Surpreeeza! Que trilha deliciosa.

Passei por dezenas de sítios vizinhos, cruzei plantações, pequenos povoados e quando me dei conta já se passara mais de uma hora.

Voltei.

Eu também não notei que boa parte da pedalada havia sido downhill – i.e., foram descidas e, como sabemos, “pra descer todo santo ajuda”.

Tudo bem! Decidi “vou curtir a volta também”. Mudei um pouco o itinerário para evitar os trechos mais íngremes.

Quase duas horas depois eu estava de volta – cansado, sim, porém “leve e solto”!

Me ocorreu que o coaching tem um pouco de trilha offroad desconhecida. Claro, conhecemos a região, temos uma meta – com prazo e recursos determinados, porém muitas vezes, com o foco firme na meta, nos esquecemos de aproveitar melhor a pedalada (ou a caminhada, se preferem).

Precisamos curtir a paisagem, nos descobrir e ir aprendendo com o processo, pois o processo faz parte do todo que nos fará plenos (a realização da meta é a cereja do pudim).

Boa pedalada (ah, ou boa caminhada).


Transforme sonhos em realidade
Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor do post identificado abaixo.

  0   0

ROGÉRIO ALVES MACHADO

MSc in Management: MIT - Massachusetts Institute of Technology (USA); PCC-Professional Coach Certification: SLAC (SP, 2014)/ IAC (USA); PLC-Professional Leader Coach: SLAC (SP, 2014)/ CoachU (USA); Master Avatar: Star´s Edge Int´l (USA, 1994); Engº Mecânico: UFPE. Idiomas: Português, Inglês e Espanhol. Tel: +55 81 9-9768-1510 | Site pessoal :: RogerioAMachado.com.