Muitas vezes quando as pessoas vão tratar de um assunto difícil, elas costumam ficar ansiosas, despreparadas e até nervosas sobre como abordar determinado tema que é necessário com outra pessoa.

Isso pode ser prejudicial, pois elas acabam por não falar da melhor maneira, dando muitas voltas ou então magoando o próximo com a maneira de dizer.

Veja abaixo algumas dicas que ajudam a tratar melhor um assunto difícil, mas importante a ser falado:

- Faça um planejamento para a conversa, respondendo as questões: Para que você está indo conversar? Qual a pauta da conversa? Qual o tempo que você tem disponível para isso? E o tempo que a outra pessoa tem disponível? Qual a informação que você tem de passar ou receber? Quais seus argumentos?;

- Crie empatia (rapport) com a pessoa, ou seja, respeite e aja de maneira semelhante ao seu ouvinte, mostrando inconscientemente que você está ligado e entendendo o lado oposto;

- Estude a pessoa com quem vai conversar, tente entender e agir de maneira próxima ao perfil comportamental do outro. Porém, seja flexível e deixe sua mente aberta sem tentar definir a maneira como o outro vai reagir, para não se frustrar caso ele aja de maneira diferente. Por exemplo, a frase “já sei como ele (a) vai agir quando eu falar sobre isso”, retrata como a pessoa antecede algum acontecimento e emoções bem antes, julgando possíveis atitudes. Encare a conversa como algo que tem de ser feito e mantenha-se íntegro;

- Não julgue o outro pela maneira de ser e nem busque no passado referências de como agir. Cada conversa é diferente e tem suas próprias características, isto é, cuidado com o que fala em ambientes diferentes e principalmente seu tom de voz e expressões;

- Coloque-se no lugar do seu ouvinte, pois só assim poderá entender as reações dele;

Transforme sonhos em realidade
- Se tiver dúvida pergunte, é melhor do que ter apenas sua interpretação. Um ditado popular que se encaixa aqui é “eu sou responsável pelo que eu digo não pelo que você entende”. Repita as informações, o que foi conversado e, se possível, faça um resumo da conversa no final;

- Seja objetivo. Tem pessoas que costumam dar muitas voltas para falar sobre alguma coisa e isso acaba confundindo o outro sobre o que realmente deve ser tratado, então, foque na situação e não traga outras variáveis ou outros momentos;

- Diga os motivos e as necessidades da execução de ações ou mudança necessária e ofereça soluções, ou seja, qual seria outra maneira de conseguirmos melhorar isso? O que podemos fazer de diferente? Qual seria outro caminho?;

- Ao final de cada conversa, agradeça e aprenda com seu interlocutor. Após, se pergunte: o que aprendeu? Como pode ter uma postura melhor da próxima vez? O que fez de bom na conversa?

Estas são algumas técnicas que podem te ajudar a ter um diálogo assertivo com o próximo e, principalmente, a agir de tal forma que não magoe o seu ouvinte.



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.