Estação nova chegando, hora de trocar a roupa de frio por uma roupa de banho. Isso acontece periodicamente. Não muda! Pode passar a década que for, o ser humano se veste de acordo com a condição climática.

Em verdade, geralmente, ele se comporta em reação ao ambiente em que está inserido. É possível observar que as estações climáticas não só influenciam a moda, políticas comerciais, como também o comportamento humano. Como é que é?!

Não é incomum observar atitudes mais ousadas e destemidas no calor das emoções do verão. Em outros momentos, a introspecção e melancolia que os cobertores do inverno podem proporcionar. E, o que dizer do tempo de reflexão e de planejamento, que a calmaria do outono favorece? Todavia, nem tudo são flores, pelo menos na primavera sim, pois nela há um frescor diferenciado para o desabrochar de novas idéias.

Estes são pensamentos determinantes calcados em crenças limitantes. Entretanto, repito, não é incomum! As estações climáticas podem até exercer um certo tipo de influência nas emoções humanas, mas não podem dominá-las. Viver desta forma é viver de forma rasa. O ser humano tem a capacidade sublime de fazer a sua própria estação, que não significa, com isso, serem estas estanques e incomunicáveis.

O Ser humano tem o potencial de ser resiliente e perseverante mesmo no deserto da vida e ter idéias criativas, ainda que atravessando um inverno rigoroso. Você é quem faz a sua própria estação!

A consciência do “eu”, o equilibro das emoções resultará na versatilidade do comportamento humano, seja qual for a exterioridade que lhe apresente. Ele não irá sucumbir.

Portanto, qual a sua estação?

Você nasceu para brilhar e reinar em vida.

Seja luz!