Quero falar sobre tecnologia, na verdade provocar um pensamento mais consciente e amplo sobre o que essa palavra significa.
Especialmente nos dias de hoje, em que vivemos um extraordinário ciclo de transformação digital, com a internet e seus aplicativos, automaticamente pensamos em tecnologia como tudo aquilo que é eletrônico. tablets, smartphones, apps, Câmeras fotográficas e tantas outras novidades que não param de surgir desse campo, fascinante!
É claro contudo, e acredito que não seja nada surpreendente pensar assim, que o que está por trás da palavra tecnologia vai muito além dos “brinquedos” eletrônicos e vai muito além do nosso tempo atual, remontando à nossa história enquanto espécie, algo que geralmente não paramos para refletir no nosso agitado e frenético “mundo contemporâneo”.
Vamos pensar assim:
Há 2 milhões de anos aproximadamente (considerando as primeiras linhagens dos símios), o ser humano vem se desenvolvendo e ao longo desse período se destacando perante as demais espécies do planeta. Somos não a mais forte das espécies, mas até onde sei, a mais adaptável, resiliente ao nosso ambiente.
OK. Como chegamos até aqui portanto? O que significou ao longo do tanto tempo, nos adaptarmos ao nosso ambiente e prosperarmos? Tecnologia! Éramos, na cadeia alimentar, a base, mas precisávamos nos defender, certo? Fizemos ferramentas, martelos, lanças para caçar e nos defender! Estávamos expostos ao clima e nossa estrutura corpórea sempre foi frágil. Nos cobrimos com peles de animais. Inventamos a roupa!
Precisávamos estabelecer uma forma de comunicação que nos permitisse transmitir conhecimento, aprendizado para as futuras gerações. Inventamos a linguagem e escrita! Inventamos a estratégia de caça! Éramos refém da escuridão e seus “demônios”. Observamos o ambiente e “capturamos” o fogo! Éramos nômades, pois tínhamos que estar onde a comida estava. “Inventamos” a agricultura! 
Você já parou para pensar na evolução das suas coisas? De tudo aquilo com o qual você interage no dia a dia e nem percebe como tecnologia? Sua mesa de trabalho, cadeira, livro, papel, copo, panela... Sua lapiseira? De onde será que ela veio? Qual foi a primeira versão dessa tecnologia? Talvez um dedo sujo de “tinta” ou um graveto carbonizado de uma fogueira primitiva?
Reflitam agora: Se tecnologia ”(do grego τεχνη — "técnica, arte, ofício" e λογια — "estudo") é por definição um termo que envolve o conhecimento técnico e científico e a aplicação deste conhecimento através de sua transformação no uso de ferramentas, processos e materiais criados e/ou utilizados a partir de tal conhecimento”*, me parece claro que a existência de uma nova tecnologia exige uma que a anteceda, que seja capaz de criá-la e para mim é muito tranqüilo enxergar a nós, seres humanos, como a primeira e maior de todas as tecnologias.
A criatividade humana é a tecnologia primeira e a sua mais bela característica é que ela é exponencial. Quer dizer, quanto mais criamos, quanto mais acumulamos em conhecimento, em aprendizado, mais nossa tecnologia de criação se expande. E se você acha que vivemos um momento ímpar de novidades, eu arriscaria dizer que ainda não vimos nada do que está por vir!

*wikepedia 



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.