Quanto aos sabotadores pessoais, são crenças limitantes, que qualquer pessoa tem em quantidades e nível de consciência diferente, tais como: “Eu não consigo”, “Me dá um branco quando eu mais preciso”, “Eu não consigo guardar dinheiro”, ou ainda “Depois eu faço”, “Segunda-feira começo o regime”. Estes últimos exemplos referem-se à procrastinação, empurra-se para o futuro a realização do que precisa fazer, até a realização de sonhos e perseguição do sucesso. Por que não inicio agora? Caso inicie de imediato, há uma quebra de barreira mental, e a superação de um sabotador interno.

Quanto ao medo de assumir responsabilidades, como um cargo mais alto na empresa, mesmo que se queira, há sabotadores como: rigidez de postura, inflexibilidade para analisar mudanças e realizá-las, culpabilização do Gestor, do RH da empresa. Outro elemento que se concretiza no corpo, é adquirir doenças repentinas, principalmente quando precisam da pessoa e representará visibilidade profissional; é uma possível externalização deste medo sabotador não superado. Negar que há algum problema a ser resolvido, faz com que a pessoa não seja vista como competente a possíveis promoções na organização, tal qual, demonstrar-se confuso ou bobo para esquivar-se de uma conversa matura e resolutiva.

É natural que as pessoas se sintam ameaçadas socialmente, pessoalmente, profissionalmente, nos relacionamentos pessoais, com isso, podem tentar se defender apenas, sem resolver de fato as suas inseguranças internas, como praticar a audição seletiva, para ouvir e entender apenas o que se deseja.

Outras práticas, como intelectualizar o discurso, agir de maneira excêntrica, ou ainda sentir fadiga e culpar os outros são sinais de autossabotagem. Enquanto alguém for culpado pelas insatisfações impessoais ou situações desvantajosas, não atinge-se a maturidade de assumir responsabilidade sobre os próprios atos. Responsabilizar alguém ou algo como os próprios pais por ter nascido pobre ou não ter lhe incentivado a estudar; como o próprio governo por ser corrupto e praticar renda desigual no país; ou ainda nos relacionamentos pessoais, utilizar frases como: “todas as mulheres ou homens são muito difíceis e complicados, por isso não dura o relacionamento, quando eu encontrar a pessoa perfeita...”. Elementos sabotadores da felicidade e autoconhecimento para a escolha do que se quer seguir ficam claros, como também a procrastinação de conquistas para o futuro.

Elementos autossabotadores:

Desorganização

A frase: “Não consigo me organizar”, é típica. Acreditar na impotência pessoal é também um sabotador, seja qual for, são crenças limitantes que dificultam a obtenção de algum resultado.

Se a pessoa não tem histórico de organização ou quer aprimorar-se, um elemento que pode ajudar é o uso de agenda para distribuir as atividades pelos dias, de forma que consiga cumprir a agenda diária para não gerar frustração, se não realizar.

Falta de foco

Por que algumas pessoas realizam mais atividades dentro do mesmo tempo, enquanto outras pessoas não? Uma das respostas é a eliminação de desperdiçadores de tempo, como conversar paralelas, redes sociais ou tentar fazer tudo ao mesmo tempo, com sons e imagens dividindo a atenção. Quanto mais complexa a atividade, mais exclusividade deve dar à mesma para realização no tempo.

Estabelecer prioridades do que é mais importante a ser realizado primeiro é fundamental. Se tudo parecer prioridade, é sinal de dificuldade em analisar e diferenciar consequências indesejadas ao não conseguir entregar cada atividade no prazo. Avaliar rapidamente e não deixar para depois gera foco.

Administração de tempo

Uma frase sabotadora frequentemente ouvida é: “Não tenho tempo”. É uma justificativa, possivelmente aceitável socialmente, mesmo que não convença de sua veracidade. Seria uma autossabotagem ou falta de conhecimento de técnicas para superação da perda de tempo? A programação da semana, do mês ou até do ano com ajuda de agenda, faz com que identifique desperdiçadores de tempo, tais como: Mídias sociais, internet, mensagens no celular, tempo ocioso quando deveria estar trabalhando, até mesmo fofocas.

Medo

O medo do desconhecido, de ter que mudar, de se machucar, de afetar alguém, ou até mesmo de se arrepender.

Resistência

Representa dificuldade com o novo, a mudança, com a formação de novos hábitos e deixar no passado os velhos costumes. São dificuldade em arriscar e ficar desconfortável.

Dúvida

O impasse da segurança pessoal para a decisão, medo de assumir as consequências e necessidade pessoal de ser aceito.


Como eliminar os sabotadores:

1) Processo de autoconhecimento como: Coaching, terapias, leituras direcionadas, técnicas de meditação.

2) Elencar os elementos sabotadores que pratica, entender sua origem e decidir se quer ou não continuar a prática.

3) Usar técnicas para eliminá-los como: Definição de metas e mensuração frequente como progresso desta; práticas disciplinares pessoais; persistência. Administrar o próprio tempo é importante para a execução dos planos pessoais e profissionais, somado à aquisição de técnicas para realizá-la, obtendo como consequência sentir-se mais competente e realizado.

4) Mentalmente focar os aspectos positivos de cada situação ao invés do negativo. O que aprendeu de cada situação? O que pode fazer melhor? Substituir a crítica negativa por atitude pessoal construtiva.

5) Fazer atividades que dê prazer, como, estar com os amigos, atividade física, viajar.

6) E finalmente ser grato à vida, às pessoas, aprender mais. Pessoas com sentimento de gratidão tendem a ser mais felizes.

Ao descobrir o que o mantém refém de si mesmo, quando trás à luz da consciência o que está sabotando sua intenção de ser melhor, aumento nível de autoconhecimento, o restabelecimento emocional e consegue elaborar um plano de ação para eliminar os sabotadores internos.

As pessoas mais organizadas, persistentes, utilizam melhor seu tempo tendem a atingir mais e melhores resultados e consequentemente, ser mais feliz.



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.

  0   0

Giuliano Alleva

Life Coach

Visão: Criar um legado de pessoas com atitudes e intenções de buscarem sempre o bem ao próximo servindo como exemplo, afim de pertencer a um mundo mais equilibrado e com pessoas prósperas e dignas. Meus pilares: Respeito, Relação Ganha-Ganha e Entusiasmo. Resultados acima da média e trabalhar em pról de ambientes saudáveis e ótimo relacionamento entre todos.