Eu gosto sempre de mencionar e, principalmente, diferenciar quando a gente fala de um processo de Life Coaching e de um processo de Executive Coaching.
Vejo muitos profissionais com conhecimento de um processo de Life Coaching tentando se aventurar em um contexto de Coaching Empresarial, de Coaching Executivo, com as competências que ele entende do processo de Life Coaching.

Isso pode ser desastroso. Quando eu parto para fazer um processo de Coaching executivo que não está fundamentado em dois conceitos básicos (a estratégia do negócio e o modelo de competências, que dá suporte para o desenvolvimento e desdobramento da estratégia do negócio), certamente, eu vou fazer com que esse processo de Coaching aplicado dentro de um contexto empresarial, financiado pela empresa, custeado pela organização, acaba se tornando o processo de Life Coaching.

Não estou dizendo que não vai trazer resultados. Vai trazer resultados, mas do ponto de vista pessoal do desenvolvimento do indivíduo, o que não é ou não deve ser o principal foco de um
processo de Coaching ExecutivoQuando a gente pensa em um processo de Coaching Executivo, a primeira coisa que tem que ter muito claro é qual é a estratégia do negócio.

Então, podemos pensar a estratégia de uma maneira muito simples, por três aspectos básicos. Eu tenho um negócio que tem uma perspectiva financeira:

?     Para eu atingir essa perspectiva financeira, eu tenho uma perspectiva de satisfação dos meus clientes;
?     Para que eu consiga atender à perspectiva do meu cliente, eu tenho a perspectiva de processo dentro do meu negócio;
?     Para que eu tenha excelência no processo, tenho a perspectiva de desenvolvimento de pessoas.

Então, nós temos, basicamente, três etapas de planejamento de perspectivas. As pessoas capacitadas e engajadas dentro do meu modelo de negócio vão executar de maneira exemplar a perspectiva que eu tenho dos meus processos diários, que vão fazer com que eu tenha clientes satisfeitos e isso vai atender à minha perspectiva financeira.

Então, o que nos compete enquanto coaches responsáveis, atuando dentro de grandes organizações ou de empresas que têm uma estrutura mínima desse contexto básico de estratégia de negócio, para que efetivamente, você possa apoiar as pessoas que lá estão no seu processo de desenvolvimento de competências?

O meu pedaço aí, a minha pequena parte, está nessa faixa da perspectiva de pessoas, na qual vou extrair um modelo de competências, as competências essenciais para que o negócio caminhe, prospere e atenda essas quatro perspectivas.
O levantamento dessas competências fará delas as minhas metas dentro de um processo de Coaching Executivo.
Se eu tenho isso, eu tenho um processo extremamente estruturado, conectado com a estratégia do negócio, totalmente alinhado com tudo que a empresa está querendo e almejando dentro do seu modelo de negócio.

Efetivamente, um processo de desenvolvimento de competências vai acontecer de maneira sistemática para que esse executivo dentro da organização, em posição de liderança, ao desenvolver as suas competências através de um processo de Coaching, vai fazer com que todas essas perspectivas da estratégia aconteçam.

Então, um cuidado que nós temos que ter é que não se faz um processo de Coaching Executivo se não há o menor conhecimento sobre desenvolvimento de competências, sobre o trabalho que requer o desenvolvimento de competências para o alcance de resultados específicos organizacionais.
Se eu não tenho isso, certamente, esse processo de Coaching Executivo vai acabar se tornando um excelente processo de Life Coaching, mas cabe dizer que não é essa a perspectiva da empresa e não é isso que a empresa espera de um coach contratado dentro de um contexto empresarial.

E-book Coaching

E-BOOK GRATUITO

Descubra como transformar sonhos em realidade utilizando a metodologia coaching na sua vida!