Tempo, tempo, tempo E MAIS TEMPO
                                 #coachtatianapitthan - 27/09/2016

“Todos os dias quando acordo
Não tenho mais o tempo que passou
Mas tenho muito tempo:
Temos todo o tempo do mundo

Todos os dias antes de dormir
Lembro e esqueço como foi o dia
Sempre em frente
Não temos tempo a perder.

(...)

Temos nosso próprio tempo.”

             (Tempo Perdido – Legião Urbana)

O TEMPO parece mínimo diante de tantas coisas a serem feitas. E o que todos desejam é ter MAIS TEMPO para tantas realizações.

Sem parar para pensar no porquê ou em como poderia ser diferente, a maioria das pessoas passa o dia correndo contra o TEMPO e, à noite, deparam-se com uma sensação de "fracasso", por não terem conseguido cumprir nem 1/3 do que haviam se proposto.

O que estava anotado a fazer no dia anterior é transferido para o dia seguinte e, assim, vão sendo preenchidas e rabiscadas agendas, blocos e espalhados post its em lembretes pela casa e no trabalho.

No campo da linguística, as “palavras” são interpretadas de maneira distinta por cada ser humano, que adota significados e simbolismo pessoais a partir das próprias vivências e experiências de vida. E, isso, acontece com o TEMPO.

O que significa o TEMPO para cada um de nós? Qual o sentido de TEMPO para uma criança, um jovem, um adulto ou um idoso? E para uma pessoa que está doente?

O TEMPO pode ter infinitas interpretações, em função das fases de existência das pessoas e das situações que se apresentam ao longo da vida. Ora a reflexão é entender o que fazer com os dias tão longos, ora em como conseguir fazer tudo o que se deseja em tão pouco TEMPO.

Salvador Dali expressou em sua obra, por meio de uma série de relógios flácidos, o aspecto intrinsecamente humano. Relógios deformados, indicadores de horas e minutos que são moldáveis em TEMPOS diferentes e que reforçam até os dias de hoje a relatividade do TEMPO, que, mal gerenciado, oprime.

Se o TEMPO é parte de cada um de nós, como lidar com todas as distrações que interferem na realização de nossas tarefas e desejos do dia a dia?

Como podemos entender o TEMPO sem nos sentirmos oprimidos?

E por que perdemos tanto o foco de nossas metas?

Em verdade, seja no âmbito pessoal ou profissional, no processo de desenvolvimento de clientes que buscam o apoio no COACHING, podem ser identificados os motivos que levam cada pessoa a desviar de seus objetivos diários e de suas metas futuras.

E, quando as pessoas se comprometem consigo mesmas, visando viver melhor e ainda se possibilitam a novas oportunidades e conquistas, O GERENCIAMENTO DO TEMPO SE TORNA UMA CONDICIONANTE DO SUCESSO.

Diante de tantas interferências e prioridades, qual é a sua escolha?

Manter essa sensação de tempo escasso e suplicar aos deuses que os dias tenham mais do que 24 horas? Ou será melhor adotar novas estratégias e comportamentos?

O QUE VOCÊ MUDARIA?

Tatiana Pitthan

Personal & Professional Coach

Analista Comportamental DISC

(21) 99159-9293 / (21) 97462-2560

coach.tatianapitthan@gmail.com