Como a psicologia comportamental complementa o trabalho de coaching

A psicologia comportamental é vista, ao lado da psicanálise e do humanismo, como uma das três grandes forças da psicologia. Esse ramo estuda os comportamentos do ser humano e como a interação entre as emoções, pensamentos e estados fisiológicos de cada um influencia em suas ações e estados psicológicos. Os coaches (profissionais que exercem a profissão de coaching) precisam estudar e desenvolver competências sobre os princípios que regem o comportamento humano. Neste cenário, o coaching representa um apoio para aplicar o conhecimento produzido e obter resultados mais surpreendentes.

Como?

A psicologia comportamental orienta para um melhor entendimento dos valores e das experiências dos coaches e que vão gerar seus comportamentos. Dessa forma, o coach ainda pode apoiar seu cliente no processo de desconstrução de crenças e bloqueios.

A psicologia comportamental é bastante útil ao coaching, uma vez que o profissional trabalha com comportamentos, atitudes e ações dos clientes. Elementos esses que vão o auxiliar a se desenvolver de forma continuada. Com isso, o coachee vai adquirir habilidades e competências que vão contribuir para seu o crescimento e evolução, englobando os âmbitos gerais de sua vida.

Behaviorismo

A base teórica deste ramo de atuação do psicólogo é o behaviorismo, termo que tem origem na palavra inglesa behavior, que significa comportamento. Portanto, podemos nos referir a essa linha tanto como behaviorismo quanto comportamentalismo.

Importante lembrar que comportamento não é apenas uma ação do sujeito, mas um conjunto de relações entre o que acontece antes da ação, a ação propriamente dita e depois da ação.

John Watson é considerado o principal expoente e porta-voz do behaviorismo, mas outros dois importantes pesquisadores deram os primeiros passos dessa abordagem: o americano Edward Thorndike e o russo Ivan Pavlov. Watson ficou conhecido como pai do behaviorismo devido inicialmente ao seu trabalho sobre a teoria de aprendizagem por estímulo-resposta, proposta primordialmente por Thorndike.

Em 1913, Watson disseminou a então revolucionária ideia de que uma psicologia genuinamente científica abandonaria o discurso sobre estados mentais e focaria em prever e controlar o comportamento. Watson difundiu essa ideia durante uma conferência, que depois passou a ser conhecida como o “manifesto behaviorista”. Na visão de um behaviorista, a psicologia é um ramo puramente objetivo e experimental das ciências naturais.

Ivan Pavlov demonstrou, em suas pesquisas, que, por meio de condicionamento, era possível ensinar reflexos comportamentais a animais. Logo, Watson concluiu que os seres humanos também podem ser condicionados a ter repostas físicas a objetos e eventos, ou seja, podem ser induzidas a odiarem, amarem, temerem um animal, uma coisa, uma pessoa ou um grupo de pessoas, como aconteceu, por exemplo, com os nazistas.

“Qualquer pessoa, independentemente de sua natureza, pode ser treinada para ser qualquer coisa.”

Associação focada em resultados

Sabe-se que é interessante aproveitar as bases da psicologia comportamental para fundamentar as observações e percepções adquiridas ao longo do processo de coaching. Afinal, o coaching, em si mesmo, é um fenômeno comportamental por natureza, uma vez que o coach e seu cliente interagem, de forma a criar contingências reforçadoras para ambos.

O próprio profissional que aplica as técnicas do coaching deve estar ciente de que seu comportamento, incluindo o verbal, significa um estímulo que modifica o comportamento do seu cliente e afeta diretamente os resultados.

Importância do coaching

  • Uma recente pesquisa feita na Europa mostrou que 32% das empresas de pequeno porte já utilizam o processo de coaching, com foco no desenvolvimento de líderes e de gestores.
  • Outro estudo internacional aponta que 79% das médias e grandes empresas na Inglaterra relatam o uso de coaching.
  • Um estudo da Fortune 500 mostra que empresas que passaram a utilizar o processo de coaching como parte do desenvolvimento de seus líderes conseguiram registrar um aumento de 43% na satisfação de seus clientes externos. Já a relação entre clientes internos gerou um nível de satisfação na casa de 38%

.

A SLAC

A SLAC Coaching - Sociedade Latino Americana de Coaching é referência no Brasil na formação de coach, o profissional que conduz o coaching. A entidade é responsável pela manutenção de um verdadeiro centro de pesquisa, em São Paulo. São mais de 15.500 coaches treinados, incluindo presidentes, executivos, gerentes e diretores de diversas organizações nacionais e multinacionais.

Sua graduação, que também é MBA, é a única no Brasil reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), sem contar os inúmeros cursos especializados que a SLA oferece. Além de ensinar as técnicas para ser um bom coach, a escola também é procurada para auxiliar grandes organizações a buscar melhorias nos seus quadros colaborativos através dos profissionais indicados.

Entre as empresas que já apostaram no conhecimento da SLAC Coaching, estão a Rede Globo, o Grupo Bandeirantes, a Oi, a Vivo, a Casas Bahia, os Correios, o Bradesco, entre várias outras.

Entre em contato conosco!



Compartilhe

Contato

Telefone e E-mail

+55 (11) 3670-1770
info@slacoaching.org

A Elite do coaching na palma da sua mão

Baixe nosso aplicativo nas plataformas IOS e ANDROID

Redes Sociais

Acompanhe a SLAC em nossos canais e fique por dentro das novidades.

Te Ligamos