Solte o cinto e saia do automático!
Vocês já ouviram a expressão "agir no automático"? Ela é bastante utilizada quando queremos dizer que realizamos a ação sem pensar e refletir muito sobre sua execução e seus desdobramentos. Seus sinônimos podem ser: "fazer por fazer"; "fui no automático"; "só fiz, nem pensei"; dentre tantos outros. Mas o que nos leva a agir desta maneira?

"Dançar conforme a música"

Em um mundo de hiper exposição como o que vivemos atualmente, é mais fácil e aceitável agir conforme a maioria. É mais prático e confortável, seguir uma visão já existente do que apresentar um novo ponto de vista ou tentar convencer alguém a aceitá-lo. 

Fazemos porque está todo mundo fazendo, sem questionar, sem refletir se aquela ação está amparada em nossos valores e convicções. Um bom exemplo desse comportamento é aquela pessoa que até pensou diferente, mas preferiu não dizer nada por preguiça de ficar se explicando.

"Reclamar é mais fácil que pensar"

Outro fato que nos faz "agir no automático" é a comodidade de encarar nossos problemas como algo externo. Passo horas a reclamar do meu chefe e dos meus colegas de trabalho, ninguém contribui para melhoria dos meus resultados, mas continuo realizando minhas atividades da mesma forma, sem refletir sobre o que posso fazer de forma diferente para alcançar resultados diferentes. 

Tomar as rédeas da própria vida nem sempre é fácil, mas é importante refletir, analisar de forma sincera qualidades e defeitos e buscar novos planos de ação a todo tempo, para se conseguir um desempenho diferenciado.

"Trocar o certo pelo duvidoso"

Há ainda o "agir no automático" para se evitar o sofrimento e a frustração. Prefiro ficar aqui onde já conheço o caminho das pedras de olhos fechados, mesmo que não me sinta completamente satisfeito. Seguimos em frente, acreditando que estamos fazendo o suficiente, mas nossos sonhos vão ficando cada vez mais distantes.

O processo de coaching é o desapertar dos cintos. O papel do coach é apoiar o cliente a lançar luz sobre suas potencialidades, buscando novos modos de agir e pensar sobre suas ações, para alcançar seus sonhos e metas.

Através do coaching passamos a ter mais consciência sobre nossas atitudes e habilidades, digamos que é o autoconhecimento proporcionado pelo processo. E ao mesmo tempo passamos a ter mais responsabilidade sobre nossos atos, é a partir deste ponto que passamos a nos desenvolver plenamente para entrarmos em sintonia com a alta performance que desejamos atingir. 

Não é mágica, quando compreendemos que somos nós mesmos que construímos nosso caminho podemos chegar onde quisermos. 

Você se identificou com alguma situação? Que tal soltar os cintos de segurança que te prendem ao modo automático e construir seu próprio caminho? 



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.