O Coaching no Brasil vem ganhando seu espaço. (Que bom afinal é uma metodologia incrível), para quem já passou por um processo com um profissional sério, ou até mesmo que se formou em instituições certificadas internacionalmente. Certamente irá concordar que é um processo transformador.

Com esse espaço e crescimento, também tenho visto distorções sobre o que é efetivamente o Coaching, ganhando muito espaço entre as pessoas e principalmente em redes sociais. Encontramos hoje inúmeros "tipos" de Coaching, para homens, para família, para crianças, para advogados, amoroso, resiliência, bem-estar, Coach Nutricionista e por aí vai. 

Acompanho também muitas distorções no processo de certificação destes profissionais, que acabam se intitulando “Coach”, sem muitas vezes não terem realizado efetivamente um processo de formação consistente.

Existe muita gente boa no mercado, assim como monte de picaretas. Existem aqueles que estão utilizando a fragilidade emocional das pessoas para aplicar técnicas terapêuticas (Não de Coaching).

E muitas confusões também até por parte do R.H quando contratam estes profissionais em suas empresas, pois existe muita confusão do que realmente é o Coaching.

Pensando nisso, este artigo tem como objetivo esclarecer o que é exatamente o Coaching . Fiz pesquisas tanto nacionais e internacionais, confesso que são muitas informações então tentei extrair o melhor.

No artigo você terá informação da história do coaching, como contratar um profissional e como contratar uma escola séria para sua certificação.

Então vamos lá!

História do Coaching

Foi no século 19 que as indústrias começaram a ir em direção as teorias que tratavam de estruturação motivacional e organizacional, esse movimento ocorreu, pois, no século 18 estudos de filosofia estavam sendo desenvolvidos nos âmbitos ao que refere -se funcionamento do indivíduo, suas formas mentais e comportamentais.

De acordo, com a minha pesquisa, entre 1920 – 1999, as empresas foram influenciadas na forma de sua gestão, por conta das mudanças e avanços que iam acontecendo no mercado externo como por exemplo: As revoluções industriais, evoluções nos estudos da psicologia trazidos por Freud de como aplicar nas organizações.

Ocorre que a força da psicologia, Behaviorismo rejeitou as teorias de Freud, foi então que Maslow e Rogers surgiram com uma abordagem humanística em psicologia que é conhecido como a terceira força deste setor em que foram desenvolvidas análises nos aspectos pessoais e fenomenológicas da experiência humana. Como cada comportamento influenciava o dia a dia das pessoas. Falo disso aqui

As empresas começaram cada vez mais contratar consultores e buscar profissionais para utilizar estas bases psicológicas e filosóficas em suas empresas.

Mas, foi em meados de 1990 que o Coaching se tornou popular entre as organizações. Isso ocorreu através de um grupo de jogadores de tênis que tinha como “Coach” (treinador em inglês) Timothy Gallwey.

Gallwey, era capitão da Universidade Tennis de uma equipe em Harvard, ele acreditava que seu papel era potencializar seu time. Seu princípio era, não ensinar, mas sim ajudar os alunos a aprenderem.

Com isso, ele simplesmente parou de “ mandar” “ direcionar”, o que os alunos tinham que fazer, mas começou a “ questionar” o que os próprios alunos acreditavam que deveriam fazer para obter uma melhor performance.

Com isso ele desenvolveu três fundamentos para que pudesse obter melhor desempenho de sua equipe, bem como para um bom treinador:

1º Não Julgar: As pessoas olham para si e para outras julgando, isso faz com que prejudique diretamente seu potencial.

2º Clareza nos objetivos: Qual são as metas, as escolhas que cada um tinha para sua vida

3º. Inspirar a autoconfiança: As pessoas têm mais potencial que elas acreditam ter.

Tim Gallwey, se destacou junto com sua equipe, obtendo expressivos desempenho do time.

Este modelo de questionamento chamou atenção das empresas e começaram a utilizar seus ensinamentos nas corporações.

Com isso, Gallwey escreveu o livro The Inner Game of Tennis do qual obteve mais de um milhão de cópias impressas. Além de esportes, seus métodos de treinamento foram aplicados às áreas de negócios, saúde e educação.

A metodologia do Jogo Interior é uma forma de obter o máximo de si mesmo e para empresas, isso pode ser traduzido em como obter o máximo de sua equipe.

O que Gallwey descobriu e intensificou em seus estudos foram que:

“Antes de tudo, os participantes devem decidir o que eles querem atingir, mudar ou melhorar. ” 

“Um bom Coach ajuda os clientes a aprender como ser tornar seu próprio Coach. ” 

Mente, corpo e emoções estão conectados. Pensamentos carregam emoções, emoções são refletidas pelo corpo e os sentimentos incorporados disparam pensamentos. O alto desempenho descreve os resultados de comportamento, as ações que as pessoas tomam. E as ações são disparadas pelo pensamento e pela emoção. ” 

O conceito obteve muitos resultados, espalhando progressivamente durante os anos noventa, diversas revistas e artigos falavam sobre esta metodologia, o que fez despertar uma grande curiosidade das empresas, pois gostariam de utilizar esta metodologia para obterem maior performance em suas equipes e empresas.

O desenvolvimento do Coaching para as organizações, líderes, executivos entre outros, começou a ser estudado e foi em 1992 em que Jonh Whitmore contribuiu com seu livro “Coaching para Performance" e assim popularizou o modelo GROW.



No início de 2000 vários livros de Coaching chegaram ao mercado este assunto começou a ganhar cada vez espaço e popularidade.

No Brasil, o Coaching vem ganhando seu espaço e se tornando popular entre profissionais e empresas.

Atualmente, segundo pesquisas a metodologia já foi utilizada por grandes empresas como Petrobras, Nestlé, O Boticário, HSBC e Banco do Brasil, já estendem o método entre seus executivos e obtém um alto índice de resultado. Bem como para pessoas físicas que buscam aumentar sua performance.

Podemos constatar que o Coaching é algo novo ainda no Brasil, o que gera muita confusão e até aproveitadores que utiliza o momento para navegar na onda da moda, principalmente porque a palavra  “ Coach, Coaching”, se tornaram extremamente populares.

Então o que é o Coaching?

Coaching desbloqueia o potencial de uma pessoa para maximizar o seu próprio desempenho. É sobre ajudar a aprender, mais do que ensinar. 

Coaching é uma maneira útil de desenvolver competências e habilidades, e de impulsionar o desempenho das pessoas. Ele também pode ajudar a lidar com problemas e desafios antes que se tornem grandes problemas.

Desenvolve as habilidades e o conhecimento de uma pessoa para que melhore seu desempenho profissional, a fim de que sejam alcançados os objetivos da organização. Tem como propósito efetivar um alto nível de atuação e progresso no trabalho, embora também possa ser impactado na vida privada do indivíduo. Geralmente tem curta duração e focaliza habilidades e metas específicas. Marian Thier.

O processo de Coaching centra-se em ajudar o coachee descobrir respostas para si próprios. Cada pessoa é especialista nela mesma.  No processo a abordagem será sempre positiva apoiando o cliente a encontrar os melhores caminhos para alcançar seus objetivos e atingir seu pleno potencial.  O foco de todo o trabalho é do presente para o futuro.

Coaches geram consciência em seus clientes, sobre a necessidade de mudar; eles constroem motivação e comprometimento para alcançar as metas desejadas. O cliente e o coach constroem um plano de ação e o coach dá feedback à medida que o cliente atinge resultados. 

O Coaching não é remédio para tudo

Importante: Coaches não são conselheiros, psicoterapeutas, gurus, professores, formadores ou consultores.

Tipos de Coaching

Fui buscar fontes neutras, e que estava bastante de acordo com as minhas pesquisas em sites dos E.U.A.

Fonte Wikipedia / SLAC

Executive Coaching

Visa a capacitar executivos na sua performance e excelência pessoal e nos negócios. Assiste o executivo na identificação de metas, valores, missão e propósito da empresa no mercado. Também trabalha a clareza da sua missão pessoal e empresarial, o profissional de coaching executivo objetiva o equilíbrio dos propósitos da empresa, de suas necessidades humanas e dos diferentes papeis vividos na empresa, na família e na sociedade. Expande seus conceitos de ética, notadamente "Ética Empresarial". Igualmente habilita o executivo para reconhecer as diversas formas de assédio no seu trabalho, treinando seus subordinados e combatendo as ocorrências, de forma a criar um ambiente de trabalho saudável.

Pessoal ou Coaching de vida (life coaching)

Objetiva a capacitação das pessoas na sua auto-realização, pelo alcance de suas metas, alinhando-as para uma vida equilibrada com seus valores, missão e propósito de vida. A meta a ser trabalhada pode estar em qualquer área da vida da pessoa, como saúde, relacionamentos, espiritualidade, finanças, administração do tempo, família, etc.

O coach vai apoiar o coachee (cliente) na definição da meta, na estratégia para alcançar os resultados almejados e também na superação dos desafios que aparecerem ao longo do caminho.

Durante o processo de coaching , o foco é no presente e no futuro, e o coach trabalhará para manter o coachee em ação para que, ao final, ele realize o que se propôs. O life coaching é um dos desdobramentos essenciais e a teoria das inteligências múltiplas e a programação neurolinguística servem como ferramentas de autoavaliação e, consequentemente, de autoconhecimento, estando intrinsecamente ligadas à comunicação.

Coaching de Carreira:

Processo de Coaching desenvolvido para orientar carreiras profissionais, bem como em seu completo desenvolvimento e encaminhamento de novas oportunidades.

Coaching para Líderes

Processo de Coaching desenvolvido para que as competências de um Coach (perguntas estratégicas, feedback, empatia, conduzir processos, ser um líder servidor, escuta ativa, entre outras) sejam adquiridas.

Team Coaching: 

Desenhado para o treinamento e desenvolvimento de equipes quando o trabalho requer o desenvolvimento e a maximização de performance com foco em uma meta comum ao grupo, que deve ser alinhada ao cenário, cultura e valores da organização, bem como planejada com o modelo de competências.

De performance:

O coaching de performance - ou coaching do desempenho - tem o objetivo de destravar as habilidades naturais dos profissionais. É um processo em que uma pessoa ajuda a outra a desempenhar, a aprender e a atingir objetivos e metas pelo autoconhecimento e conscientização sobre a própria responsabilidade no crescimento profissional. O mesmo atinge seus objetivos ao identificar os bloqueios internos e ao removê-los para a obtenção de resultados. É descobrir a perspectiva e as necessidades da equipe pelo questionamento profundo em que eles identifiquem e removam obstáculos de desempenho.

O coaching de performance é a atitude mais importante do gestor para aumentar a produtividade e atingir metas, pois é implementar a estratégia: missão, visão, valores, metas, produtos e pessoas. Além disto, ele é uma metodologia com resultados tangíveis e mensuráveis, e normalmente implementado em equipes de vendas e serviços. O retorno sobre o investimento (ROI) de um projeto desses reflete no desempenho no curto prazo, normalmente em 3 a 6 meses.

Alguns Coaches se especializam em determinados segmentos dos citados acima. Alguns se identificam com determinados grupo de perfis, mas mantem a metodologia consistente para entrega de resultado aos clientes.

Você precisa saber o que precisa para encontrar o Coach certo.

Antes de contratar um COACH, fique atento:

1.      Verifique a formação: Atualmente existem diversas entidades que certificam Coaches. Porém, o que venho acompanhando que não possuem metodologia apropriada (seja credenciado por um órgão internacional). Ou até formando “ Coaches”, em cursos online ou de apenas 1 dia. 

2.      Hoje no Brasil uma formação em Master Coach chega à R$ 50.000,00. Desta forma, bons profissionais cobraram também o equivalente à sua experiência.

Solicite informações onde foi a formação, qual instituição, qual é a experiência profissional, sua carreira, estudou fora, quais são seus cursos. Lembre-se você deve contratar uma pessoa que saberá fazer você atingir seu potencial máximo.

3.      Solicite Referências: Quais são seus ex-clientes, empresas, quais são suas referências e depoimentos no Linkedin.

4.      Investigue um pouco sobre a vida e carreira: Pesquise sobre a pessoa, busque informações e peça uma sessão experimental ou um café para ver se terá empatia necessária.

Como contratar uma escola para que obtenha a sua formação:

Visite a instituição antes de fechar qualquer contrato ou contratar um curso de coaching;

 Certifique-se que a instituição possui (verdadeiramente) um centro de desenvolvimento em coaching;

Cuidado com faculdades desconhecidas que afirmam possuir nota máxima no MEC;

Cuidado com metodologias milagrosas;

Cuidado com reconhecimentos internacionais que não existem;

Verifique as notas atribuídas aos MBAS ou PÓS-GRADUAÇÕES em Coaching;

Verifique se o nome do treinador está verdadeiramente credenciado a algum órgão internacional de coaching;

Verifique se o nome da instituição também está credenciado a algum órgão internacional de coaching;

Verifique quais são as empresas que estes profissionais já realizaram trabalhos;

Não acredite em um curso de formação em coaching com menos de 90h/a;

99% dos instrutores de coaching nunca fizeram ou executaram coaching de forma sistemática e profissional. São teóricos que apenas replicam uma metodologia, deixando assim muitas lacunas e gap´s na mente de seus alunos.

Certifique se seu instrutor possui no mínimo 1.000h/a executadas de sessões de coaching com comprovação;

Um certificado para ser, verdadeiramente, internacional deve ser impresso dentro da instituição internacional certificadora, e não da instituição organizadora local;

 O critério de aprovação na maioria dos cursos de coaching no Brasil ou é ao longo do curso pela apresentação de exercícios em sala, ou na realização de uma prova prática ao final. As duas modalidades em si são insuficientes para promover a prática e a teoria. É necessário um projeto completo de formação que une a avaliação em sala, a prova prática ao final, como também, a comprovação de prática externa e o cumprimento de uma carga extrema de livros e estudos fora de sala de aula;

Fontes: SLAC , Febracis 

Ufa!! Ficou grande né rs.

Espero que tenha conseguido deixar um pouco mais claro o que é o Coaching, está em nossas mãos, não dar espaço aos que estão tirando proveito da “palavra do momento”. De escolas que não possuem reconhecimento internacional para isso, e até mesmo pessoas que aproveitam a falta de conhecimento da sociedade para fazer e falar sobre o Coaching sem ter ferramentas apropriadas e claro, não conseguindo ajudar o cliente atingir resultados. Efeito disso? Pessoas falando que Coaching é farsa.

Fique atento e também não saia replicando informações que não conhece. Gosto muito de uma frase que diz:

Com informação vem conhecimento, com conhecimento sabedoria, a sabedoria lhe aproxima da verdade e a verdade o libertará!

Um grande abraço,

Herica Ponsiana