Fazendo a diferença!
Quando criança, sempre me perguntavam: o que você quer ser quando crescer?

Naquela época não sabia dizer com palavras, só sentia, mas hoje consigo traduzir aquele sentimento: quero fazer a diferença na vida das pessoas.

Fazer a diferença na vida das pessoas: o que isso significa? Significa que preciso fazer o algo mais, surpreender, superar as expectativas.

Sempre reconheço quando alguém faz a diferença na minha vida: pode ser um garçom, um motorista de ônibus, um segurança na loja, uma colega de trabalho ou um líder inspirador.

A cada dia descubro que para começar nesse projeto, devemos ter conhecimentos e habilidades.

Isso só vem com a experiência de vida e com estudos, e mais ainda, com a vontade de fazer a diferença.

Para fazermos a diferença, é fundamental nos conhecermos, saber quais são nossos potenciais e os pontos que precisamos desenvolver e melhorar. Além disso, para obtermos sucesso é preciso manter o foco e sair da zona de conforto; ter um objetivo e traçar metas para alcançá-lo.

Pessoas que tratam as outras com dignidade e respeito, que entendem as diferenças e a diversidade, que ajudam muitas vezes apenas com uma palavra ou um gesto de solidariedade, ir além do “eu já fiz a minha parte”, essas sim, fazem e muito, toda diferença.

Acredite! Enquanto estivermos uma postura egoísta e dividida do nosso ser, não teremos grandes conquistas nas transformações da humanidade, porque, somos seres em evolução e precisamos avançar.

Mahatma Gandhi disse uma vez: “Você deve ser a mudança que deseja ver no mundo”. É uma simples frase que podemos traduzir em palavra e ação. Precisamos contagiar as outras pessoas já que, toda mudança do coletivo nasce de uma ação individual.

Para isso, devemos não só oferecer o que temos de melhor e sim, despertar em cada um, aquilo que ele tem de melhor.

Segundo o pensador Carl W. Buehner: “As pessoas esquecerão o que você disse. Ou esquecerão o que você fez. Mas, jamais esquecerão como de você as fez sentir”.

Fazer a diferença é uma atitude e depende apenas de uma decisão pessoal. Eu te faço um convite: saia da sua zona de conforto, inove, arrisque e faça acontecer.

E então você, o que você quer ser quando crescer?



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.