Geralmente quando ouvimos falar sobre determinado assunto, erradamente construímos em nosso imaginário a falsa sensação de deter o conhecimento sobre o mesmo. Isso acontece porque estamos sendo a todo tempo bombardeados por inúmeras informações oriundas dos mais variados meios de comunicação, dos quais a internet de longe se destaca em influência nesse sentido. 

Para desfazer tal equívoco, nada melhor que uma boa dose de estudo na prática. E foi exatamente isso que aconteceu comigo em relação ao Coaching. Que bom que eu comecei a minha formação PCC® - Professional Coach Certification pela SLAC® Coaching.

Passo agora a relatar o que já aprendi sobre Coaching. De cara entendi que é errado colocar em seu perfil social o seu nome seguido da palavra Coaching para representar sua profissão, pois Coaching é a metodologia ou processo, e que a maneira correta seria após seu nome acrescentar a palavra coach que corretamente representa aquilo que você faz (profissão).

Aprendi que o Coaching é uma excelente ferramenta de transformação e lapidação das habilidades humanas, que proporciona aumento de produtividade e alta performance, mas que ela sozinha, infelizmente, não fará o trabalho mais duro, pois cada coachee deve estar de 0 a 10 o máximo comprometido com sua meta para que as coisas realmente comecem a mudar para melhor em sua vida.

Aprendi que para ser um bom coach, antes de tudo devo treinar incansavelmente a minha escuta atenta e estruturada e que devo sempre construir uma boa confiança e empatia para que consiga extrair o máximo de informações que farão sentido no desenvolvimento da meta do coachee no processo.

Aprendi que em um processo de Coaching só é possível trabalhar uma única meta, pois além de delimitar bem o que o coachee realmente necessita, traz a ideia de foco e energia.

Aprendi que durante um processo de Coaching eu devo ser amigo da meta e não do coachee. Devo ouvir bem, mas não aceitar desculpas esfarrapadas que distancia o que o coachee necessita alcançar.

Aprendi que embora o Coaching não seja terapêutico ou motivacional, pode gerar terapia e motivação.

Aprendi que num processo de Coaching lida-se apenas com o estado atual e estado desejado. Não nos envolvemos com traumas ou outras questões semelhantes, para isso existem outros profissionais.

Aprendi que Coaching não é consultoria e nem aconselhamento. Coaching é desenvolvimento.

Aprendi que o coach não pode induzir o coachee para a resposta mais óbvia, pois, o óbvio para o coach pode não ser para o coachee.

Aprendi que um processo de Coaching de Vida é composto por 10 sessões e que cada sessão deve durar 90 minutos.

Transforme sonhos em realidade
Aprendi que uma meta realista e viável deve ser clara o suficiente para ser específica, mensurável, alcançável e atraente, realista e temporal.

Aprendi que uma sessão de Coaching deve terminar sempre com um plano de ação.

Então é isso, esta foi uma lista rápida de alguns conceitos que aprendi no primeiro módulo de formação PCC® - Professional Coach Certification pela SLAC® Coaching. Vou continuar na busca pelo conhecimento e por melhores esclarecimentos sobre o Coaching. 

Posso assegurar que os 4 dias de estudo iniciais já estão valendo muito a pena e estão causando transformação em minha vida. 

Que bom que faço parte dos coaches formados pela SLAC® Coaching!

Desejo sucesso a todos!



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.