Depois de um dia de trabalho intenso e de ver tanto sofrimento ao redor, Madre Teresa se perguntava se tudo aquilo fazia sentido. Apesar de todas as incertezas que a noite trazia, o raiar do sol renovava as esperanças. A cada dia, colocava em prática a generosidade.

Nesse mundo em que as redes sociais dão a entender que todos são felizes, precisamos perceber que a vida dos outros também é cheia de drama. Existe diferença, no entanto, entre quem se entrega e quem segue em frente, apesar das adversidades.

Se Madre Teresa teve dúvidas sobre a própria fé, por que devemos ter certeza de tudo? Somos seres humanos e podemos, sim, ter momentos ruins. Porém, no dia seguinte, lavamos bem o rosto, tomamos um café quentinho e seguimos a busca pelo sucesso.

Às vezes, temos que ligar o “ferre-se”, para não usar outra expressão com a letra f. Aguardar o cenário perfeito para ter sucesso e ser feliz é o mesmo que acreditar em Papai Noel. Precisamos partir do ponto em que estamos e usar os recursos que temos.

O livro “Qual é a tua obra?”, do filósofo Mario Sergio Cortella, tem uma passagem que se relaciona com a questão da “certeza”: “Cuidado com gente que não tem dúvida. Gente que não tem dúvida não é capaz de inovar, de reinventar, não é capaz de fazer de outro modo”.

Sobre momentos ruins, o consultor Ram Charan afirma: “As pessoas de alto desempenho tendem a superar obstáculos, em vez de utilizá-los para justificar um fracasso”. Superar obstáculos não significa que estamos imunes ao sofrimento. É uma questão de atitude.

O princípio 90/10, de Stephen Covey, aprofunda a questão. Segundo o conceito, 10% da vida estão relacionados ao que ocorre conosco e os outros 90% se referem à maneira como reagimos ao que acontece. A grande questão é que podemos controlar esses 90%!

Ter isso em mente não quer dizer que devemos ignorar casos graves e “criar” uma interpretação positiva sem sentido. O que precisamos fazer é dar a cada situação a importância que ela merece. Há pessoas que supervalorizam os obstáculos.

As pessoas que chegaram lá superaram inúmeros desafios. Isso é uma certeza. Se quisermos conquistar nossas metas, é imprescindível ter resiliência. Além disso, é fundamental observar os feitos que já tivemos. Valorizar o que já construímos é demonstrar gratidão.



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo

  0   0

KHALED SALAMA

Master Coach

Khaled Salama é jornalista, executivo, palestrante e coach. Escreve semanalmente sobre mundo corporativo para diversos veículos de comunicação. As palestras são nas áreas de atendimento ao cliente, trabalho em equipe, liderança e motivação. Para a trajetória completa e mais informações, acesse o site: www.khaledsalama.com.br.