Organizações possuem diversas formas de identificar efeitos indesejados (baixo faturamento, despesas altas, desconforto generalizado, problemas no restaurante etc). Geralmente atrelados às finanças ou às condições de trabalho, mesmo que haja outros itens de controle.

Mas e quando é necessário fazer uma avaliação acerca de nós mesmos? Sonhos, objetivos, metas. Como ser desafiados a cumprir aquilo que nos propomos, buscando dentro de nós e também fora os fatores que desencadeiam certos efeitos, positivos ou negativos.

Para isso, a terceira ferramenta abordada na série “Ferramentas da Qualidade no Aprimoramento Pessoal” é o Diagrama de Causa e Efeito, ou Diagrama de Ishikawa (Kaoru Ishikawa foi o responsável pela criação da metodologia).

Causa e Efeito: a ferramenta

Também conhecido por “espinha de peixe” dado o seu formato gráfico. O diagrama é uma poderosa ferramenta de autoconhecimento e avaliação do ambiente externo. Indubitavelmente somos influenciados por forças externas (nosso meio ambiente, onde vivemos) e o que distancia a nós dos nossos objetivos é a forma como lidamos com essa influência, além de como lidamos com nosso eu.

A ferramenta elenca em seis aspectos nossa vida, trazendo um elemento de observação, admissão, reflexão e ação acerca das (possíveis) causas dos nossos problemas, ou mesmo de situações que nos incomodam a ponto de nos desviar da nossa meta.

Método

O primeiro aspecto é o Método. Podemos chama-lo de “modus operandi” ou “maneira de agir”. Tem muito a ver com como estamos realizando nossas tarefas. Em várias oportunidades, somos levados a crer que estamos fazendo as coisas do jeito certo. Não, isso não é uma crítica, mas nem sempre o nosso jeito é o melhor pra que as coisas sejam feitas da melhor maneira. Podem funcionar, mas às vezes gastamos mais energia do que realmente é necessário para que um objetivo seja alcançado ou, numa hipótese menos otimista, quando não realizamos uma tarefa dentro do prazo ou na qualidade esperada. Como você tem agido para atingir sua meta?

Material

Você já tentou pregar um prego com um martelo? Mesmo sem habilidade, qualquer pessoa, em geral, tem condições de enfiar um prego em um pedaço de madeira com um martelo. Mas e se substituirmos o martelo por um alicate? Bom, a eficiência é reduzida, mas ainda assim, com bastante esforço e cuidado, é possível pregar o prego. E substituir o alicate por uma chave de fenda? Bom, aí é praticamente impossível. Assim sendo, Material é aquilo que você utiliza (não confunda com o COMO). É o que projeta você em direção ao seu sonho, à sua meta. Se você possui as ferramentas certas, deve voltar no item acima pra verificar se elas estão sendo usadas de maneira correta, mas se as ferramentas não forem as corretas, eis um grande aspecto que deve ser observado, pois aqui pode residir o divisor de águas entre você e sua realização. O que você tem usado para alcançar sua meta realmente tem a ver com ela?

Mão de obra

A mão de obra é você! Sim, é você. Aqui no Qualificando-se falamos que sua melhor ferramenta é você. E o diagrama de Causa e Efeito leva isso em consideração. Diferentemente de “modus operandi” ou ferramentas adequadas, aqui falamos de atitude. A forma como nos comportamos para atingir nosso alvo faz toda diferença em nossa trajetória. Se um grande autor já dissera que “Você é do tamanho dos seus sonhos”, o que falta pra você se agigantar? Sonhar grande ou ter atitude de gente grande? Qual a causa pela qual isso não tem acontecido? O que falta?

Máquina

Como você tem se tratado? Tem se alimentado bem? Quando foi a sua última boa noite de sono? Quando foi que você deu sua última gargalhada com gosto? Quando foi a última vez que você se emocionou com um filme ou uma reportagem que te levou às lágrimas? Bom, se a resposta pra essas perguntas demorou ou se você sequer se lembra tá na hora de parar tudo e repensar a vida. A máquina responsável pelo alcance dos teus sonhos é o teu corpo e a tua mente. Se eles não estiverem descansados, bem condicionados e sincronizados, o esforço pra alcançar seus objetivos será hercúleo e não há nenhuma garantia de que você consiga isso efetivamente. Então dá uma brecada nessa vida louca e procura pensar: o que te dá prazer em fazer? Corre atrás. O que é que faz sorrir sem medida? Procure. Sua máquina precisa de tudo em perfeito funcionamento pra ser levada a outros patamares de realização.

Medida

O que é sucesso pra você? Após seu conceito, mais uma pergunta: Como você mede o sucesso? Bom, em nossos objetivos de vida nem sempre sabemos pra onde estamos indo ou o que estamos exatamente fazendo. Em vários momentos, não sabemos onde é esse “lá” que tanto buscamos (mesmo sem buscar). É importante que toda empreitada possua formas de medir o avanço. É importante comemorar os nossos avanços. Porém, em alguns casos, não sabemos que estamos avançando porque não sabemos medir isso. Em outros casos, medimos avanços de forma equivocada, direcionando nosso destino a caminhos bastante espinhosos. Se sua meta tem algum problema para ser mensurada, é importante que você se questione acerca dos parâmetros os quais tem utilizado para “se medir”. Padrões elevados demais só nos causam frustrações. Padrões baixos demais nos dão uma falsa ideia de objetivo alcançado. A palavra é Equilíbrio. Sonhar é excelente, mas realizar os sonhos é ainda melhor. Para chegar lá, meça cuidadosamente cada avanço para você se aproximar do objetivo de maneira plena.

Meio ambiente

Quais os fatores que envolvem seu dia a dia tem sido impeditivos para que você aja e supere os obstáculos? O que tem causado um efeito indesejado no que se refere a agentes externos, alheios à sua vontade? É hora de nominá-los, encará-los e transpor essas barreiras. Fatores externos podem causar danos sérios às nossas metas, especialmente se envolvem pessoas com as quais nos importamos ou ainda situações que nos afastam do que é realmente importante. É preciso que você estude com calma os círculos socioambientais nos quais você está inserido para que as causas sejam claras e, uma vez externadas, sejam devidamente tratadas.

As aplicações da ferramenta são as mais variadas. Mas hoje é hora de aplica-la em você, na sua vida. Busque um objetivo, trace uma reta em função dele ou elabore um mapa mental centralizado no seu objetivo. De que maneiras esses seis aspectos estão impactando para que seu efeito desejado não esteja acontecendo ainda? É hora de localizar as causas e trabalhar nelas, para que os efeitos indesejados saiam da sua vida e você possa trazer pra si as realizações que almeja.

Sucesso.


Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor do post identificado abaixo.

  1   0

Estêvão Rodrigues de Souza Ferreira

Life Coach

Personal & Professional Coach, com ampla experiência em indústrias de grande porte. É graduado em Engenharia Química e pós-graduado em Engenharia de Produção, com sólidas habilidades em Ferramentas da Qualidade, Ciclo de Melhoria Contínua (PDCA) e Gerenciamento da Rotina. Fundador do Qualificando-se Coaching (www.qualificandose.com), dedicado a Engenhar Vidas.