Afinal, qual o problema de nos encontrarmos num lugar confortável, gostosinho, onde conhecemos tudo e sabemos lidar com tudo? Não há problema algum, se você não está nem um pouco a fim de crescer e evoluir!

O que ocorre é que, justamente essa ausência de incômodos e desafios, torna-se um impedimento para nossa evolução! Isso não significa que você precisa viver numa zona de guerra, correndo atrás de dificuldade. 

O que quero dizer é que quando ficamos muito tempo confortáveis em uma mesma situação e, eventualmente, evitamos tomar algumas decisões e implementar algumas mudanças em nossas vidas, pode ser que, mais lá na frente, nos perguntemos: “E se eu tivesse feito aquilo que eu tive tanta vontade de fazer e não fiz por medo, ou por comodismo? Por que estava confortável demais estar onde eu estava? E se eu tivesse decidido escolher aquela outra oportunidade profissional? E se eu tivesse investido num relacionamento novo? E se eu tivesse arriscado empreender aquela minha ideia?”.

E agora, a essa altura da sua vida, todos esses “e se” podem ser um imenso incômodo em sua alma. Mas, a questão principal é: Como a gente faz então para lutar contra essa tão sedutora zona de conforto?

O segredo está nessa resposta: Não lute contra! 

Se tentarmos viver eternamente fora dela, será um grande sufoco! Morreremos de exaustão. O que fazemos, então? Nós expandimos nossa zona de conforto! Nós aumentamos esse território onde nos sentimos confortáveis e com capacidade de agir.

Mas como expandimos nossa zona de conforto?

- Num primeiro momento, teremos que lidar com a ideia de superar obstáculos e de que isso é um processo natural da vida;

- Aceitando que fracassos, embora possam nos deixar primeiramente desanimados, têm o grande potencial de nos trazer aprendizados valiosíssimos;

- Arriscando: atividades novas, caminhos novos, pensamentos novos, novas maneiras de fazer as mesmas coisas;

- Aprendendo novas habilidades;
Transforme sonhos em realidade

- Descartando respostas rápidas e pré-fabricadas. Questionando mais, fazendo perguntas poderosas;

- Assumindo cada vez mais a expressão de suas próprias opiniões, sua arte, sua voz;

- Aceitando que incertezas fazem parte da vida e, ficando cada vez mais à vontade com a presença delas;

- Aceitando nossa humanidade, nossa vulnerabilidade. Ninguém está livre de cometer erros, o que conta é o aprendizado e seguir adiante.

Naturalmente, o Coaching entra como um perfeito aliado, nos dando a mão nesse processo, nos apoiando no caminho e fornecendo todas as ferramentas que nos capacitam a caminharmos sozinhos com destreza e habilidade.

E assim, de pouquinho em pouquinho, vamos ganhando desenvoltura e dando passos cada vez maiores. 

Lidamos com nossos medos, passamos por aprendizados, superamos nossas dificuldades e subimos degraus em nossa escada evolutiva! 

Nossa zona de conforto vai se expandindo e, quanto mais ela se expande, mais natural o processo se torna.

O que você pode fazer já, a partir de hoje, para expandir sua zona de conforto? Que comportamentos você precisa abandonar? Que comportamentos você precisa implementar?

E mais: onde isso pode te levar daqui a 1, 3 ou 5 anos? Já parou para pensar na dimensão dessa mudança?



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.