Psicologia comportamental no dia a dia
A maioria das pessoas transformou as relações interpessoais em um jogo, em que uma pessoa satisfaz as suas necessidades à custa da outra. Essa abordagem ganha-perde pode sair muito cara para os envolvidos. Em todo tipo de competição quem perde sempre terá ressentimentos.

Lembre-se de como você se sentiu quando seu cliente mais importante ameaçou cancelar o contrato com sua empresa. Quando seu chefe lhe chamou a atenção na frente de todos. Qual foi a sua reação? Quais foram seus sentimentos em relação à outra pessoa? Quais foram os efeitos no relacionamento?

Em situações como esta, a pessoa que está sendo dominada recorre a mecanismos defensivos para lidar com o poder. Algumas declaram guerra abertamente; outras se desligam; outras se retiram e tornam-se deprimidas.

Veja alguns tipos mais comuns de comportamento:

Primeiro sintoma: Lutar? Neste caso a forma como as pessoas reagem é através da vingança. Quantas pessoas já boicotaram informações prejudicando uma negociação. Deixaram de dar um recado importantíssimo de um cliente. Atrasos de relatórios para prejudicar outro departamento. Maridos e esposas ficam sem conversar durante dias. Estes são alguns tipos de reações, mas existem muitas outras formas sutis e manipuladoras das pessoas reagirem.

Segundo sintoma: Fugir. Nesta opção o indivíduo simplesmente escolhe abandonar a relação, seja mental ou fisicamente. Em casos extremos sai da empresa ou evita completamente a outra pessoa. Várias pessoas abandonam uma relação mentalmente, mas não fisicamente. As empresas estão cheias de profissionais “mortos” andando pelos corredores.

Terceiro sintoma: Desistir? Nesta alternativa a pessoa entrega seus pontos, pois não tem outra escolha ou não quer se incomodar. Seja qual for a razão, ou ele concorda ou anula suas ideias. Essa decisão é muito perigosa, porque danifica sua própria autoestima quando suas necessidades não estão sendo satisfeitas. O resultado dessa atitude pode não ser saudável, porque mais tarde poderão ocorrer reações de vingança ou de explosão por reprimir seus sentimentos.

Quando você entra em um jogo por querer ou porque alguém o colocou lá, o que você deverá fazer para que os relacionamentos não sejam danificados?  

Faça concessões em favor da harmonia, o que não significa negar o que é certo ou errado, mas simplesmente admitir que as duas partes possam estar divididas entre certas e erradas. Se você tiver a harmonia como fim, então a concessão é o meio. 

A maioria das pessoas está disposta a ceder 50-50, mas por concessão, as duas partes estão dispostas a ceder 45-45 e os 10 por cento restantes, forma o elo de harmonia.  A boa concessão termina geralmente com um sorriso e um aperto de mãos.

 

Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.