Um gestor deve ter capacidade de utilizar sua inteligência emocional como uma habilidade aprimorada, conduzindo o grupo de forma a prever, antecipar e resolver os possíveis conflitos.

Quando a inteligência emocional é utilizada como ferramenta de gestão de pessoas, possibilita melhor conhecimento da abordagem estrutural de problemas na empresa, como recursos limitados, rusgas pessoais, fofocas, provocações, entre outros.

A medida que esses elementos são modificados previamente, as percepções e o conflito resultante podem ser controlados e evitados.

Mediando Conflitos

Existe também a abordagem de processo, onde o gestor procura reduzir os conflitos através da modificação do processo, isto é, de uma intervenção no episódio do conflito.

Nesta resolução, o gestor conta com uma das partes conflitantes, ou com alguém de fora, como um consultor, ou um administrador neutro da própria organização, que por sua vez, utiliza sua inteligência emocional para ajudar a solucionar tais problemas.

A Importância da Inteligência Emocional

Uma pessoa com inteligência emocional apurada tem facilidade para trabalhar seus componentes emocionais. Isso lhe dá muitas vantagens, pois este conjunto de elementos, quando bem equalizados, geram poderosos benefícios aos indivíduos.

Com proveitos que vão do âmbito profissional, no desenvolvimento de sua carreira, ao pessoal, na melhoria de suas relações afetivas com suas famílias e amigos, e aumento da autoestima.

Atualmente, as empresas de sucesso sabem como é importante ter profissionais com habilidades comportamentais que vão além das competências técnicas. Sabem que treinar um jovem em conhecimentos técnicos é tarefa relativamente simples, bastando muitas vezes alguns cursos de aperfeiçoamento ou uma pós-graduação.

Leia também: Jovens Empreendedores de Sucesso

Mas encontrar profissionais com perfil empreendedor, bons comunicadores, com atitude de vencedores e que saibam superar os desafios, é bem mais complicado. Para atingir esse potencial, o profissional tem que ter maior controle de suas habilidades emocionais, ou seja, maior controle de sua inteligência emocional.

As empresas que focam no treinamento de seus profissionais, tendem a utilizar dos inúmeros métodos existentes para identificar e fortalecer a inteligência emocional dos indivíduos a favor de seus objetivos.

Identificando suas competências essenciais, como relacionamento interpessoal, persuasão, liderança, capacidade de negociação, atitude profissional positiva, empreendedorismo, capacidades de gestão, dentre outras, consegue-se moldar as habilidades do profissional a partir de sua inteligência emocional.