Os comportamentos das gerações

As empresas possuem profissionais de diferentes gerações, que devem se harmonizar em prol de um único objetivo: gerar lucro e credibilidade para a corporação. Por isso, as pessoas precisam ter capacidade para trabalhar em equipe, compartilhar conhecimento e experiências rumo à evolução profissional individual.

Todas as gerações têm o que ensinar e a aprender umas às outras.

Um profissional mais velho deve compreender que o mais novo possui os atributos da inovação e da energia para lidar com as novidades.

Já os mais novos precisam atingir o equilíbrio e a capacidade de pensar estrategicamente com os mais velhos, o que torna suas decisões estatisticamente mais acertadas.

Conciliando gerações no ambiente de trabalho

A empresa do futuro é aquela capaz de conciliar diferentes gerações em um mesmo ambiente de trabalho, extraindo o que cada uma tem de melhor e equilibrando os potenciais individuais em função do bem-estar coletivo.

Nas décadas passadas, uma geração era definida a cada 25 anos, mas atualmente já não se espera mais esse tempo para se estabelecer uma nova geração de comportamentos.

Os especialistas consideram que uma nova geração surge a cada dez anos. Essa é a razão de pessoas de diferentes gerações viverem no mesmo ambiente de trabalho, em períodos mais frequentes, compartilhando experiências e gerenciando conflitos.

As características das gerações

As gerações são classificadas em Baby Boomer, Geração X, Geração Y e Geração Z.

A Baby Boomer abrange as pessoas nascidas entre 1940 e 1960 e é caracterizada por pessoas conservadoras, que preferem ser reconhecidas por sua experiência e capacidade de inovação.

A Geração X é a das pessoas nascidas entre 1960 e 1980, que surgem precursoras dos recursos tecnológicos, embora caracterizadas pela insegurança em perder o emprego, enquanto a Geração Y abarca os nascidos entre 1980 e 2000, tendo presenciado os maiores avanços tecnológicos e quebras de paradigmas no mercado de trabalho.

Por fim, os jovens nascidos a partir dos anos 90 são considerados parte da Geração Z, possuidores de comportamento individualista e antissocial, dando preferência aos contatos virtuais em relação aos valores familiares.

Um novo perfil comportamental

É preciso ressaltar que está havendo uma grande evolução e aprendizado entre as gerações e, atualmente, muitos líderes Baby Boomer e X estão se tornando cada vez mais Y. Isso devido ao crescimento expressivo do volume de informações consumidas diariamente.

Embora os executivos tenham se formado e iniciado a carreira numa época diferente, já possuem um novo perfil de comportamento diante de uma nova realidade: ou se envolvem ou são envolvidos.