Entretanto, as festas de fim de ano, sejam corporativas ou encontros festivos de família e amigos, também são momentos em que precisamos conviver com pessoas alheias ao nosso cotidiano. Pessoas que geralmente encontramos somente nessas datas e não fazem parte da nossa vida efetivamente. Quem não tem aquele parente que faz perguntas inconvenientes, ou mesmo observações negativas perante a vida alheia? 

Nestes casos, precisamos empregar a assertividade: palavra-chave para lidarmos com comentários indesejáveis ou até mesmo com aquela pessoa que de alguma forma nos magoou. Aquela sua tia distante que pergunta quantos quilos você engordou, sem saber o que você passou durante o ano, ou o primo que desdenha por você não ter um emprego melhor sem sequer imaginar todo o esforço que você fez para chegar onde está. O segredo é manter a calma e usar da assertividade, que consiste em falar e expressar as emoções de forma madura, sem desrespeitar ou desconsiderar a outra pessoa. Explicar a situação e dizer que a maneira como a pessoa abordou o assunto foi indelicada e fez você sentir-se mal, é um bom começo. 

É claro que agir de forma assertiva exige bastante esforço e paciência. Mas vale a pena manter o decoro para não estragar a festa de toda a família ou da empresa. Pode não ser fácil passar esse tempo com aquele gestor difícil de conviver ou aquele parente abusivo, mas para o bem de todos, o melhor é ser paciente, tentar não discutir assuntos do trabalho, por exemplo, no momento de confraternização da empresa. E se aquele chefe que te persegue vier criticar você no meio da festa, argumente que o momento não é adequado, por exemplo. 

Com a assertividade, é possível passar pelas confraternizações sem traumas e sem criar ressentimentos com ninguém. Começar o ano com tudo em dia e sem sentimentos ruins já é um grande passo para que seja um ano feliz e produtivo.
Transforme sonhos em realidade



Informamos que esse texto é de inteira responsabilidade da autora identificada abaixo.