O processo da escuta atenta no coaching

A escuta atenta, profunda e genuína está relacionada ao foco no cliente de coaching e à capacidade do coach em aceitar seu cliente e a situação que ele representa, seja ela qual for.

É a capacidade de se concentrar totalmente naquilo que o cliente está dizendo, expressando ou demonstrando empatia e interesse durante toda a sessão para que o profissional compreenda o significado do que é dito no contexto apresentado pelo cliente.

Pontos de atenção

Antes de uma sessão de coaching, o profissional precisa estar atento para algumas circunstâncias. A primeira delas é estar focado na agenda do cliente e não na sua própria, estando com a atenção voltada para os assuntos relacionados ao coachee atendido.

Embora mantenha a noção do tempo e o controle da duração da sessão, não deve mostrar que olha para o relógio – uma dica é ter um relógio colocado num ponto estratégico da sala ou conseguir olhar para o relógio do cliente.

O coach deve estar focado e motivado com a situação do cliente, observá-lo atentamente, deixá-lo dizer as frases até o fim, seguindo atentamente o seu raciocínio e identificar a questão central da causa.

Deixe o cliente falar, mas respeite os silêncios

Muitas vezes é preciso deixar o cliente divagar por vários assuntos, para conseguir compreender o cerne da questão a ser trabalhada. Também é preciso respeitar os silêncios, pois eles permitirão ao cliente pensar e são estímulos para que ele continue a verbalizar.

O coach também deve focar sua atenção em alguns pontos específicos, como assegurar-se que foram criadas condições físicas e psicológicas para o cliente se sentir motivado, à vontade e livre de interrupções. Caso isso não aconteça, é preferível desmarcar a sessão e reagendar.

O cliente deve dispor de 80% do tempo disponível para falar e o coach deve escutá-lo ativamente, ficando com os 20% restantes para identificar a necessidade de uma pergunta poderosa, que cause movimento ou conscientização no cliente.