A época de tirar pedido acabou, e para sobreviver no atual mundo das vendas é de suma importância saber gerenciar as emoções e proporcionar benefícios mensuráveis aos compradores.
Nos primórdios da profissão a troca em forma de permuta ou escambo fazia parte do cotidiano. Nas lendas populares temos a figura do caixeiro viajante, vendedores "porta a porta" apareceram sob a forma de vendedores ambulantes. Embora tenha sido relativamente comum, a ”venda” era simplesmente anotar o pedido do freguês que chegava ao balcão da loja, sem se preocupar com o que estava por traz daquele simples pedido.
Mas os tempos mudaram e nas empresas não há mais espaço para o vendedor de “Neandertal”. O mercado não tolera mais vendedores amadores, os famosos tiradores de pedido. Muitos desses agentes aparecem espantalhos nas lojas, parados, sem atitude, sem criatividade espantando os clientes. São aqueles sujeitos que fazem curso de “antiatendimento” ao cliente, parecem que estão prestando um favor, atendem por obrigação, somente pela comissão. Antiéticos apenas ”passando uma chuva” sendo meramente comprados e não vendendo, apenas tirando pedidos.
A grande ênfase na profissionalização de vendas parece ter sido a tônica dessa era, esse profissional necessita em primeiro lugar ter vocação. É preciso ter bom senso, discernimento com humildade saber persuadir, mostrar argumentos reais e plausíveis, de forma convincente, ser autêntico e objetivo. Além disso, o profissional de vendas precisa ser educado e sempre apto a solucionar o problema. Evitar ser inconveniente, para não gerar constrangimento ao cliente. A missão do vendedor é muito mais ampla do que simplesmente vender, é preciso ser um agente ativo na vida e historia do cliente.
Atender “VIPAMENTE” o cliente é mais importante que os cifrões das comissões. Clientes precisam ser tratados como ouro, pois é um ativo mais precioso para a empresa. Precisa ser atendido com toda a eficiência e o parâmetro de excelência no atendimento tem como regra magna a solução do problema.
O Vendedor Vip é o vendedor do novo milênio. É aquele profissional que detém ”ouvidos wireless”, possui habilidades exclusivas de captar no ar as necessidades dos clientes e conseguir ler o rosto dos clientes. Tem como principal técnica de venda  saber ouvir e interpretar o querer do consumidor potencial. 
O artista da venda do século XXI necessita possuir em seu curriculum, habilidades e estratégias necessárias para promover valores ao cliente. Precisa ser diferenciado, possuir vendas “na veia”. Esse novo estilo de vendedor precisa ter maestria na arte de negociação. O vendedor tem que ser ultra dinâmico, em muitos casos, um pouco de psicólogo, médico, advogado, cientista, esportista entre outros, mas principalmente ser um especialista em ouvir pessoas. para poder desvendar a necessidade e o querer dos clientes, esses cada vez mais atualizados com o mercado e a economia, compradores exigente, que são difíceis de satisfazerem. E em muitos casos acontecem verdadeiras batalhas de negociação.Um cliente insatisfeito pode ser catastrófico,  além de se tornar um divulgador negativo da empresa, jamais voltará para compra novamente.
Precisamos ser vendedores” vips”, e atender “vipamente “ os clientes, pois são a razão de existi da empresa.



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.