Sem equilíbrio nossas vidas tornam-se vazias
Você já parou para pensar como seria seu dia de lazer ideal? Pense em um colega de trabalho que virou seu amigo. Por que vocês se dão tão bem? O que você faz que é realmente único? Refletir sobre essas questões é necessário para lidar com o caos cotidiano.

Estamos tão imersos no mar da competitividade que estamos deixando aspectos importantes de nossas vidas de lado. Nas cidades grandes é perceptível o quanto nossa sociedade está doente. 

As pessoas andam rapidamente movidas pelas pressões dos chefes, das famílias, dívidas, dos medos relacionados ao desemprego, violência, e tantos outros. É necessário parar e refletir se essa é a vida que vale a pena ser vivida. 

Se pergunte onde você quer chegar, quais são as alternativas em relação ao que te aflige, e se você está satisfeito com a sua saúde, relacionamentos, enfim, se está vivendo de acordo com o seu propósito.

A saída sempre se inicia pelo autoconhecimento, meditação ou outra profunda experiência espiritual. Jung dizia que enquanto não nos tornarmos conscientes, o inconsciente irá dirigir nossas vidas, e chamaremos isso de destino.

Portanto, conheça-te a ti mesmo. O dia em que você coordenar simultaneamente o que você pensa, o que fala e o que faz, estará muito próximo do equilíbrio emocional necessário. 



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade do autor identificado abaixo.