Novamente, a necessidade de mudar traz aquela coceira da mudança, os planos iniciam a se projetar. O que é preciso ser feito surge, mas o medo paralisa e abre caminho para a ansiedade e seus malefícios para a saúde e o bem estar, claro que aqui também entram todos os percalços do Burnout. Somos seres humanos, é esperada uma dose de paralisia frente a mudança, um misoneísmo (medo de tudo o que é novo).

A ansiedade segue por ali, a vontade de mudança também. É a hora em que aparece a escolha, por que caminho devo ir. Sigo em frente ou permaneço? Esta simples pergunta pode gerar um turbilhão infinito de emoções e descarrilhar ações.

Neste momento deve se pensar: O que ganho ficando onde estou? O que ganho mudando? Que caminho é melhor para mim neste momento? Eu escrevi “melhor” não o mais cômodo, claro que o mais cômodo seria permanecer no caminho que se encontra, não gera atrito, mas, também não gera mudança e evolução.

Como seres humanos estamos em constante evolução e mudança, às vezes estas mudanças nos assustam. Podendo ser fortes ou simples e tranquilas. O medo é um combustível que deve ser utilizado para impulsionar as mudanças internas que irão influenciar nosso crescimento pessoal, e assim, por consequência, nossa vida profissional.

Para todos estes casos o Life Coach pode ajudar, guiar a um caminho em que a evolução, a mudança, ocorra da maneira mais satisfatória possível. Buscando sempre a excelência do trabalho e o objetivo maior: a meta escolhida pelo seu coachee.

Você sabe o que quer? Sabe o que precisa? Então, comece hoje a caminhada que vai impulsionar sua vida.


Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor do post identificado abaixo.

  0   0

Paulo de Tarso Ferreira Corrêa

Life Coach

Mestre em Ciências da Saúde Psicólogo Clínico Life Coach http://www.paulodetarsocoach.com http://lattes.cnpq.br/1070948307377585