Quando pensamos nas pessoas que nos cercam, é fácil reconhecer aquelas que nos causam um impacto ruim, que gostaríamos de não precisar encontrar ao longo do dia. Mas, também conseguimos pensar em pessoas que transformam nosso dia, pessoas caras, que gostamos de ter por perto.

Consegue agora fechar os olhos e pensar naquele indivíduo que alegra o seu dia? Aquela pessoa que não pode faltar no seu casamento, no seu aniversário? E você, se comporta como a pessoa que gostaria de ter por perto? 

Afinal, quando acordamos somos a primeira pessoa com que temos contato. Mesmo que sejamos casados, ou estejamos acompanhados ao acordar, nosso primeiro contato é conosco mesmos. E nós nos fazemos companhia o dia todo, e podemos ser excelentes companhias, para nós mesmos e para os outros.

A boa notícia é que nosso cérebro pode ser treinado para termos comportamentos positivos, e sermos pessoas positivas.

De acordo com o cientista e filósofo Steve Parton, do Psych Pedia, reclamar demais pode fazer mal à saúde. Parton explica que a repetição do pensamento negativo, da reclamação, gera um comportamento das sinapses neuronais que facilita a ocorrência de novos pensamentos negativos. É como treinar o cérebro para repetir ações corriqueiras.

E se é possível facilitar as sinapses para reclamar, é claro que podemos treiná-las para elogiar, agradecer, encontrar o lado positivo das coisas. É possível criar um ciclo mental onde, "no meu mundo as coisas têm sempre um lado positivo", e por isso eu sou uma pessoa positiva, eu tenho atitudes positivas, e consigo resultados satisfatórios.

E pessoas alegres, comunicativas, "alto astral", atraem para perto de si pessoas iguais. É a lei da atração presente no Universo, e facilmente explicada pela empatia, natural do ser humano. Para ser aceito, o ser humano precisa criar empatia, e ser aceito faz parte do convívio social. 
Transforme sonhos em realidade

Ao chegar em um grupo, nossa primeira reação é analisar o grupo e ter atitudes que façam com que o grupo nos aceite. Se a "rodinha" está reclamando da coxinha da festa, e eu chego no grupo tecendo os maiores elogios à coxinha, com certeza receberei olhares de reprovação. Então o grupo aumentará sempre que pessoas que não gostaram da coxinha se aproximarem. 

O mesmo vale para a "rodinha das alegrias", onde todos estão maravilhados com a festa, com o buffet, com a decoração. E ela aumentará cada vez mais com pessoas elogiando o evento. Isso não quer dizer que pessoas felizes, de bom humor, não tenham problemas. Porém, a forma como agimos ou reagimos diante das dificuldades da vida é que torna as reclamações em pensamentos positivos.

Quando levantamos de manhã pensando que temos que ir trabalhar, que estamos cansados demais, podemos trocar esse pensamento por saber que o trabalho não é fácil, mas que somos gratos por estarmos empregados, por termos um sustento e podermos pagar as contas, comprar comida, e é esse trabalho que nos proporciona tudo isso.

Precisamos aprender a responder a um "bom dia" com sorriso no rosto, a não julgar sem antes entender o outro lado, a sermos honestos, a aprender a perdoar de verdade, a respeitar as opiniões diferentes (mesmo que não concordemos com elas), a agir da forma como gostaríamos que as pessoas ao nosso redor agissem.

E você, é a pessoa que gostaria de ter por perto?



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.