Você sabia que pode estar com a síndrome de burnout?! Neste artigo, nós vamos abordar sobre o “excesso de trabalho” ou a “síndrome de burnout”.


Segundo pesquisas, a insatisfação profissional está ligada com a “falta de reconhecimento“ em 89% dos casos, “excesso de trabalho” em 78% e “problemas de relacionamento“ em 63% das vezes.


Nosso foco aqui será como lidar com o “excesso de trabalho” no emprego.


Hoje em dia vivemos em um ritmo frenético de trabalho, originado desde a revolução industrial. Jornadas de trabalho muito além de 8 horas diárias e 44 horas semanais, isso faz sentido para você?


Se sim, você está no lugar certo!


Quando nos expomos a este excesso de trabalho, algumas questões cruciais podem aparecer. Vou citar apenas algumas, provavelmente você já passa por alguma delas:

  • Trabalha com muita intensidade;
  • Culpa tudo pelo excesso de trabalho;
  • Ignora os problemas pessoais;
  • Reduziu o contato social;
  • Teve mudanças de comportamento (estresse);
  • Está se tornando um “robô“;
  • Está exausto;
  • As vezes se percebe agressivo;
  • Tem dificuldade de concentração (foco);
  • Costuma pular as refeições com frequência;
  • Está com baixa produtividade;
  • Problemas de saúde estão aparecendo;
  • Anda ansioso;
  • E por ai vai... A lista é grande!


As vezes demoramos para nos dar conta do mal que este excesso de trabalho nos faz e já pode ser tarde demais. Unindo estes tópicos anteriores, você pode chegar a doença do século XXI, a “síndrome de burnout”.


A síndrome de burnout é um esgotamento profissional a ponto de ser considerado um distúrbio psíquico. A pessoa que possui a síndrome de burnout passa por estresse crônico, esgotamento físico e mental, depressão e baixa autoestima, dentre outros sintomas.


Você sabia que 30% dos brasileiros sofrem com a síndrome de burnout? 93% destas pessoas se sentem exaustas, 86% se sentem irritadas, 82% possuem falta de atenção e 74% destas pessoas tem dificuldade de se relacionar no ambiente de trabalho.


No site da Orloski Coaching você pode baixar um ebook para descobrir qual o seu índice de Burnout.


Sugiro que você faça o teste acima antes de continuar, não leva mais do que 5 minutinhos!


E aí, em que nível você está? Será que não é hora de fazer algo? Eu imagino que você não queira passar pela síndrome de burnout, correto?


A boa notícia é que temos como resolver este problema de forma simples. Para isso, vou descrever 15 dicas de como se livrar do excesso de trabalho. Quais delas se encaixa para você?


Dica 1: Faça atividade física regularmente

Parece que uma coisa não está relacionada com a outra, mas a atividade física faz toda a diferença em sua rotina profissional, pois os exercícios físicos ajudam a combater o estresse e a ansiedade, desligam você do trabalho, sem falar que faz bem para sua saúde de maneira geral.


Se você não faz atividade física, defina um horário e dias específicos para começar, pelo menos 3 vezes na semana, como se fosse uma obrigação. No começo pode parecer ruim, mas depois de uma ou duas semanas, sua disposição será outra e sua vida profissional também.


Dica 2: Durma bem

Talvez essa seja uma das principais dicas, dormir bem é essencial para sair da síndrome de burnout e para sua vida. O sono tem as função de restaurar seu organismo depois de um longo dia de trabalho, seria como repor todas as reservas que você consumiu. O sono também tem a função de consolidar a memória e aprendizado, ou seja, toda a informação que recebemos durante o dia através de estudo, trabalho ou na vida social é consolidada enquanto dormimos.


Tenha um horário fixo para acordar e para dormir todos os dias. Dormir também é rotina. Por isso, defina a quantidade de sono e que horas pretende dormir e acordar. Hoje em dia existem aplicativos de celular que controlam o seu sono e já te avisam o horário para dormir. Cada pessoa tem uma quantidade ideal diferente de horas de sono, mas os médicos sempre recomendam entre 7 e 8 horas diárias.


Dica 3: Alimente-se bem

Você já pensou de onde vem sua energia para as atividades cotidianas? Ou a falta dela? Sua alimentação está diretamente relacionada com isto. É através dos nutrientes presentes nos alimentos que ingerimos que o nosso corpo adquire a energia necessária para enfrentar o dia. Uma alimentação adequada evita queda de imunidade, muitas doenças, dá mais disposição, está relacionada até com o nosso humor e qualidade do sono.


Com a rotina de trabalho agitada nem sempre é fácil alimentar-se bem, mas você pode adquirir alguns hábitos para cuidar da sua saúde. Substitua frituras por assados ou grelhados. No lugar de alimentos prontos, como biscoitos e outros industrializados, procure consumir frutasPrefira alimentos integrais, além de fonte de fibras eles prolongam a saciedade e dão energia. Evite pular refeições e aproveite o momento para relaxar, saboreando o alimento e estando atento a quantidade ingerida.


Dica 4: Mantenha uma vida social ativa

Na rotina de muito trabalho, normalmente você está cansado e acaba indo do trabalho pra casa e de casa para o trabalho. Chega o final de semana e tudo que você que é dormir e descansar.


Mas é preciso socializar, conversar com pessoas, descarregar esse estresse, dar boas risadas, conhecer pessoas novas e interessantes, se divertir... Sem falar que excelentes oportunidades podem aparecer se você sair da sua rotina!


Não podemos colocar que isso é menos importante ou que não temos tempo. Se você priorizar, terá tempo! Por isso, deixo 3 perguntas:


  1. Quanto tempo você está dedicando para socializar em sua semana?
  2. Quantas oportunidades você pode estar deixando passar?
  3. O que você vai fazer a partir de agora para mudar isso?

 


Dica 5: Reorganize suas tarefas

Está com uma pilha de tarefas para executar? Não sabe nem por onde começar? Parece que se mata de trabalhar e sempre tem mais serviço? Na minha opinião a síndrome de burnout pode se iniciar por aqui.


Mas existe uma maneira simples e fácil de resolver seu problema. Esta dica será um pouco diferente. No site da Orloski Coaching eu apresento para você uma ferramenta muito efetiva para que você faça o que é importante e elimine o excesso de trabalho.


Dica 6: Saiba dizer não

Qual a sua capacidade de dizer não? Pense bem para responder a esta pergunta. A palavra não é muito poderosa e pode mudar o seu futuro. Muitos especialistas dizem que o segredo das pessoas de sucesso é saber dizer não.


Parece muito simples, mas não é fácil! Escreveremos um artigo específico somente sobre este assunto.


Dica 7: Procure um profissional de Coaching

Parece um pouco estranho eu (Master Coach) falar que você deve procurar um profissional de Coaching, mas minha intenção aqui não é vender nada para você, mas sim alerta-lo que tudo isso que estou falando aqui pode ser difícil de ser realizado sem ajuda de um profissional.


Também existe um ponto importante de que se você deixar a síndrome de burnout tomar conta, talvez você precise de remédios e de tratamento psicológico! Eu acredito que você não quer chegar neste ponto, correto?


Aqui minha sugestão é simples, se não conseguir realizar tudo sozinho, procure um profissional especializado, mas um que tenha uma boa formação, que seja um Master Coach em uma boa escola.


Dica 8: Tenha um horário para olhar seus e-mails

Esta dica foi o início da revolução em minha vida. Um coach uma vez me mostrou que eu gastava boa parte do meu dia no trabalho abrindo e verificando a caixa de e-mail. Parece mentira, mas eram horas do meu dia gastas olhando e-mails.


E como eu deixei meu dia quase 40% mais produtivo? No site da Orloski Coaching eu ensino como!


Dica 9: Conheça mais sobre si mesmo

Antigamente as pessoas eram medidas pelo seu QI (quociente de inteligência), mas já foi comprovado que isto é irrelevante muitas vezes no mercado de trabalho. Hoje em dia as empresa buscam pessoas que possuam um alto QE (quociente emocional). Você sabe o que é inteligência emocional?


O primeiro passo para aumentar seu QE é gerar autoconhecimento, ou seja, conhecer mais sobre si mesmo, sobre seu ambiente, comportamentos, capacidades, crenças, valores e sua identidade. A melhor maneira de fazer isso é através de um profissional de coaching, mas você pode dar alguns passos sozinho.


Outra dica importante é sempre que passar por situações positivas ou negativas, fazer uma reflexão. Todo pensamento gera um sentimento que gera um comportamento. Para começar, se coloque na situação que você passou novamente, o que estava vendo, ouvindo, quem estava lá...


Primeiro identifique qual foi o seu comportamento (ficou calmo, agressivo, falante, contornou a situação, etc.). Depois identifique qual o sentimento que fez com que você se comportasse assim (felicidade, alegria, serenidade, raiva, tristeza, medo, etc.). Por fim, identifique qual foi o pensamento que fez com que você tivesse esse sentimento (eu posso, eu não posso, eu quero, eu não consigo, etc.).


Quando você descobre o pensamento que gera aquele comportamento, você está apto a muda-lo se necessário, para que aquilo não aconteça mais ou reforça-lo se quiser que aquilo esteja mais presente! Isso aumenta sua inteligência emocional.


Mas faça tudo isso sem julgamentos, senão você não chegará a lugar algum!


Dica 10: Atribua um hobby

O segredo aqui é distrair sua mente, desligar dos problemas do trabalho. É fazer com que você fique empolgado para praticar seu hobby ao invés de ficar pensando em trabalho em seu descanso!


Pense em algo que você realmente gostaria de fazer, algo que sempre sonhou, que faz com que você levante animado da sua cama. Também verifique algo que seja possível de ser feito. Pode ser um esporte, um passeio, um videogame, leitura, viagem, natureza, aventura... A lista é grande, aí é com você!


Descubra, escolha, marque a data para começar e comece!


Dica 11: Faça planejamentos futuros

Todas as pessoas de sucesso que conheço planejam o futuro. Mas cuidado! Isto não quer dizer viver no futuro, pois isso aumentaria ainda mais as chances da síndrome de burnout aparecer! O segredo é ter um norte, um castelo que você quer alcançar e assim saber o que fazer no presente para chegar lá.


Para esta tarefa, vou deixar um passo a passo para você responder. Pegue papel e caneta e responda às perguntas na ordem que coloquei.


  • Imagine você tendo todo o sucesso que gostaria, conquistando tudo que quer. Quem seria você? Qual seria sua profissão? Onde você moraria? Com quem você estaria? – Descreva em detalhes, crie seu futuro em sua cabeça.


  • Se você ganhasse na loteria hoje, o que mudaria em sua vida? – Depois de responder essa, talvez você já tenha ideia do que realmente queira. Será que é preciso ganhar na loteria para conseguir o que quer?


  • Por que você quer tudo isso? – Valide as informações.


  • Quando você quer ter tudo isso? Estipule metas para daqui 5 anos, 1 ano, 6 meses, 3 meses e para esta semana (a mais importante é a meta semanal, acredite).


  • Como você vai fazer para chegar às respostas acima? – Descreva as etapas e coloque em conjunto com as metas da pergunta acima.


  • Quando você vai fazer cada etapa? - Crie planos de ação semanais para atingir seu sonho!


Dica 12: Tire férias da Síndrome de Burnout

Será que não está na hora de tirar uns dias de férias para arejar a cabeça? Há quanto tempo você não se dá essa necessidade?


Saia viajar, descanse, durma, faça o que gosta. Minha dica é para se desligar um pouco da tecnologia, deixe o celular de lado, tente olhar o whats app uma ou duas vezes ao dia no máximo, não olhe e-mails por este período. Tire este tempo para você!


Dica 13: Beba bastante água

A ingestão de água é de extrema importância para o bom funcionamento do organismo, pois ela é necessária em todos os processos metabólicos que ocorrem em nosso corpo. Participa de processos como a digestão, absorção de nutrientes, circulação sanguínea, auxilia a regulação da temperatura corporal e muitos outros.


É recomendado o consumo de 2 litros de água por dia, que pode parecer alto se você não tem esse costume, mas não é difícil mudar isso. Coloque lembretes durante o diatenha o seu copo ou garrafa sempre por perto e exclusivo para a água e estabeleça metas como beber duas garrafas até o horário do almoço, por exemplo. Quando quiser variar consuma na forma de chá ou água aromatizada, com gengibre, limão e hortelã, ou frutas e ervas de sua preferencia.


Dica 14: Desabafe

Muitas pessoas têm o costume de guardar tudo para si. Muitas vezes para não incomodar os outros, por ter vergonha ou dificuldade de lidar com a situação, acabam internalizando todas as dificuldades, sendo pessoas muito intensas, mas intensas por dentro.


Acredite, eu era assim e isso me fazia muito mal, sem eu perceber. Depois que enfrentei essa dificuldade e comecei a me abrir mais, meu estresse diminuiu muito, sem falar que recebi apoio de todos os lados das mais diferentes maneiras.


Se este é o seu caso, escolha uma única pessoa inicialmente que seja de confiança e se abra com ela. Comece contando aos poucos, peça o apoio dela. As vezes um ombro amigo já é o apoio que você precisa.


Outra dica aqui é não criar uma barreira entre o trabalho e a vida pessoal. Se você acha que está protegendo sua família ao deixar todos os problemas na empresa, está muito enganado. Claro que você não deve descarregar os problemas nas outras pessoas, que isso fique claro, mas você pode usar as forças que tem em casa no trabalho e vice-versa. Experimente!


Dica 15: Converse com seu chefe

Você já pensou em falar com o seu chefe que você não está legal? Será que ele sabe disso? Se ele soubesse, será que ele não faria nada para amenizar o estresse do seu colaborador?


Quando eu era gerente, tinha esse receio de não ser compreendido e muitas vezes acumulei uma carga muito grande em minhas costas, desnecessariamente. Quando decidi conversar com ele, percebi que ele estava ali para me apoiar, até porque ele sabe que o sucesso dele depende de você! Sem a equipe, ele não faria nada, concorda?


Mas sugiro que você converse de uma forma um pouco mais formal do que conversaria com seu cônjuge por exemplo, ele não precisa saber de todos os detalhes, somente do essencial. Quando falar com ele, já leve pelo menos 2 possíveis soluções para o seu problema, como por exemplo tirar férias ou reorganizar seu trabalho, rever algumas funções. Talvez somente desabafar já resolva, não?


Elimine o excesso de trabalho e saia já da Síndrome de Burnout!


Por hoje é isso, espero ter ajudado. Se gostou, procure mais artigos da Orloski Coaching.

Um abraço.