Muito se fala sobre o Coaching, seus benefícios e ganhos com o processo. Mas afinal, quer saber o que NÃO é Coaching?
Você já viu coach prometendo orientação espiritual, diminuir medidas corporais e até celebrando casamentos?
Parece que a palavra "coaching" hoje em dia está sendo aplicada nas mais criativas situações, que é o que está na moda para atrair o interesse e a atenção das pessoas. É o mesmo fenômeno que aconteceu com a palavra consultoria há alguns anos atrás e com a palavra "personal" mais recentemente. Então atualmente temos consultores, "personals" e "coaches" para tudo!
Mas essas aplicações desvirtuam o processo e confundem o público em geral, porque muitas vezes são feitas por pessoas que não conhecem o método, não fizeram nenhum curso ou ainda a formação adequada. Como ainda não é uma profissão regulamentada não há uma entidade responsável por padronizar, acompanhar e fiscalizar essa prática, o resultado acaba sendo um mercado repleto de profissionais, tanto os melhor preparados, quanto os demais.
Em alguns momentos parece que alguns coaches assumem uma postura de "guru", que têm orientações místicas, mensagens motivadoras ou respostas iluminadas para qualquer momento da sua vida. Além disso, há muitos livros, artigos, vídeos e dicas do que faz um coach, que resultados ele pode te trazer e como você pode ser uma pessoa melhor ao fazer coaching. Mas não há muito conteúdo delimitando essa fronteira entre método de coaching e as demais áreas de atuação com as quais ele é associado.
Como posso então saber se estou falando com um coach "de verdade"?
Apesar das variações de teorias e abordagens de coaching, há um consenso entre os profissionais da área sobre alguns pontos básicos.
Não é coaching se o profissional:
1 - Induz, aconselha ou dá respostas - pode ser consultoria, pode ser mentoring, pode ser inexperiência do coach, mas se isso ocorre com frequência no processo algo não está certo. O coaching é um método voltado para o "coachee" (cliente do coach) se conhecer, analisar suas ações e possibilidades, fazer suas próprias descobertas. Por isso coach deve mais perguntar, questionar ou até desafiar, muito mais do que responder.
2 - Decide ou indica as ações que você deve fazer - pode ser imediatismo, pode ser mais facilidade, pode ser por ter passado pela mesma situação ou experiência que o coach tenha esse tipo de atitude. Mas um dos grandes benefícios do processo de coaching é o cliente analisar diversos caminhos, decidir por onde ir e ter certeza das suas escolhas, pois é isso que traz a satisfação pessoal e o sentimento de realização. Um coach que direciona o processo priva o coachee da descoberta e do livre-arbítrio, e pode gerar dependência em relação ao processo de coaching.
3 - Tem soluções "mágicas" para os problemas - pode ser religião, pode ser terapias alternativas, pode ser métodos holísticos de tratamento para questões dessa vida (ou das outras rs?). O coaching é um método fundamentado nas ciências humanas, pois usa conceitos da psicologia, e é baseado no esforço e dedicação do coachee em participar dos encontros, realizar seus planos de ação, mudar seus modelos mentais e alcançar seus objetivos específicos na vida ou na carreira.
Se você se interessa pelo tema coaching, está realizando o processo como coachee, ou quando for procurar um coach, busque saber como ele se preparou para exercer essa atividade, que cursos fez, se faz parte de alguma associação. Lembre que você está contratando um serviço e pode questionar quanto tempo de experiência ele tem ou pedir depoimentos de clientes como referência. E bom Coaching para você!


Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade da autora identificada abaixo.