Por que se fala tanto em metas e resultados quando se fala em coaching? Você pode imaginar que estes termos sejam mais restritos aos ambientes de empresas, negócios e questões profissionais, mas na realidade todos nós, em nossa vida pessoal, também temos - ou deveríamos ter - metas e resultados desejados.

Por que, então, nem sempre pensamos assim?

É bem comum na noite do dia 31 de dezembro que façamos os tradicionais pedidos de Ano Novo, geralmente pulando sete ondinhas ou comendo lentilhas. Pedimos paz, saúde, prosperidade. Além de pedir também para emagrecer dez quilos, encontrar um grande amor, comprar um carro novo e dobrar nosso salário. Cada um destes pedidos tem, inclusive, uma cor de roupa específica que faria tudo se realizar. Superstições à parte, por que a maioria deles não se torna realidade?

Os motivos são diversos, mas um deles está justamente na forma como não fazemos isto. Para quem exatamente direcionamos estes pedidos? Muitas vezes para o universo, como se o real responsável por atingir e concretizar tudo isso fosse algum outro ente superior que deveria nos atender, que não nós mesmos. Outra razão é que, de maneira geral, esta lista de desejos acaba ficando no campo das ideias e não se transforma em nada concreto. 

Transforme sonhos em realidade
Um passo importante para que as coisas realmente possam acontecer é você transformar estes pedidos em metas, as quais possuem características que devem ser consideradas: devem ser claras; devem ter prazo; devem ser possíveis de realizar neste prazo desejado; devem ser mensuráveis (ou seja, como você saberá que as atingiu) e devem ter um responsável (neste caso, você).

Por esta razão, o coaching de vida utiliza os termos ‘’metas’’ e ‘’resultados’’ nestas demandas pessoais. Porque não se trata de milagre, pensamento positivo ou motivação, que em si não são coisas ruins, mas sozinhas resolvem tudo. 

Realizar estes sonhos exige mais do que isto, demanda autoconhecimento, comprometimento e muita atitude. O coach, através de ferramentas e técnicas específicas, lhe dá o suporte apropriado para a organização destes objetivos de maneira estruturada para que aconteça aquilo que você quer.

O processo de coaching lhe apoia em três grandes pilares: em primeiro lugar, o do autoconhecimento, fazendo com que você reflita e reconheça quais são seus valores, seu perfil comportamental, suas habilidades e competências, seus pontos fortes e pontos de melhorias, entre outros. 

O segundo pilar é o do planejamento e estabelecimento dos resultados desejados, da análise de todas as áreas de sua vida e a priorização de qual demanda atender primeiro, junto com um plano de ação detalhado para cada etapa que você estabelecer. Por fim, a execução deste plano na prática, o cumprimento das tarefas no dia a dia (ou semanas, meses) e finalmente a tão desejada realização das suas metas - ou, se preferir, seus “pedidos alcançados”!



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.