A atividade econômica no Brasil, em 2015, vem amargando números preocupantes. Queda da receita, aumento das despesas e aperto financeiro impactam diretamente o resultado das empresas. Movimento de demissões em alguns setores já é realidade. Parece existir uma unanimidade no ar. As mensagens são negativas e afetam diretamente o comportamento do consumidor. Parece que todo mundo está pisando no freio ao mesmo tempo, o que agrava ainda mais a percepção e o sentimento das pessoas. Não cabe aqui destacar a crise política e de confiança que o país atravessa. Porém, independente de tudo e de todos, precisamos continuar respirando.

Diante desse cenário “negativo”, destaca-se no meio corporativo o profissional de alta performance. Profissional habilidoso em lidar com as adversidades enxerga possibilidades, opções e oportunidades muitas vezes não observadas numa economia mais ativa onde tudo acontece mais naturalmente. O profissional de alta performance assume a responsabilidade pessoal pelo sucesso da organização, aplicando toda a sua energia visando o melhor resultado. Utiliza, por outro lado, o seu poder de influência, puxando e convencendo outros a seguirem a sua direção através de alianças, respeitando a politica organizacional. Buscar resultados desafiando a si próprio faz parte do seu perfil comportamental.

O profissional de alta performance é incansável e tem a vitalidade desenhada nas atitudes. Dirige-se para o “front” com determinação, foco e ação. Ouve o mercado, ouve o cliente, avalia as necessidades e sugestões, gera opções, além de ser um exímio negociador, realizando negócios através de acordos com ganhos mútuos. Tem a habilidade de inspirar as pessoas e de contaminar positivamente o ambiente tornando-o mais produtivo e motivador.

O profissional de alta performance tem credibilidade e autoridade no assunto do seu domínio - lidera com assertividade e conhece bem os seus liderados – exerce o papel de professor – trabalha o feedback com maestria e é admirado por toda a sua equipe.

O profissional de alta performance nasce pronto?

Obviamente o profissional de alta performance não nasce pronto. Claro que alguns fatores podem naturalmente favorecer a sua formação. As habilidades naturais, características pessoais inatas e também conhecimento, experiência e habilidades aprendidas favorecem o seu desenvolvimento.

Você é um profissional de alta performance ?

Trabalhar o desenvolvimento das competências exigidas para o seu cargo em conexão com o modelo de competência construído pela empresa em que você trabalha vai contribuir favoravelmente para o nível tão desejado e com resultados efetivos. O processo de Coaching Executivo através de suas técnicas e ferramentas possibilita e apoia, com resultados mensurados durante o processo, o profissional (coachee) a atingir a alta performance.

A alta performance, portanto, está ao alcance de todos. O primeiro passo é negociar com você mesmo se deseja ser ou não um profissional de alta performance. O segundo passo é plantar na própria mente o motivo para iniciar o processo de desenvolvimento. O motivo e interesse para o desenvolvimento devem estar alinhados ao que você valoriza. Por último e não menos importante é o entusiasmo, que deverá estar presente nas suas ações para iniciar o movimento na direção desejada.

O momento atual representa uma excelente possibilidade para os profissionais de alta performance. Não importa quem você é ou quanto você sabe. Importa sim a sua decisão de ser ou de não ser um profissional de alta performance.


Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.