Acredito que posturas pessimistas são fáceis de assumir por ser mais cômoda a inércia do que o movimento seja ele voltado a qualquer direção.

E por que a inércia acontece? Porque surge mais ou menos assim: “Para que lado me direciono?” “Se escolho este caminho, preciso adotar mudanças que nem sempre são tranquilas!” “Este outro caminho me traz a tranquilidade, porém mesclada com a insatisfação pessoal!”.

Então quem não quer movimentos permanece onde está, reclamando de tudo e de todos, adotando pensamentos, sentimentos e ações pessimistas e contraditórias à essência de todo ser humano que é evoluir sempre. E assim vão vivendo na mediocridade. O problema consiste em querer, exigir, tentar convencer outras pessoas a serem e a adotarem as mesmas posturas pessimistas, afinal necessitam pertencer à maioria, se não do que reclamar?

É exatamente aí que o nosso exemplo positivo se faz necessário em todos os campos de nossas vidas. A partir do instante que percebemos essa “manobra” do outro, temos o dever de nos posicionar a respeito, tanto para o nosso próprio bem ou do nosso próximo, contribuindo para a melhoria da sociedade em que vivemos.

Entretanto se não formos capazes de avançar criando algo novo a partir do ponto em que nos encontramos em direção a algo maior, algo construtivo e além de nós, quem somos? De que vale a nossa existência? A quem nossos filhos e familiares se espelharão para crescer e evoluir com suas próprias vidas?

Então as perguntas que cabem aqui quando nos deparamos com um pessimista, tanto como ouvinte ou falante:

“Podemos fazer algo a respeito do que estamos vendo e ouvindo? O quê você pode fazer a respeito para melhorar esta situação? Qual ação positiva e efetiva pode se dar neste caso? Qual será seu exemplo positivo nesta situação?”.

Acredito que havendo conscientização a respeito de pensamentos destrutivos, levando o nosso próximo a percebê-lo e conscientemente encontrar outras formas de enquadrar as situações, estaremos contribuindo para um mundo melhor. Desta forma as pessoas crescem internamente e as mudanças externas ao nosso redor passam a acontecer efetivamente por intermédio desta nova forma do pensamento voltado ao positivo e a construção.

Ser exemplo positivo nada mais é que fornecer saídas tanto de pensamentos, sentimentos e ações onde o nosso próximo possa se espelhar e acreditar que pode sim fazer a diferença positiva aonde ele se encontrar no momento.

E você? Prefere a comodidade que estagna? Ou prefere ser agente de mudança? Ser exemplo positivo pra quem te rodeia? Prefere estar cercado de pessimistas? Ou prefere auxiliar o outro a desenvolver-se a partir do teu exemplo positivo?

Como acredito muito no desenvolvimento de todo ser humano, mesmo que a passos lentos, confio na tua resposta positiva!



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade da autora identificada abaixo.

  0   0

Tuny Kabas

Life Coach

Professional Coach e Life Coach - Sociedade Latino Americana de coaching. Certificação internacional Analista DiSC. Licenciatura em Artes visuais - UNIP (em curso). Artes Plásticas - Habilitação profissional - Escola Panamericana de Artes e Design. Inglês/Espanhol/Francês. Visite: www.tunylifecoach.com