Egocentrismo ou Altruísmo: qual você escolhe?

 

   Vivenciamos um momento no mundo que deixa claro dois tipos de pessoas: egocêntricas e altruístas. Entende-se como egocentrismo um conjunto de atitudes ou comportamentos indicando que um indivíduo se refere essencialmente a si mesmo. Já altruísmo segundo o pensamento de Comte, é a tendência ou inclinação de natureza instintiva que incita o ser humano à preocupação com o outro e que, não obstante sua atuação espontânea, deve ser aprimorada pela educação positivista, evitando-se assim a ação antagônica dos instintos naturais do egoísmo.

  

   A pergunta que fica é: qual dos dois caminhos desejo seguir? O mundo deixa claro que vivemos um egocentrismo em larga escala, principalmente pelos detentores do poder financeiro, caso contrário, qual seria o significado de uma pessoa possuir bilhões de dólares enquanto 1,2 mil milhões de pessoas se encontram hoje, vivendo no nível considerado de extrema pobreza (menos de um dólar por dia)? Existem inclusive, no USA, empresas que possuem mais dinheiro que um país.

 

   Quanticamente, pensando de uma forma holística, isso simplesmente acarreta no surgimento de uma energia negativa de grande intensidade em todas as populações. Mas, para que? Qual a forma de mudar este cenário? Primeiramente na vibração dos pensamentos individuais de cada um, interferindo positivamente na realidade que hoje é vista como “negativa”.

 

   Nos alinhar aos nossos valores reais e desenvolver uma vida plena, passa por ultrapassar a camada do ego e adotar uma nova ideia, uma nova percepção, de que somos interligados, conforme evidencia hoje muitos estudos sobre a física quântica, ideia defendida por grandes cientistas da nossa época, em frases como de Amit Goswami: o universo é auto-consciente através de nós.

 

   Afinal, com o que alimento minhas redes neurais?

 

   Nossas redes neurais são as geradoras das emoções, que ditam nosso comportamento, criando crenças, paradigmas, arquétipos, etc... As redes neurais são criadas pela somatização (repetição) dos nossos pensamentos.

 

   Saber filtrar o que trazemos para nossas mentes e transformar a positividade em comportamentos, atitudes e se abrir ao novo, ao aprendizado, é o que pode transformar a pessoa e invariavelmente tudo a sua volta, já que em verdade, tudo é energia e vibração.

 

   Então, qual é a sua escolha?