No ápice das indústrias, foco era sinônimo de enquadramento de ações para produção em massa, onde determinada ação exercida indiscutível e repetidamente, garantia a permanência de um funcionário pelo que ele agregava materialmente, ainda que exausto e sem motivações reais para trazer novas ideias. Hoje, no RH moderno, o potencial intelectual é considerado tão importante quanto à capacidade de produzir.

O verbo hoje é aprender. O tempo: sempre. O funcionário que agrega com ações eficazes seus conhecimentos acadêmicos e profissionais adquiridos, mas, ao mesmo tempo, busca novos conhecimentos e se atualiza sobre as formas de trabalho, produção e gestão, pode garantir a perenidade não apenas da sua carreira, mas, também da organização. O caminho está em definir quais são suas competências individuais e, seguidamente, descobrir quais delas e de que forma se alinham às competências exigidas pela organização. O passo seguinte é buscar incessantemente novas formas de aplicar essas competências nas atividades do dia a dia. Atitudes proativas, que demonstrem na prática que os conhecimentos, habilidades e atitudes individuais podem trazer resultados visíveis, mostram que o funcionário é um potencial intelectual da empresa, que deve ser aproveitado e desenvolvido.

Mais do que nunca fatores externos como mercado financeiro, cultura, avanços tecnológicos, níveis de qualidade exigidos e imagem internacional influenciam as ideias e escolhas das organizações e, consequentemente, as empresas tendem a valorizar o funcionário que está familiarizado com esses fatores.

O grande desafio é imprimir claramente seu potencial em todas as suas ações, mas, ser reconhecido como um colecionador de saberes, onde o objetivo não é ser bem sucedido em todas as áreas, mas, sim conhecê-las todas ao ponto de saber usá-las em prol da missão da empresa, inclusive, trazendo melhorias e avanços para suas próprias atribuições diárias.

O coaching é uma metodologia que apoia a pessoa na utilização de seus próprios recursos e saberes em prol de uma meta e de uma organização, movimentando-se com técnica e eficácia entre a objetividade e a criatividade.



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.

  0   0

Victor Araújo Müller da Silva

Life Coach