Um desses arquivos demonstra um rapaz próximo a uma linha de chegada. O “destino” em questão seria o sucesso de forma geral ou determinada meta. Aí depende da versão que aparece. No caminho dele, há diversos obstáculos.

Entre esses entraves apresentados, estão alguns familiares e amigos. É curioso. Afinal, não seriam esses os que mais deveriam dar respaldo quando estamos a desenvolver algo que pretende ser incrível? No entanto, são grandes as reclamações.

Recentemente, postei na minha página do Facebook um trecho do livro "Investimentos Inteligentes", do mago das finanças Gustavo Cerbasi. Veja o que ele afirma:

“Sinto-me na obrigação de agradecer também aos vendedores, gerentes de banco, corretores, agentes autônomos, organizadores de eventos, empresas prestadoras de serviços, professores, amigos da onça e jornalistas que me induziram ao erro ou a maus negócios. Destes, abro mão de citar o nome. Mas o agradecimento é sincero, pois foi de erros que tirei algumas de minhas reflexões que considero mais brilhantes”.

Nem sempre amigos e familiares que nos dão conselhos equivocados são amigos e familiares “da onça”. Penso, aliás, que a intenção é boa na maior parte das vezes. Quando a questão é realizar um sonho, no entanto, é preciso saber lidar com isso.

Sabe quando a gente passa por um local com aquela placa que diz "Cuidado! Homens trabalhando!"? Pois bem. É assim que acredito que devemos agir quando temos vontade de fazer a diferença em algo. Temos que criar uma película protetora.

É importante saber ouvir conselhos, mas é fundamental saber filtrá-los com qualidade. Toda vez que você demonstrar vontade de abandonar a zona de conforto, vai ser bombardeado por excelentes "analistas de vida alheia". Prepare-se!

Neste momento, levante uma placa imaginária com a seguinte frase: "Atenção! Realização de sonhos em andamento!". Imagine a reação das pessoas ao redor de Walt Disney quando ele disse que queria fazer um parque de diversões cuja atração principal era um rato.

Outra plaquinha interessante de se levantar é aquela que colocamos na porta dos quartos de hotel quando não queremos ser incomodados: “Não perturbe”. Principalmente se não for para ajudar.



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor do post identificado abaixo.

  0   0

KHALED SALAMA

Master Coach

Khaled Salama é jornalista, executivo, palestrante e coach. Escreve semanalmente sobre mundo corporativo para diversos veículos de comunicação. As palestras são nas áreas de atendimento ao cliente, trabalho em equipe, liderança e motivação. Para a trajetória completa e mais informações, acesse o site: www.khaledsalama.com.br.