Você já teve a sensação de que sabe o que quer, sabe até o que tem que fazer para alcançar seus objetivos, mas sente como se tivesse algo dentro de você que sobrepõe sua vontade e seus esforços? Por que será que isso acontece?

A sensação é ainda semelhante a uma briga com o ima, você de um lado atraindo seu objetivo e de outro lado, puxando-o para longe.

Os principais sinais de autossabotagem são a procrastinação – quando você adia ao máximo uma atitude que te aproxime do objetivo, o sentimento de não merecer o sucesso ao alcançar o que se quer, quando consegue iniciar suas ações mas não as conclui inventando desculpas, ou quando se sente incapaz de comprometer-se em fazer o que for necessário com receio do fracasso.

E aí? Se identificou com alguma ação autossabotadora?

Isso tudo parece contraditório, mas entenda que somos imediatistas e muitas vezes não conhecemos o que internamente nos limita.

Nos motivamos por fontes de prazer e de dor, e se associamos nossas atitudes necessárias para o alcance de metas e objetivos à dor e, ao mesmo tempo, associamos ao prazer atitudes imediatas que me impedem de alcançar o mesmo objetivo, tendemos a não fazer o que tem que ser feito!

Optar por caminhos conhecidos e “previsíveis” por vezes alivia a angústia de buscar novos rumos, mesmo que para se ter o resultado que se busca.

Então, como solucionar isso? Pois na maioria das vezes, sabemos, lá no fundo, quando isso ocorre. Como atuar ao seu favor?

Transforme sonhos em realidade
Tenha claro para você o que você realmente quer para a sua vida à curto, médio e longo prazo. Trace suas metas e coloque tempo para se obter os resultados bem como formas de avaliar seu próprio desempenho.

Identifique o que ganhará e o que deixará de ganhar ao se atingir seus objetivos e ao NÃO se atingir seus objetivos.

Conheça suas crenças, no que você acredita e valoriza, mas não descarte que há crenças que nos limitam!

Busque o autoconhecimento através de metodologias empoderadoras, que resgatam suas mensagens internas e te inspirem, a partir de suas próprias habilidades, a ampliar a autoconsciência e a buscar a superação.

Você pode começar esse trabalho interno sozinho, identificando o que tem feito em relação ao que se quer para a sua vida. Quais tem sido suas ações, pensamentos e sentimentos? Peça alguém de sua confiança e convívio para lhe ajudar. Esse é o primeiro passo.

Lidar com os leões internos não é fácil, mas há como superá-los.



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.