O que têm esses atletas em seu sangue? Que força é essa produzida internamente, como um dínamo, a qual promove uma explosão de energia totalmente focada em vencer? Se as Olimpíadas fossem profissionais, como seria um atleta de Ouro? Profissionalmente, o que seria dar o máximo?

Extrair o máximo desempenho profissionalmente é algo que depende única e exclusivamente do indivíduo, da mesma maneira que atletas olímpicos buscam internamente essa força de superação para a evolução contínua e excelência, os atletas na vida profissional deveriam também dar o seu máximo em direção da conquista de sua medalha de ouro na carreira.

Atletas olímpicos criam um ambiente mental positivo, mesmo diante da pressão, mantém a calma e o alvo em suas mentes. Diante de dificuldades, buscam transpô-las focando sempre na meta, positivamente.

Atletas olímpicos estão trabalhando em uma única direção, na conquista de sua meta que é chegar ao pódio e receber a medalha de ouro. Dessa maneira, seguem diariamente planos de ação, criando estratégias de treinamento e superação para realizarem seu objetivo sem desvios.

Atletas olímpicos mantêm em mente a meta e a vitória, mas não deixam de criar soluções para possíveis obstáculos, tem em mente que para alcançar o seu alvo, ou seja, a sua meta, é necessário criar alternativas no curso, observar o ambiente e se preparar para ajustes necessários no percurso.

Atletas olímpicos são inconformados, sempre haverá uma forma melhor de fazer, por isso, treinam insistentemente, buscando o melhor de si. Tudo o que foi alcançado até então sempre poderá ser feito em menos tempo e melhor, sempre haverá uma nova maneira de fazer e mais assertiva, sempre pode ser melhor!

Atletas olímpicos tem visão positiva, seguem o seu foco, preparam-se diariamente e buscam sempre dar o melhor de si. Como seria se cada profissional nas olimpíadas corporativas buscassem manter essa postura? Como seria um atleta de ouro na vida profissional?

Buscar a excelência profissional é, antes de tudo, algo que cabe a cada um, individualmente. Também a autoavaliação na observância do que é necessário fazer para chegar onde se deseja, construindo assim uma carreira diferenciada. Em dias onde o desemprego aumenta absurdamente, ser um profissional de alta performance é um diferencial significativo, cabendo ao “atleta profissional” buscar o seu máximo, nos limites de suas energias, visando alcançar o seu pódio.

Um maratonista não nasce medalhista, é necessário percorrer um caminho, construir uma carreira de sucesso que só será possível através do autoconhecimento, manutenção do foco, criação de estratégias, treinamento diário e muita persistência. Buscar o melhor desempenho diariamente é, sem dúvida, um dos sinônimos de excelência. Da mesma forma, um profissional de alta performance não nasce tendo sucesso, toda a conquista que ele desejar ter em sua vida corporativa só será alcançada tendo o mesmo desempenho que um atleta.

Muitos profissionais esperam que suas empresas invistam em seu desenvolvimento, como se fosse apenas responsabilidade da organização treinar seus colaboradores. É importantíssimo que cada empregado seja treinado para ocupar seu cargo de acordo com a visão, valores, missão e perfil da empresa e também desenvolverem competências fundamentais para a sua atividade. No entanto, cabe também a cada um, individualmente, desempenhar, investir e se preparar para ser o medalhista de ouro na sua modalidade, ou seja, na sua área de atuação. Não são poucos os que entendem essa vantagem e se prepararam ao máximo se destacando assim em suas atividades, esses, com certeza tem seu espaço garantido no mercado de trabalho porque desenvolvem como medalhistas de ouro as suas expertises.

Uma das melhores metodologias para desenvolver um profissional para ser um medalhista de ouro, seja individualmente ou em equipe é o coaching, porque promove o empoderamento “empowerment” do indivíduo, que assume conscientemente a responsabilidade pelo seu próprio desempenho no trabalho, promovendo autoconsciência, autogerenciamento, autosuperação, autorealização, enfim, competências e características de um grande atleta.

O coaching tem seu foco no positivo, levando em consideração o presente e o futuro, ou seja, quem o profissional é hoje e quem ele deseja tornar-se para alcançar a sua meta. Criando assim planos de ação em busca do alcance de objetivos, bem como na assunção de novas competências necessárias para tal.

No mundo dos esportes é muito comum ouvir o termo coach quando se refere ao treinador, o que não deixa de ter alguma similaridade no coaching desempenhado no mundo corporativo, já que o processo surgiu a partir do universo desportivo e, da mesma maneira que nos esportes, o coach assume o papel provocador junto ao seu cliente, o coachee, encorajando-o e desafiando-o a dar o melhor de si, a superar-se e alcançar o melhor desempenho que puder em sua área profissional.

A questão central aqui tratada é: o quanto, profissionalmente, indivíduos tem se esforçado realmente o bastante para conquistar o pódio em sua carreira?

Para alcançar o pódio na vida profissional, acima de tudo, é necessário ter bem claro e em mente onde se deseja chegar profissionalmente, ou seja, como deseja ser reconhecido e qual o nível que se quer alcançar. Então é começar a traçar as metas em direção ao objetivo de carreira e se preparar para tal, buscando adquirir todo o conhecimento e as competências necessárias à área de atuação. Manter em mente o foco, cumprir as metas e buscar a excelência todos os dias, fazendo isso, receber o ouro é apenas uma questão de tempo.

O ser humano é capaz de se tornar aquilo com o que ele está comprometido! Com o que você se compromete hoje?



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade da autora identificada abaixo.

  0   4

Flavia Rhamos

Master Coach

Flavia Rhamos é Gestora de Recursos Humanos, formada pela Universidade Veiga de Almeida, Master Coach pela SLAC ? Sociedade Americana de Coaching, e pós-graduada em Gestão Empresarial e Coaching pela FESPSP - Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo. Analista Comportamental DISC, SOLIDES, PROFILER, Analista de Inteligência Emocional SIXSECONDS, Analista ASSESS SYSTEM - Avaliação de Competências. Diretora no Instituto Flavia Rhamos, Palestrante, Mentora de Coaches no Programa Coaching Intelligence Program, mentora de negócios e membro fundador da ABMEN ? Associação Brasileira de Mentores de Negócios e Vice-diretora da ABRACOACHES - Associação Brasileira de Coaches, Regional São Paulo.