"Não existe vento favorável para quem não sabe navegar."

A primeira vez que ouvi essa frase foi nos anos setenta. Recentemente, essa frase voltou à minha mente fazendo link com o coaching. O segredo está em saber navegar para saber aproveitar o vento com maior eficácia. O que é o vento, na nossa vida? O vento, na nossa vida, é constituído pelas circunstâncias (internas e externas) que nos cercam.

E o saber navegar? Saber reconhecer as nossas habilidades, os nossos recursos internos e saber utilizá-los; buscar nova capacitações; saber planejar as ações necessárias e agir para aproveitar as circunstâncias externas com maior eficácia.

O coaching nos proporciona, através da sua metodologia, da escuta atenta do coach e das suas perguntas estruturadas e de qualidade, a possibilidade de aprofundar a nossa percepção das circunstâncias que nos cercam e o conhecimento de nós mesmos, identificar os nossos sonhos e como transformá-los em metas; a trazer para a consciência, todo o nosso saber, nossas habilidades e identificar aonde queremos chegar e as ações necessárias para alcançarmos as nossas metas.

Posteriormente, entrei em contato com um outro ensinamento de Sêneca, que diz: "Se o homem não sabe a que porto se dirige, nenhum vento lhe será favorável." O que é o porto, na nossa vida? A meta que priorizamos em determinado momento. Se não temos meta e foco para fazermos o que for necessário para concretizá-la, ainda que as circunstâncias externas e internas sejam favoráveis, ficaremos girando em torno, sem saber o que realizar.

Segundo Steve Jobs, cofundador da Apple, ter foco, mais do que dizer sim para aquilo que você está focando, é saber dizer não a outra centena de ideias boas que existem.

E mais um pensamento de Sêneca nos ensinando o que priorizar:"O que você pensa de si mesmo é muito mais importante do que o que os outros pensam de você." Muitas pessoas têm boas ideias, mas poucas pessoas concretizam as ideias que tiveram. Por quê? O que as pessoas que realizam têm como diferencial?

Observando pessoas que realizam, o que percebi? Que essas pessoas não têm medo de errar. Elas sabem que ganharão sempre. Se, no primeiro momento, o ganho não é o esperado, ganharão experiência para tentar novamente com mais chances de dar certo, da próxima vez. Elas têm um sonho no qual acreditam, um sonho que transformaram em meta a ser alcançada.

Medo? Vergonha da opinião dos outros? Medo do julgamento? Alguma vezes, até têm, mas não permitem que esses sentimentos os paralisem, não permitem que esses sentimentos destruam os sonhos que alimentam. As pessoas que realizam, não permanecem acomodadas na zona de conforto, elas se arriscam.

Concluindo...

"Existem coisas que, para as saber, não basta tê-las aprendido." Ou seja, a teoria é importante, mas devemos agir, praticar, pois teoria sem ação não gera resultados.

Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor do post identificado abaixo.

Transforme sonhos em realidade