Garantir o sucesso de um bom processo depende primeiramente de um planejamento, no qual, estabelecemos as etapas deste recrutamento (divulgação do cargo, captação de talento e a escolha dos instrumentos e métodos de seleção adequados).

Refletindo sobre o tema, trago novas estratégias que vão desde teste comportamental informatizado, a jogos de escape game para RH.

Por que devemos aplicar teste comportamental? Como disse, para equipes já desenvolvidas por mim “contratamos pelo LinkedIn e demitimos pelo Facebook”. Teste de perfil comportamental pode ser integrado a sistemas informatizados.

Ao mapear o perfil comportamental desejado pela empresa, analisamos e comparamos as informações. Detalhamos diversas características do profissional, tais como: empatia, criatividade, liderança, trabalho sob pressão, entre outros. DiSC e JobCoach são exemplos de ferramentas que conheço e que atenderam de forma brilhante minha expectativa.

Com a organização do processo de seleção, instalando sistemas adequados e integrados aos processos na empresa, consegue-se personalizar e padronizar toda a movimentação do quadro de colaboradores, tornando tudo mais eficiente.

Podemos através de sistemas ter um maior controle de candidaturas, visão em tempo real do andamento dos processos, criar um ambiente de entrada do profissional na empresa, um Onboard adequado e levar para a área de treinamento os gaps para desenvolvimento. Você pode, com este software, acompanhar toda jornada deste profissional e montar um time mais coeso e em alta performance.

Por que usar o escape game? Dentro de um ambiente corporativo, no qual, disputas internas começam a surgir por promoções, plano de carreira e até mesmo em contratação de novos colaboradores, requerem estratégias ousadas.

Análise através de games proporciona identificar ou monitorar talentos que necessitam de competências específicas, tais como: espírito de equipe, raciocínio lógico, criatividade e o principal, tirar as máscaras que muitos profissionais já possuem por participarem de diversos processos seletivos, tornando-os experts em dinâmicas de grupo.

Usar desafios para descobrir aptidões e talentos de profissionais através de jogos, assegura um processo aderente às necessidades do mundo corporativo e evita erros por julgamentos e achismos.

Inovar, trazer novas ferramentas para o processo de seleção, ajuda ao profissional qualificar o seu processo e evitar erros que resultem em perdas significativas para empresa, até mesmo em investimentos altos em capacitação e pouco resultado nas ações e rumos do negócio.



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.

  0   0

Eduardo de Freitas Arrelari

Life Coach

Psicólogo Graduado pela Universidade UNG, Pós Graduando Gestão de Estratégicas de Pessoas pela Universidade Metodista, Life Coach membro da SLAC, Analista Comportamental certificado internacional pela HR Tools, Hipnoterapeuta e Gestor Especialista em RH. Carreira desenvolvida na área de Recursos Humanos, com experiência na gestão de seus subsistemas, envolvendo Recrutamento & Seleção, Administração de Pessoal, Cargos e Salários, Treinamento e Desenvolvimento, entre outros. Atualmente exerce a função de Psicólogo Clínico no Espaço Change, Psicólogo do esporte no Palmeiras Locomotives time de futebol Americano, sócio na empresa SpazioRH e Psicólogo Social na ONG Forte. Interesse por EAD, Desenvolvimento de Carreiras, Comportamento e Práticas terapêuticas (musicoterapia).