Quero tratar aqui de um assunto que vem mudando de cara nos últimos tempos, a chamada carreira tardia, na verdade eu não a chamo de tardia, e sim adequada ao tempo de cada um. E fico feliz que a realidade do mercado de trabalho esteja mudando com o fato de que a população está envelhecendo ativamente, que bom né? Sendo assim, conheço várias pessoas que viveram uma vida inteira em uma determinada carreira/profissão e, depois de aposentadas, se reinventaram realizando uma atividade nova e com um sentido de felicidade, na verdade com um propósito que conjuga qualidade de vida e nova renda. 
Nessa linha, quero citar uma pessoa muito próxima, que sempre dizia que trabalhava para ganhar dinheiro, mas que depois que se aposentasse faria o que lhe traz felicidade: - pintar quadros! E, o mais incrível nesse caso é que hoje, com mais qualidade de tempo, ganha mais pintando seus quadros do que ganhou trabalhando durante sua vida em empresas e para outras pessoas. Fato é, que na verdade agora, ela faz um trabalho com propósito alinhado à satisfação e amor, isso muda muito as circunstâncias e produtividade.
Outro grupo de pessoas que cabe aqui são aquelas que se dedicaram a casa, filhos, família etc. e que deixaram para pensar em carreira depois que todos estavam com sua vida “encaminhada”. Quem não conhece uma tia, ou uma amiga da mãe que resolveu entrar na faculdade junto com um de seus filhos? Eu conheço! E que, após esse experimento, não viu descortinar-se em sua frente um leque de opções e novas possibilidades de, também, se reinventarem e serem felizes com algo que lhe traz satisfação?
Há também nessa mesma linha, alguém que simplesmente não estava maduro ou preparado para a escolha de um caminho profissional aos 16, 17 anos, e então, foi viver sua vida de outra maneira, priorizando outros valores e, mais tarde, com 35, 40 anos, resolveram então, seguir uma profissão?
Aqui, em cada um dos exemplos citados acima, não existe certo ou errado. Cada pessoa é única e, as escolhas que cada um faz para sua vida devem ser respeitadas. O que quero trazer aqui nesse contexto é que sempre é tempo de recuperar o “tempo perdido”, que na verdade é um tempo útil empregado em outra empreitada. Hoje, não importa em qual dos casos você se encaixa, ou se não se encaixa em nenhum deles, o que queremos dizer é que nunca é tarde para buscar o que te faz feliz! Corra atrás dos seus sonhos, viva os seus ideais de vida e seja feliz trabalhando com o que te proporciona satisfação e propósito.
O que você realmente gostaria de fazer em sua vida? Qual o seu sonho? Você está feliz profissionalmente hoje? O que gostaria de mudar? Nossa! São tantas perguntas, mas eu sei que a resposta é uma apenas, e cada um aqui terá a própria resposta que o levará ao objetivo/sonho/meta, desejados.
Eu trabalhei em várias áreas durante minha vida, em aviação, na indústria de petróleo e gás, como secretária e assessora executiva, etc... Mas, o que sempre me fez feliz foi: fazer diferença na vida das pessoas. É isso que me faz pulsar por dentro, ver que meu trabalho pode proporcionar direção, bem estar e realização na vida das pessoas, por isso a formação na área de gestão de Recursos Humanos especialização como Coach. 
Depois de tantas experiências, redirecionei minha carreira, eu recuperei o meu tempo “perdido”. Na verdade, não perdi nada! Tudo o que vivi até hoje tem sido uma bagagem muito útil para me apoiar no trabalho como coach. Foram tantas pessoas, realidades, empresas, visões, valores e identidades corporativas diferentes, que hoje me apoiam a perceber e aceitar cada um com sua realidade e me ajudam a apoiá-lo na sua busca de felicidade e realização com foco. Às vezes ouço algumas pessoas dizendo que se pudessem, passariam uma borracha no que já viveram e escreveriam novamente suas histórias. Eu discordo categoricamente desse pensamento, porque nós somos a soma de tudo o que vivemos da cultura familiar, das experiências amorosas da adolescência, dos lugares que trabalhamos das pessoas que entram e saem de nossas vidas, somos tudo isso “junto e misturado”. 
Em tudo o que vivemos, seja o que nos parece bom ou mal, existe uma experiência a ser extraída, aproveitada e aplicada em nossa vida. Dessa maneira, nunca é tarde para seguir um novo caminho, e, a escolha do que faremos com nossos sonhos, está única e exclusivamente em nossas mãos. Recuperar o tal tempo perdido em busca do que se quer e do que o fará feliz, é uma responsabilidade individual, motivada pelo quanto está disposto a investir para alcançar sua meta.
Gosto muito de uma frase que Freud disse: “A felicidade é um problema individual. Aqui, nenhum conselho é válido. Cada um deve procurar, por si, tornar-se feliz.”.
Dessa mesma maneira, a meta, o objetivo, o sonho é individual, cabe a cada um recuperar o “tempo perdido” e ir atrás do que deseja. Se precisar de um apoio, um coach será muito útil nesse momento, pois o ajudará a organizar as prioridades e focar na meta para alcança-la com assertividade e rapidez.
Então, nunca é tarde para ser o que se quer e realizar os sonhos, vá em frente! Aqui o segredo é ser comprometido consigo mesmo, traçar sua meta e não perder o foco!



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade da autora identificada abaixo.