o poder de redesenhar sua jornada de trabalho de uma maneira que o mova.

Aqui estão os cinco pontos que, segundo o site, você deve realizar nas tarefas do dia-a-dia. E, caso não esteja fazendo, veja as mudanças que você pode implementar para aumentar sua motivação.


1. Identidade da tarefa

O trabalho é mais motivador quando fica claro o que exatamente você está realizando. Pense nisso: como é ótimo quando você sabe que conseguiu um avanço do zero ou fez um grande progresso em um grande projeto. Por outro lado, nada é pior do que trabalhar o dia todo e ao final do expediente pensar: "O que eu fiz hoje?!"

Se você sente que está girando em círculos, sem sair do lugar, tente o seguinte: no final de cada dia ou semana, faça uma lista de "concluído" (exatamente o oposto de uma lista de tarefas a realizar!). Nela você irá descrever tudo aquilo nas tarefas que você concluiu. Para motivação extra, mantenha-o em algum lugar que possa ver.


2. Significado da tarefa

Outra chave para se manter motivado é buscar saber que o trabalho que você está fazendo faz alguma diferença. Ou seja, reconhecer o impacto que você está causando em seus clientes, empresa ou no mundo.

Se você não estiver vendo totalmente essa conexão, procure se aprofundar. Vamos imaginar alguém que trabalhe com vendas, por exemplo. Esse profissional pode mapear os relatórios de vendas semanais para verificar o aumento nos resultados da empresa ou na unidade de vendas. 

Ou, digamos, que exista uma métrica-chave que a empresa utilize, como o custo de aquisição de clientes. Com isso, o profissional deve fazer uma lista das tarefas que faz para reduzir esse custo para a empresa e, assim, encontrar maneiras de focar nesses aspectos do seu trabalho com mais frequência.


3. Variedade de Habilidades

Você se sente como se estivesse fazendo o mesmo trabalho repetitivo, dia após dia? Isso não é nada estimulante, para dizer o mínimo. Mas quando você está participando de muitos conjuntos de habilidades diferentes, isso é bom para sua motivação.

Portanto, tente estruturar seus dias para que você esteja trabalhando em tarefas diferentes (e, dessa forma, utilizando habilidades diferentes) ao longo do dia. Por exemplo, em vez de escrever durante todo o dia na segunda-feira e criar as apresentações dos seus clientes na terça-feira, tente fazer as duas funções utilizando pedaços menores de três horas em cada um dos dois dias. Ao estimular diferentes partes do cérebro, sua motivação é recarregada.


4. Feedback

Um dos fatores mais motivadores que você pode ter é obter feedback sobre o seu trabalho. Não apenas pelo impulso para a autoestima que você recebe quando faz um bom trabalho, mas porque o feedback certo pode ajudá-lo a aprimorar ainda mais suas habilidades. Também pode ajudá-lo a ver a diferença que seu trabalho está fazendo. Pelo contrário, se você não sabe o desempenho, é fácil perder o gás.

Se achar que você está em um ponto cego de feedback, peça ao seu superior hierárquico, gerente ou mesmo a um colega que realize reuniões de check-in a cada uma ou duas semanas. Informe a pessoa que você gostaria de usar o tempo para verificar seus projetos e que gostaria de receber um feedback honesto sobre onde poderia melhorar.


5. Autonomia

Finalmente, este é um grande problema: ter autonomia em seu trabalho. Agora, isso não significa que você sempre vai fazer o que deseja, apenas quer dizer que você tem um domínio de escolha sobre como está fazendo as coisas.

Por exemplo, suponha que você precise garantir mais três clientes para o mês. É muito mais motivador poder determinar como fazer isso por conta própria. Talvez você queira aumentar sua presença on-line ou goste de construir relacionamentos off-line. Certamente, no mundo corporativo, há muitas coisas que precisam ser feitas de uma certa maneira, mas também há muitos lugares onde você pode pedir mais autonomia ao seu chefe.

E isso nos leva ao ponto final: a menos que você trabalhe por conta própria, provavelmente não tem o poder de reescrever totalmente sua descrição de cargo. Mas o que você pode fazer é se comunicar com seu gerente. 

Você pode identificar as habilidades que deseja desenvolver, solicitar feedback com mais frequência, procurar esclarecimentos quando as tarefas não forem claramente identificadas ou parecerem insignificantes, ou pedir para executar tarefas diferentes ou ter mais autonomia em um projeto.

Muito provavelmente, você poderá alterar algo sobre sua carga de trabalho. E você não apenas ficará mais motivado. Seu chefe também ficará impressionado com a iniciativa. Então, o que está atrapalhando sua motivação no trabalho? Descubra e, em seguida, encontre uma solução.


O poder do Coaching

Para encontrar o foco e trazer o colaborador ao conceito da empresa, para que ambos cresçam juntos, é preciso que ele enxergue esta possibilidade. Uma das formas mais buscadas atualmente é o apoio do treinamento Coaching.

Comumente confundido com as funções de psicólogos e psiquiatras, estes especialistas não trabalham com a cura da pessoa, mas a induzem a encontrar soluções para seus problemas, aumentando o desempenho nas funções atribuídas e o bem-estar, tanto na vida profissional como também na pessoal.

A Sociedade Latino Americana de Coaching (SLAC Coaching), instalada em São Paulo, atende as maiores empresas do Brasil justamente na busca por aumentar a motivação de equipes para que eles apresentem melhores resultados e desempenhos.

E isso é feito de duas formas: a primeira é a capacitação interna de novos motivadores, que podem ser desde profissionais de recursos humanos, diretores e executivos até presidentes. Já a outra proposta é baseada na preparação de pessoas dispostas a se especializarem na área de Coaching para atender, de forma terceirizada, estas organizações.

Somando estes dois públicos, a SLAC Coaching já formou e capacitou com excelência mais de 35.000 pessoas pelo país, sendo responsável por atender clientes como a Claro, Rede Globo, Toyota, Oi, Correios, Casas Bahia, Grupo Bandeirantes, Sabesp, dentre várias outras.

Os números são impressionantes porque a SLAC Coaching é referência no mercado. Tanto que sua formação de MBA em Coaching, é o único curso de ensino superior reconhecido pelo Ministério da Educação (MEC) em território nacional.

Conheça mais o trabalho da SLAC Coaching.

E-book Comportamento

E-BOOK GRATUITO

Descubra como transformar sonhos em realidade utilizando a metodologia coaching na sua vida!